Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Suez não vê normalização do negócio antes de 2º semestre de 2021

03/07/2020 - 10:23
Suez
A Suez iniciou o processo de venda da divisão sueca de gestão de resíduos e se prepara para vender unidades semelhantes na Europa continental (Imagem: linkedin/Suez)

A Suez, gigante do setor de saneamento com operações da China aos EUA, disse que o negócio afetado pela crise do coronavírus não voltará ao normal antes do segundo semestre de 2021.

As ações da companhia francesa, assim como os papéis de concorrentes, se desvalorizam neste ano, pois a paralisação das economias causada pela pandemia encolheu a demanda por seus serviços.

Embora algumas regiões estejam reabrindo lentamente, as perspectivas de uma recuperação sustentada da atividade continuam incertas.

“Ainda existem setores que não retomaram a velocidade: transporte aéreo, fabricação de carros e turismo”, disse o diretor-presidente da Suez, Bertrand Camus, em entrevista na sexta-feira à Bloomberg Television. “Acreditamos que os volumes devem voltar aos níveis históricos mais para o segundo semestre de 2021.”

No início da semana, a Suez sinalizou que vai registrar várias despesas não recorrentes e projetou queda de 6% das vendas no primeiro semestre.

No entanto, a atividade mostrou “melhora significativa” em junho e deve “se aproximar” dos níveis do ano passado no segundo semestre, informou a empresa.

Camus, que assumiu o comando em maio de 2019, está sob pressão de investidores para aumentar o retorno aos acionistas.

Em outubro, o executivo anunciou um plano para vender 4 bilhões de euros (US$ 4,5 bilhões) em ativos até 2023 para reduzir a dívida e canalizar recursos para áreas onde o crescimento do lucro é mais rápido.

A primeira onda de desinvestimentos “definitivamente está avançando bem” e “anúncios serão feitos na segunda metade do ano”, disse Camus na sexta-feira. A subsidiária espanhola da Suez não está no programa, disse, descartando especulações recentes.

A Suez iniciou o processo de venda da divisão sueca de gestão de resíduos e se prepara para vender unidades semelhantes na Europa continental, disseram pessoas a par dos planos no início desta semana.

Embora concessionárias de saneamento tenham sido fortemente atingidas pela pandemia de Covid-19, podem ter um papel importante no rastreamento de novos surtos ao detectar o vírus nas redes de esgoto.

A Suez tem planos de seguimento e rastreamento em países como Espanha e França, que podem fornecer um alerta antecipado de uma segunda onda, disse Camus.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Rafael Borges - 03/07/2020 - 10:23