Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Taxa menor do Funcafé e flexibilização do spread bancário valem a partir de 1º de julho

18/06/2020 - 13:33
Café
Juros mais baixos ajudarão a manter margem maior para os cafeicultores se resguardarem da volatilidade (Imagem: REUTERS/José Roberto Gomes)

O Banco Central oficializou há pouco a redução dos juros taxados do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé). A decisão, tomada na noite desta quarta (18) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), foi de um corte de 7% para 6%.

O Conselho Nacional do Café (CNC) já havia anunciado para esta época esta possibilidade, depois de pleito do setor como forma de aliviar o caixa dos empresários, com  validade a partir de 1º de julho.

Da taxa de 6%, 3% é para realimentação do Fundo e flexibilidade entre 0% e 3% para spread bancário nas linhas de financiamento de Custeio, Comercialização, Recuperação de Cafezais e FAC e Capital de Giro para Cooperativas de Produção.

Para as linhas de FAC e Capital de Giro voltadas a outros mutuários, com exceção às cooperativas de produção, os juros foram reduzidos para até 7,5%, mantidos os 3% de realimentação do Funcafé e spread flexível de 0% a 4,5%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: Agronegócio, Café, Cecafé, Juros

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 25/06/2020 - 23:37