Tempo Real

Tempo Real: Ibovespa (IBOV) fecha aos 120 mil pontos e dólar sobe a R$ 5,44

19 jun 2024, 7:00 - atualizado em 19 jun 2024, 20:02
ibovespa-ações -bolsa-b3 tempo real
Acompanhe o Ibovespa e os mercados em Tempo Real. (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

RESUMO: Mesmo sem a referência de Nova York, o mercado local seguiu agitado com as expectativas sobre a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom).

O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de 0,53%, aos 120.261,34 pontos.

O dólar à vista terminou o dia a R$ 5,4418, com alta de 0,14%. Ao longo da sessão, a moeda norte-americana renovou a máxima do ano a R$ 5,48 de olho nos juros.

Os riscos fiscais continuam movimentando o Ibovespa, ainda com o rescaldo da véspera. Ontem (18), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o BC e a postura do  presidente da instituição, Roberto Campos Neto.

No cenário corporativo, Magda Chambriard assumiu oficialmente o cargo de CEO da Petrobras (PETR3; PETR4) e Weg (WEGE3) avançou mais de 2% com revisões positivas do Itaú BBA e Santander.

Confira os principais temas do Ibovespa e dos mercados nesta quarta-feira (19) em tempo real



Bolsa para cima, dólar para baixo? O que esperar do Ibovespa após Banco Central frear corte de juros
ibovespa-ações -bolsa-b3
Houve unanimidade, o que poderá ser um respiro para o combalido Ibovespa, que despenca 10% no ano, e para o dólar (Imagem: Diana Cheng/Money Times)

E cumprindo a expectativa do mercado, o Banco Central freou a alta dos juros em 10,50%, após sete quedas consecutivas. A grande dúvida, porém, era em relação ao racha no comitê. Isso porque na última reunião, de maio, os diretores indicados pelo presidente Lula votaram pelo corte de 0,5 ponto percentual, enquanto o restante optou por uma tesourada menor, de 0,25, o que acendeu alerta para esta reunião. Os analistas temiam por uma perda de credibilidade da instituição.

Dessa vez, porém, a conversa foi diferente. Houve unanimidade, o que poderá ser um respiro para o combalido Ibovespa, que despenca 10% no ano, e para o dólar, que está quase chegando aos R$ 5,5.

Leia mais.

‘Não há justificativa para manter Selic em 10,50%’, diz presidente do PT; Lula já não era a favor
selic
Presidente do PT vai contra manutenção da Selic (Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker)

A manutenção da Selic na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) desta quinta-feira (19) não agradou Gleisi Hoffmann. Em publicação no X (antigo Twitter), a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) disse que “não há justificativa técnica, econômica e muito menos moral para manter a taxa básica de juros em 10,5%”.

selic

Leia mais.

Petrobras (PETR4): Os sinais de Haddad e Lula para dividendos em posse de Chambriard
lula haddad revisão de gastos fiscal
Cube a Haddad, fazer a defesa dos pagamentos ao afirmar que a Petrobras, do ponto de vista da Fazenda, é sempre vista como uma geradora de dividendos (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

Pouco mais de um mês após a demissão de Jean Paul Prates, a presidente da Petrobras (PETR4), Magda Chambriard, tomou posse em cerimônia recheada de ministros do governo Lula. Estiveram presentes, além do próprio presidente, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e os presidentes das estatais, como Caixa Econômica, Banco do Brasil (BBAS3) e BNDES.

A executiva assume o cargo com amplo apoio do Palácio do Planalto e com a missão de melhorar a articulação política, que, inclusive, faltou (e levou) a saída de Prates. Na cerimônia, além de deixar claro que irá cumprir o plano estratégico da companhia, Chambriard disse que a empresa investirá em indústria naval, energia renovável e gás e nas refinarias, respeitando a saúde financeira da empresa, algo não muito diferente do que já havia falado durante sua primeira coletiva.

Leia mais.

BRFS3, JBSS3 ou MRFG3: Itaú BBA vê ganho maior para uma ação caso medidas antidumping da China se confirmem
china brfs3
Alegações podem resultar em um aumento nas expectativas para exportações de proteínas do Brasil no curto prazo; BRFS3, JBSS3 ou MRFG3? (Imagem: REUTERS/Tom Polansek)

A BRF (BRFS3) deve ser a principal beneficiária caso as medidas de antidumping pela China aos países da União Europeia se confirmem, segundo o Itaú BBA.

Isso porque, de acordo como banco, a empresa possui exposição significativa à carne suína e ainda pode registrar efeitos positivos indiretos nas exportações de frango.

Leia mais.

4 pontos para entender por que o Copom cravou a Selic a 10,50%; veja se novos cortes estão no radar
selic juros copom banco central bc
Copom optou por manter a taxa Selic no patamar de 10,50% ao ano (Imagem: Agência Brasil)

Com foco na convergência da inflação de 2025 para o redor da meta, o Comitê de Política Monetária (Copom) optou por manter a taxa Selic no patamar de 10,50% ao ano na reunião desta quarta-feira (19).

“A conjuntura atual, caracterizada por um estágio do processo desinflacionário que tende a ser mais lento, ampliação da desancoragem das expectativas de inflação e um cenário global desafiador, demanda serenidade e moderação na condução da política monetária”, avaliam os diretores.

Leia mais.

Indústria classifica decisão do Copom como ‘excessivamente conservadora’
produção industrial brasil reuters
 CNI já havia criticado a decisão do Copom em maio de cortar a Selic em apenas 0,25 ponto percentual. (Imagem: REUTERS/Lindsey Wasson)

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) criticou a manutenção da Selic a 10,5% ao ano, classificando a decisão anunciada pelo Copom nesta quarta-feira (19) como o “inadequada e excessivamente conservadora”.

Para o presidente da entidade, Ricardo Alban, a decisão só irá impor restrições adicionais à atividade econômica, com reflexos negativos sobre o emprego e a renda, sem que, segundo ele, o quadro inflacionário exija tamanho sacrifício.

Leia mais.

Vale (VALE3) mantém projeções de produção e venda de cobre após incêndio
vale
(Imagem: Reuters/Washington Alves)

A Vale (VALE3) disse nesta quarta-feira (19) que não identificou elementos que impliquem alteração de seu guidance de produção de cobre para 2024 e que não há previsão de impacto nas vendas de cobre no segundo trimestre.

O guidance para a produção de cobre segue em 320-355 kt e as usinas de Salobo 1 e 2 continuam operando normalmente, de acordo com a empresa, que ressaltou que as informações foram obtidas em caráter preliminar.

Leia mais.

Selic a 10,50%: Campos Neto e Galípolo ‘apertam as mãos’ e interrompem ciclo de cortes do Copom
selic juros copom banco central bc campos neto galípolo
Decisão do Copom de manter a Selic no patamar de 10,50% ao ano foi unânime (Imagens: Divulgação/Banco Central do Brasil)

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a Selic no patamar de 10,50% ao ano foi unânime. Campos Neto e Gabriel Galípolo votaram na manutenção dos juros, acompanhados por Ailton Santos, Carolina Barros, Diogo Guillen, Otávio Damaso, Paulo Picchetti, Renato Gomes e Rodrigo Teixeira.

“O Comitê, unanimemente, optou por interromper o ciclo de queda de juros, destacando que o cenário global incerto e o cenário doméstico marcado por resiliência na atividade, elevação das projeções de inflação e expectativas desancoradas demandam maior cautela. Ressalta, ademais, que a política monetária deve se manter contracionista por tempo suficiente em patamar que consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas”, diz.

Leia mais.

EWZ sobe 0,15% após Copom não cortar Selic
Copom: Roberto Campos Neto (presidente), Ailton Santos, Carolina Barros, Diogo Guillen, Gabriel Galípolo, Otávio Damaso, Paulo Picchetti, Renato Gomes e Rodrigo Teixeira votaram pela manutenção da Selic
Copom: A conjuntura atual, caracterizada por um estágio do processo desinflacionário que tende a ser mais lento, ampliação da desancoragem das expectativas de inflação e um cenário global desafiador, demanda serenidade e moderação na condução da política monetária
Copom: O Comitê, unanimemente, optou por interromper o ciclo de queda de juros, destacando que o cenário global incerto e o cenário doméstico marcado por resiliência na atividade, elevação das projeções de inflação e expectativas desancoradas demandam maior cautela
Petrobras (PETR4) diz que FPSO Maria Quitéria deve começar operação no 3º trimestre
petrobras petr4 (2)
O navio-plataforma Maria Quitéria da Petrobras possui tecnologias para descarbonização; confira o comunicado (Imagem: Agência Petrobras)

Petrobras (PETR4) informou nesta quarta-feira (19) que o FPSO Maria Quitéria está em navegação rumo ao Brasil.

O navio-plataforma partiu da China em maio e sua chegada na locação deve ocorrer no terceiro trimestre deste ano, adiantando assim o cronograma presente no PE 24-28, que era de entrada em operação em 2025.

Leia mais.

Copom: A política monetária deve se manter contracionista por tempo suficiente em patamar que consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas
Rendimentos de até 26%: As ações que pagam dividendos maiores que Selic a 10,50%
selic juros copom banco central bc
O Banco Central bateu o martelo e manteve a Selic, a taxa básica de juros, que agora está em 10,50%, após sete cortes consecutivos (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Banco Central bateu o martelo e manteve a Selic, a taxa básica de juros, a 10,50%, após sete cortes consecutivos. E se a bolsa pode não ser o melhor cenário em um ambiente de taxas altas, algumas ações continuam pagando rendimentos que superam os juros.

A pedido do Money Times, a Elos Ayta levantou os papéis que pagam acima da Selic.

Leia mais.

Copom: Em cenário alternativo, no qual a taxa Selic é mantida constante ao longo do horizonte relevante, as projeções de inflação situam-se em 4,0% para 2024 e 3,1% para 2025
Selic a 10,50%: Quanto rende R$ 1 mil por mês na poupança, Tesouro Direto, LCI e CDB
selic 10,50% renda fixa
Esta é a primeira vez que não há cortes desde o início do afrouxamento monetário. (Imagem: Getty Images)

Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou nesta quarta-feira (19) a quarta decisão do ano sobre a taxa Selic. O colegiado do Banco Central decidiu pela manutenção dos juros no patamar em que está, de 10,50% ao ano. Esta é a primeira vez que não há cortes desde o início do afrouxamento monetário, em agosto do ano passado.

Diante da depreciação do câmbio, das expectativas de uma inflação desancorada e da deterioração do sentimento da política fiscal, os membros do Copom optaram pela cautela na condução da política monetária no país.

Leia mais.

Copom mantém Selic a 10,50% ao ano em decisão unânime
selic juros copom bc banco central
Copom mantém Selic no patamar de 10,50% ao ano (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic no patamar de 10,50% ao ano na reunião desta quarta-feira (19), em decisão unânime.

Com isso, o Banco Central interrompeu o ciclo de flexibilização da política monetária, iniciado em agosto de 2023. No afrouxamento, houve uma redução de 0,25 ponto porcentual (p.p.) e outras seis de 0,50 p.p.

Leia mais.

Encerrado o evento de posse da Petrobras
Posse/Lula: Se a Petrobras dar certo, o Brasil dá certo
Posse/Lula: Os acusadores não tem nobreza de pedir desculpas
Posse/Lula: Lamento a quantidade de mentiras que foram contadas sobre Petrobras
Posse/Lula: A nova presidente da Petrobras tem competência para tocar a empresa
Posse/Lula: Voltamos a investir em refinarias
Posse/Lula: Trabalhamos para a Petrobras voltar a ser indutora do desenvolvimento
Posse/Lula: A farsa da Lava Jato foi desmontada
Magda Chambriard diz que Lula encomendou que Petrobras (PETR4) movimente o PIB
lula e magda
Magda Chambriard diz que Lula encomendou que Petrobras movimente o PIB (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

A presidente da Petrobras (PETR4), Magda Chambriard, afirmou nesta quarta-feira que recebeu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a encomenda de “movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona o PIB do Brasil”, e destacou que a empresa “está totalmente alinhada com a visão do governo”.

Durante cerimônia de posse com a presença de Lula, sua esposa Janja e diversos ministros de Estado, a executiva reiterou seu compromisso com os planos atuais da companhia, mas com celeridade.

Leia mais.

Posse/Lula: Em nenhum país do mundo foi feito a capitalização que fizemos com a Petrobras
Posse/Lula: Petrobras caminha para ser uma das maiores empresas de energia do mundo
Posse/Lula: Petrobras pode ajudar na Guerra da Ucrânia com fábrica de fertilizante
Posse/Lula: Ninguém quer uma Petrobras deficitária
Fávaro justifica novo leilão do arroz por especulação pós-tragédia; ‘Não há dúvidas sobre o tamanho da safra do Brasil’
arroz fávaro
Ministro da Agricultura disse que os preços do arroz subiram entre 30% e 40%, e enfatizou a necessidade para formação de estoques (Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados)

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, participou de audiência na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (19) para explicar a necessidade de um novo leilão do arroz .

Na semana passada, o leilão para compra de 300 mil toneladas de arroz importado, realizado há duas semanas, foi anulado, com suspeita de conflito de interesse. A medida, criticada pelo setor produtivo do arroz, foi anunciada após a tragédia climática no Rio Grande do Sul, estado que responde por cerca de 70% da safra nacional.

Leia mais.

Posse/Lula: O petróleo é nosso e ele não tem o custo do frete
Posse/Lula: Queriam entregar o patrimônio da Petrobras
Posse/Lula: Lava Jato mirava o desmonte da Petrobras
Posse/Lula: O pré-sal é o passaporte para o futuro
Magda Chambriard diz que Lula encomendou que Petrobras movimente o PIB

A presidente da Petrobras, Magda Chambriard, afirmou nesta quarta-feira que recebeu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a encomenda de “movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona o PIB do Brasil”, e destacou que a empresa “está totalmente alinhada com a visão do governo”.

Durante cerimônia de posse com a presença de Lula, sua esposa Janja e diversos ministros de Estado, a executiva reiterou seu compromisso com os planos atuais da companhia, mas com celeridade.

“O que nós vamos fazer está registrado no nosso planejamento estratégico”, afirmou, em auditório do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), destacando que o documento prevê forte potencial para gerar empregos.

“Vamos tornar realidade o que foi planejado, com celeridade”, frisou, destacando também compromisso com rentabilidade e eficiência.

No início de seu discurso, Chambriard agradeceu a confiança dada pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira: “meu ministro de contato, obrigado”.

Haddad agradece Petrobras por acordo tributário e vê governança mais “decente”

(Reuters) – O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, agradeceu à Petrobras nesta quarta-feira pelo acordo fechado com a Receita Federal para encerrar disputa judicial envolvendo dívidas tributárias da estatal e ressaltou que o entendimento foi uma demonstração de que é possível ter uma governança mais decente, transparente e moral no país.

Em discurso na cerimônia de posse da nova presidente da Petrobras, Magda Chambriard, Haddad destacou que o acordo foi aprovado pelos acionistas minoritários e disse que, com a medida, a estatal deu “grande exemplo” de um trabalho bem feito entre Estado e empresa.

Anunciado na segunda-feira, o acordo terá um impacto de 11,9 bilhões de reais no lucro líquido do segundo trimestre da estatal e contribuirá para o resultado primário das contas da União no ano.

Posse/Lula: Fizemos o impossível, que é a exploração do pré-sal
Posse/Lula: Comprar fora não gerar emprego, diz Lula sobre equipamentos de produção de petróleo
Nubank diz ser apartidário e nega ligação com Brasil Paralelo
Cristina Junqueira Nubank
Pelas redes sociais, usuários falaram em boicote ao banco. (Foto: Divulgação/Nubank)

O Nubank disse ter uma postura apartidária e que não se associa a movimentos políticos, religiosos ou ideológicos, após uma onda de reações negativas a um post da co-fundadora Cristina Junqueira.

A executiva agradeceu em seu Instagram um convite feito pela Brasil Paralelo, plataforma de conteúdo de revisionista, para participar de uma palestra do psicólogo canadense conservador Jordan Peterson.

Leia mais.

Posse/Lula: Poderíamos ter ao nosso lado Eletrobras e Vale
Posse/Lula: Não fossem os bancos públicos e a Petrobras, teríamos quebrado
Posse/Lula: A Petrobras é parte do patrimônio do Brasil
Magda Chambriard diz que Lula encomendou que Petrobras movimente o PIB

A presidente da Petrobras, Magda Chambriard, afirmou nesta quarta-feira que recebeu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a encomenda de “movimentar a Petrobras, porque ela impulsiona o PIB do Brasil”, e destacou que a empresa “está totalmente alinhada com a visão do governo”.

Durante cerimônia de posse com a presença de Lula, sua esposa Janja e diversos ministros de Estado, a executiva reiterou seu compromisso com os planos atuais da companhia, mas com celeridade.

“O que nós vamos fazer está registrado no nosso planejamento estratégico”, afirmou, em auditório do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), destacando que o documento prevê forte potencial para gerar empregos.

“Vamos tornar realidade o que foi planejado, com celeridade”, frisou, destacando também compromisso com rentabilidade e eficiência.

No início de seu discurso, Chambriard agradeceu a confiança dada pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira: “meu ministro de contato, obrigado”.

*Com informações de Reuters 

Posse/Alexandre Silveira: A Petrobras vai gerar ainda mais riqueza
Posse/Alexandre Silveira: O plano estratégico será cumprido
Posse/Alexandre Silveira: Sem investimentos, a Petrobras não cresce
Posse/Alexandre Silveira: O Brasil não pode amanhar da sua pluralidade da sua matriz energética
Posse/Alexandre Silveira: Devemos conhecer o potencial da nossa última fronteira de exploração
Posse/Alexandre Silveira: A Petrobras tem que proteger o meio ambiente
Posse/Alexandre Silveira: Governo anterior queria sucatear a Petrobras
Posse/Alexandre Silveira: Governo anterior não respeitava Petrobras
Posse/Alexandre Silveira: A Petrobras é um dos maiores patrimônios dos brasileiros
Ethereum (ETH) dispara após SEC encerrar investigações sobre a criptomoeda
ethereum
Ethereum dispara após SEC encerrar investigações sobre a criptomoeda (Imagem: Pixabay)

A criptomoeda Ethereum (ETH) disparava quase 5% nesta quarta-feira (19), refletindo o fim das investigações da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) sobre o protocolo blockchain Ethereum 2.0.

  • Ainda é possível ficar milionário com criptomoedas depois do Halving? Especialista afirma que sim, e basta começar com R$ 5 mil; veja mais detalhes clicando aqui.

Por volta das 17h30, a criptomoeda dispara 4,82%, valendo US$ 3,542, segundo a CoinMarketCap.

Leia mais.

Posse/Alexandre Silveira: Magda é ouro da Petrobras
Posse/Haddad: Petrobras deu grande exemplo nesta semana
Posse/Haddad: Magda já entrou acertando ao pagar renegociação com Carf
Posse/Haddad: Petrobras também precisa pensar no futuro e na mudança enérgica
Posse/Haddad: Petrobras também precisa prestar contas para os seus investidores
Posse/Haddad: Petrobras é sempre visto como geradora de dividendos; precisamos olhar para isso também
Posse/David Bacelar, presidente da FUP: Estamos juntos com Magda
Posse/David Bacelar, presidente da FUP: Precisamos retomar obras que foram paralisadas pela Lava Jato
Posse/David Bacelar, presidente da FUP: Petrobras não pode ser fábrica de dividendos
Posse/Chambriard: Vamos preservar a lógica empresarial da Petrobras
Posse/Chambriard: Temos ambição de chegar a net zero em 2050
Posse/Chambriard: Petrobras tem potencial de movimentar o país
Posse/Chambriard: Vamos zelar por resultados robustos, com eficiência e rentabilidade que o mercado espera
36% aprovam Lula e 31% têm avaliação negativa, mostra Datafolha
LULA DATAFOLHA
Aprovação do presidente Lula ficou estável entre março e maio deste ano (Imagem: Reuters/Adriano Machado)

A aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficou estável entre março e maio deste ano, segundo a pesquisa do Datafolha. 36% dos entrevistados avaliaram o governo como ótimo ou bom — antes, esse número era de 35%.

Nos últimos cinco levantamentos, desde março de 2023, a média da aprovação de Lula ficou em 37%.

Leia mais.

Posse/Chambriard: Teremos de forma inédita três mulheres na direção da empresa
Posse/Chambriard: Vamos construir navios e reforçar o setor naval do Brasil
Posse/Chambriard: Vamos fortalecer a nossa logística
Posse/Chambriard: Parque de refino será qualificado
Posse/Chambriard: Fundamental desenvolver Margem Equatorial
Posse/Chambriard: Reservas são finitas, nossa segurança enérgica passa pela reposição
Posse/Chambriard: Não existe falar em transição enérgica sem falar quem vai pagar essa conta: o petróleo
Posse/Chambriard: Para financiar a transição são fundamentais investimentos
Posse/Chambriard: Os fertilizantes são uma boa maneira de ampliar o nosso produto de gás
Posse/Chambriard: Avançaremos em energia limpa, eólica e solar
Ibovespa fecha em alta aos 120 mil pontos e BRF (BRFS3) é destaque de alta

Confira as maiores altas do Ibovespa hoje:

  • BRF (BRFS3): +4,33%, a R$ 20,02
  • Yduqs (YDUQ3): +4,33%, a R$ 11,09
  • Marfrig (MRFG3): +3,03%, a R$ 10,88
  • São Martinho (SMTO3): +2,92%, a R$ 31,76
  • Minerva (BEEF3): +2,86%, a R$ 6,47

Confira as maiores quedas do Ibovespa hoje:

  • Azul (AZUL4): -4,62%, a R$ 8,06
  • CSN (CSNA3): -1,85%, a R$ 12,75
  • Assaí (ASAI3): -1,07%, a R$ 11,05
  • CVC (CVCB3): -1,05%, a R$ 1,89
  • Totvs (TOTS3): -1,04%, a R$ 29,83
Posse/Chambriard: Planos está em consonância com geração de valor e com mercado
Posse/Chambriard: Vamos tornar realidade o Plano, mas com celeridade
Posse/Chambriard: O que nós vamos fazer está registrado no Plano Estratégico
Ibovespa fecha com alta de 0,53%, aos 120,261,34 pontos
Posse/Chambriard: Petrobras é a mais brasileira das empresas
Posse/Chambriard: Não quero confusão na Petrobras, diz Chambriard citando Lula
Posse/Chambriard: A missão que me foi dada é de movimentar a Petrobras
Cosan (CSAN3) se junta ao Bank of America, JPMorgan e Citi para IPO da Moove nos EUA, diz Bloomberg
cosan moove
No 1T24, a Moove reportou um Ebitda de R$ 328,94 milhões, além de receita operacional líquida de R$ 2,439 bilhões (Imagem: Divulgação)

A Cosan (CSAN3tem trabalhado com Bank of America, JPMorgan Chase e Citi em uma possível Oferta Pública Inicial (IPO) da Moove, subsidiária de lubrificantes da holding, segundo informações da Bloomberg.

A listagem deve ocorrer no segundo semestre, a depender das condições do mercado. Os bancos envolvidos na operação não quiseram falar sobre a operação.

Leia mais.

Com feriado em NY e à espera de Copom, Ibovespa (IBOV) fecha aos 120 mil pontos; dólar ‘dá um susto’ e sobe a R$ 5,44
Ibovespa
Ibovespa retoma os 120 mil pontos (Imagem: Getty Images)

No mercado não se falou de outra coisa nesta quarta-feira (19): é dia de Comitê de Política Monetária (Copom). Mas como a decisão é divulgada somente após o fechamento dos mercados, as negociações foram norteadas por expectativas sobre a Selic

O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de 0,53%, aos 120.261,34 pontos. O principal índice da bolsa brasileira até ameaçou perder os 119 mil pontos com a abertura da curva de juros brasileira ao longo da sessão, mas ganhou fôlego na última hora da sessão com bancos e exportadoras. 

Leia mais.

Dólar fecha a R$ 5,4418, com alta de 0,14%
PT vai à Justiça contra Campos Neto e cita declaração ‘político-partidária’
campos neto pix google apple pay
Banco Central deve decidir pela manutenção da taxa básica de juros a 10,5% ao ano. (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

A bancada do PT na Câmara dos Deputados ingressou na 6ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Distrito Federal com uma Ação Popular contra o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

O partido pede que o presidente da autoridade monetária se abstenha de fazer pronunciamentos de “natureza político-partidária, ou ainda que deixe de pronunciar qualquer apoio a candidatura ou pretensão de ocupação de cargo político, enquanto perdurar o exercício do cargo”.

Leia mais.

Posse/Chambriard: Com mais de hora de atraso, inicia-se cerimônia
B3 (B3SA3): Qual o impacto de nova bolsa para empresa, segundo Goldman Sachs
b3
B3: Qual o impacto de nova bolsa para empresa, segundo Goldman Sachs (Imagem: Money Times/Diana Cheng)

A B3 (B3SA3) ganhou uma nova competidora, a bolsa A5X, criada por ex-executivos da XP Inc e fundador da corretora Ideal. De acordo com os analistas da Goldman Sachs, em relatório publicado nesta quarta (19), o anúncio acrescenta uma nova camada de risco para a B3.

Apesar disso, para os analistas, os riscos competitivos já estão, parcialmente, refletidos na avaliação com descontos de ação de 12.9x ’24E P/E (preço sobre o lucro). A recomendação é neutra.

Leia mais.

Ao Vivo: Acompanhe a posse da presidente da Petrobras (PETR4) Magda Chambriard

A presidente da Petrobras (PETR4), Magda Chambriard, toma posse nesta quarta-feira em evento que também contará com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia mais.

Ibovespa renova máxima aos 120.311 pontos, com alta de 0,57%
Ibovespa renova máxima aos 120.090,56 pontos, com alta de 0,38%
Sabesp (SBSP3) conclui acordo com credores antes de privatização
sabesp
Sabesp privatizada terá nove membros no conselho de administração. (Imagem: Renan Dantas/Money Times)

A Sabesp (SBSP3) concluiu aprovação e formalização de “waivers” junto a credores e debenturistas, em preparação para a oferta que irá privatizar a companhia de saneamento básico do Estado de São Paulo, afirmou a empresa nesta quarta-feira (19).

A companhia informou que obteve waivers, uma renúncia da obrigação de quitar antecipadamente as dívidas, no âmbito de suas emissões de debêntures, que incluem mais de 14 mil debenturistas, bem como junto a bancos e agências.

Leia mais.

Sabesp (SBSP3) conclui acordo com credores antes de privatização
Ações da Petrobras (PETR4;PETR3) ficam instáveis na expectativa da posse de Chambriard

Os investidores aguardam a posse de Magda Chambriard como presidente da Petrobras (PETR3;PETR4). A cerimônia deve iniciar em instantes.

Chambriard assumiu a cadeira de CEO da estatal em 22 de maio após a demissão de Jean Paul Prates.

  • PETR3: -0,63%, a R$ 37,64
  • PETR4: -0,47%, a R$ 35,73

 

Governo e Senado trabalham para apresentar compensação à desoneração em duas semanas, diz Padilha

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou nesta quarta-feira que governo e Senado trabalham para construir, nas próximas duas semanas, alternativas de compensação para a desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia e municípios de pequeno porte.

Equipe econômica e senadores correm contra o tempo para apontar fontes de recursos para o benefício fiscal. Segundo Padilha, as sugestões já oferecidas pelos parlamentares estão em análise pelo Ministério da Fazenda.

O ministro informou ainda, em entrevista a jornalistas, que o governo avalia a possibilidade de a renegociação das dívidas dos Estados envolver a redução de juros com investimentos em educação e infraestutura.

*Reuters

Cosan (CSAN3) sobe com eventual IPO nos Estados Unidos

As ações da Cosan (CSAN3) sobem 1,60%, a R$ 12,69. Os papéis repercutem a potencial oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) da subsidiária produtora e distribuidora de invstimentos Moove.

Segundo informações da Bloomberg, a companhia está trabalhando com o Bank of America (BofA), JPMorgan e Citi para a operação. A listagem deve acontecer já no segundo semestre deste ano.

Ibovespa recupera os 120 mil pontos

O principal índice da bolsa brasileira ganhou fôlego há pouco e retomou os 120 mil pontos, com alta de 0,30%.

Pedidos de indenização por tragédia no Rio Grande do Sul chegam a R$ 3,9 bilhões
rio grande do sul agro
São até o momento, 48,070 mil pedidos de indenização, com acréscimo em todas as categorias em relação a um mês atrás. (Foto: Marcia Riva)

A tragédia no Rio Grande do Sul já soma R$ 3,885 bilhões em pedidos de indenização, um aumento de 132% em relação ao número divulgado há um mês, informou nesta quarta-feira (19) a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg).

Segundo o presidente da entidade que representa o setor, Dyogo Oliveira, o número ainda deve subir, já que as solicitações de indenizações ainda estão sendo feitas e há previsão de aumento de chuvas. Ele destacou, no entanto, ser impossível prever a magnitude da expansão dos pedidos de indenização.

Leia mais.

Banco Central: Brasil tem fluxo cambial positivo de US$6,337 bilhões em junho até dia 14

O Brasil registrou fluxo cambial total positivo de 6,337 bilhões de dólares em junho até o dia 14, em movimento puxado tanto pela via financeira quanto pela comercial, informou nesta quarta-feira o Banco Central.

Os dados mais recentes são preliminares e fazem parte das estatísticas referentes ao câmbio contratado.

Pelo canal financeiro, houve entradas líquidas de 2,104 bilhões de dólares em junho até o dia 14. Por este canal são realizados os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, as remessas de lucro e o pagamento de juros, entre outras operações.

Pelo canal comercial, o saldo de junho até o dia 14 foi positivo em 4,233 bilhões de dólares.

Na semana passada, de 10 a 14 de junho, o fluxo cambial total foi positivo em 1,038 bilhão de dólares.

No acumulado do ano até 14 de junho, o Brasil registra fluxo cambial total positivo de 12,172 bilhões de dólares. No mesmo período do ano passado, o fluxo estava positivo em 11,911 bilhões de dólares.

*Com informações de Reuters 

Petróleo fecha em baixa

O feriado nos Estados Unidos reduziu a liquidez dos mercados e os investidores mantiveram os conflitos no Oriente Médio no radar — com a escalada da tensão entre Israel e o Hezbollah e o ataque de um drone da Ucrânia na cidade portuária russa Azov.

Os contratos mais líquidos do petróleo Brent, com vencimento para agosto, fecharam em queda de 0,30%, a US$ 85,07 o barril na Intercontinental Exchange (ICE), em Londres.

Os contratos do petróleo West Texas Intermediate (WTI) para agosto caíram 0,07%, a US$ 80,65 o barril na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Plano Safra 2024/2025: ‘O Governo precisa entender que os produtores do RS vão precisar de anistia, além de menores taxas’
plano safra rio grande do sul (1)
O presidente da Cresol ressalta a necessidade de linhas de crédito para investimento aos agricultores do RS no novo Plano Safra (Foto: Cresol)

O novo Plano Safra 2024/2025 precisa incluir medidas e linhas especiais aos produtores do Rio Grande do Sul, segundo o presidente da Cresol, Cledir Magri, em entrevista ao Money Times. A Cresol é uma das principais instituições financeiras cooperativas do país, sobre o que deve estar presente no novo Plano Agrícola e Pecuário. A empresa conta com mais de 900 mil cooperados e 871 agências de relacionamento em 19 estados.

A expectativa é de que o programa seja divulgado na terça (25) e quarta (26) da semana que vem, em duas datas, uma para agricultura familiar e outra para médios e grandes produtores, assim como aconteceu em 2023. De acordo com o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, o lançamento do Plano Safra para médios e grandes produtores será na próxima quarta.

Leia mais.

Santander eleva recomendação de Weg; WEGE3 sobe 2,26%, a R$ 39,74

O Santander elevou recomendação da Weg (WEGE3) de neutra para outperform (equivalente a compra). O banco também subiu preço-alvo da ação de R$ 43 para R$ 52, o que representa uma potencial valorização de 35,5% em relação ao fechamento da última terça-feira (18).

Segundo o banco, a revisão foi motivada por resultados recentes da empresa e atualização do cenário macroeconômico, incluindo previsões para taxa de juros.

Mais cedo, o Itaú BBA reiterar a visão positiva para os papéis, apoiada por uma inflexão nas expectativas de faturamento (topline) e margens nos próximos trimestres.

 

Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, aumenta aposta no mercado de petróleo
petreoleo berkshire hathaway
Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, aumenta aposta no mercado de petróleo (Imagem: REUTERS/Rick Wilking)

A Berkshire Hathaway (BERK34), de Warren Buffett, aumentou sua participação no setor de petróleo, mais especificamente, na Occidental Petroleum (OXYP34).

Apenas nos últimos nove dias, a empresa já comprou 7,3 milhões de ações da companhia, chegando a 28,9%, por cerca de US$ 60 cada papel.

Leia mais.

Renda fixa: Banco lança CDB que rende até 130% do CDI e com aporte mínimo de R$ 5; veja
cdb 130 do cdi
Com a manutenção da Selic, os CDBs pós-fixados se tornam ainda mais atrativos. (Imagem: Getty Images)

Banco Pan (BPAN4) adicionou mais produtos na sua cesta de renda fixa. Os novos CDBs (Certificados de Depósito Bancário) possuem rendimentos de até 130% do CDI para novos investidores, liquidez diária e com vencimento em até dois anos.

Segundo a instituição, a ideia com o lançamento é que clientes possam começar a investir em produtos mais simples. Será possível realizar aporte mínimo de R$ 5 e contar com garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Leia mais.

Raízen (RAIZ4) realiza primeira exportação de E2G de nova planta em Guariba
raízen raiz4 (6)
Com as suas unidades já em operação, a Raízen tem uma capacidade anual de produção de 112 milhões de litros de etanol E2G.(Imagem: Facebook/ Raízen)

A Raízen (RAIZ4), maior produtora de açúcar e etanol de cana do mundo, realizou a primeira exportação de etanol celulósico de segunda geração (E2G) produzido na unidade recém-inaugurada de Guariba (SP), disse o vice-presidente de Trading da companhia, Paulo Côrte-Real Neves.

A carga, em um volume não especificado, teve como destino dois clientes da Europa, comentou o executivo com jornalistas, após participar de um seminário promovido pela Argus. Ele não revelou quem são os compradores.

Leia mais.

Azevedo&Travassos (AZEV4) dispara 16%

Negociadas fora do Ibovespa, as ações da Azevedo & Travassos (AZEV4) operam entre as maiores altas da B3. Os papéis ainda repercutem a aquisição de quotas da Phoenix Óleo e Gás por R$ 137,3 milhões, por meio da subsidiária Azevedo & Travassos Petróleo (ATP).

A operação foi anunciada na última segunda-feira (17).

Banco Central: Segunda parte do Copom, que define a Selic, começa

O Banco Central informou há pouco que a segunda parte da sessão do Copom, para a definição da Selic, começou às 14h34.

A decisão sobre a Selic deve sair hoje após o fechamento dos mercados. A expectativa é de manutenção dos juros, a 10,50% ao ano, em uma decisão unânime.

Dólar à vista tem máxima a R$ 5,4802, com alta de 0,85%
Ibovespa volta ao tom negativo com leve queda de 0,02%, aos 119.607 pontos
Ibovespa inverte sinal e renova máxima com alta de 0,01%, aos 119.638,48 pontos
Frigoríficos em alta: BRF (BRFS3) e Marfrig (MRFG3) sobem mais de 3% e lideram ganhos do Ibovespa

O setor de frigorífico sobe em bloco. Os papéis ainda repercutem a decisão da China de abrir uma investigação antidumping sobre importações de carne suína na União Europeia. Na avaliação de analistas, a ação abre espaço para que as companhias da América Latina tenham mais exposição ao mercado chinês.

  • BRF (BRFS3): +4,43%;
  • Marfrig (MRFG3): +3,69%;
  • JBS (JBSS3): +2,08%;
  • Minerva (BEEF): +2,07%.
Dasa (DASA3) renova mínima intradia com queda de mais de 6%

As ações da Dasa (DASA3) estendem as perdas das sessões anteriores e figuram como a segunda maior queda fora do Ibovespa. Os papéis caem 6,67%, a R$ 2,94.

Nos últimos três pregões, a desvalorização acumulada é de mais de 29%. Na semana passada, a companhia confirmou a combinação de negócios, por meio de uma joint venture, com a Amil no segmento de hospitais.

 

Ibovespa sustenta os 119 mil pontos e dólar sobe a R$ 5,47

O principal índice da bolsa brasileira opera em queda, em dia de liquidez limitada com a ausência dos mercados nos Estados Unidos. O Ibovespa cai 0,15%.

Por aqui, os investidores operam mais avessos ao risco na expectativa pela decisão sobre os juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom).O mercado espera a manutenção da Selic a 10,50% ao ano, em uma decisão unânime.

O dólar à vista sobe R$ 5,4725.

Entre as ações, BRF (BRFS3) estende os ganhos da sessão anterior e lidera os ganhos do Ibovespa. Marfrig (MRFG3) acompanha e é a segunda maior alta do índice. Na ponta negativa, Azul  (AZUL4) recua 4% pressionada pela valorização do dólar ante o real.

 

Petróleo inverte sinal e recua

Os contratos mais líquidos do petróleo Brent caem 0,04%, a US$ 85,30 o barril na Intercontinental Exchange (ICE).

Bolsas da Europa fecham majoritariamente em queda; FTSE 100 sobe na expectativa por decisão de juros

As bolsas da Europa fecharam em queda, com exceção do índice de Londres, o FTSE 100.

A liquidez foi limitada com os mercados norte-americanos fechados hoje. Os investidores repercutiram novos dados de inflação, na expectativa pela decisão sobre os juros no Reino Unido.

A inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do Reino Unido desacelerou em maio. O CPI subiu 2% no mês passado, ante o avanço de 2,3% de abril, segundo o ONS, a agência estatísticas do país. O resultado ficou em linha com o previsto por analistas consultados pela FactSet e alcançou a meta determinada pelo Banco Central da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês).

O BC britânico divulga amanhã (20) uma nova decisão sobre os juros. A expectativa é de manutenção da taxa a 5,25% ao ano, com alguma sinalização para corte a partir de agosto.

Confira o fechamento dos principais índices da Europa hoje:

  • DAX (Frankfurt): -0,36%, aos 18.067,56 pontos;
  • FTSE 100 (Londres): +0,17%, aos 8.205,11 pontos;
  • CAC 40 (Paris): -0,77%, aos 7.570,20 pontos;
  • Stoxx 600: -0,18%, aos 514,06 pontos.
Itaú (ITUB4): ‘Tudo leva a crer que faremos mais um pagamento extraordinário’, afirma CEO
Milton Maluhy Filho
CEO do Itaú aponta que mais um pagamento de dividendo extraordinário deve ocorrer até o fim de 2024 (Imagem: Divulgação/ Itaú)

O Itaú Day evidenciou o foco do banco em transformação e inovações tecnológicas, com o intuito de melhorar a eficiência e mantê-lo competitivo diante de outros nomes no setor. O tema dividendos, de grande apreço do investidor, não ficaram de fora das falas de executivos durante o evento.

Na sessão de perguntas e respostas, Milton Maluhy Filho, CEO do Itaú (ITUB4) afirmou que “tudo leva a crer que a gente vai fazer mais um pagamento extraordinário”.

Leia mais.

Com dólar a R$ 5,47, Real é a moeda emergente com pior performance no ano; confira
dólar real pior performance no ano
Altas sequenciais fazem com que o real supere o peso argentino e tenha a pior performance no ano (Imagem: Pixabay/frycyk01)

Na manhã desta quarta-feira (19), o dólar à vista operava em alta e chegava a sua máxima em quase dois anos, alcançando os R$ 5,48, à espera de mais divulgações sobre os movimentos do Comitê de Política Monetária (Copom). O mercado está ansioso pelo teor do comunicado do Banco Central (BC) e pelo placar da votação dos diretores.

Em resposta, o real acumula desvalorização de 12,33% frente ao dólar neste ano, fazendo com que a moeda brasileira apresente a pior performance entre as moedas emergentes no ano.

Leia mais.

Sabesp (SBSP3) recua com potencial oferta de privatização

As ações da Sabesp (SBSP3) operam em queda de 2,51%, a R$ 70,30.

Os papéis recuam após rumores de que o prospecto de privatização será publicado, com os detalhes da oferta de ações, ainda nesta semana. O mercado, porém, precifica o risco das proposta não saírem. Ontem (18), a gestora IG4 desistiu de ser candidata à acionista de referência da companhia.

Antes, a francesa Veolia, que também negociava uma oferta sozinha ou um consórcio, também desistiu do negócio nesta primeira fase no processo de privatização da Sabesp.

Itaú BBA mantém visão positiva sobre Weg; WEGE3 sobe 1,75%

As ações da Weg (WEGE3) operam entre as maiores altas do Ibovespa após o Itaú BBA reiterar a visão positiva para os papéis. apoiada por uma inflexão nas expectativas de faturamento (topline) e margens nos próximos trimestres.

“Os dados mais recentes de faturamento e custos continuam mostrando uma tendência mista para o 2T24. Embora os preços dos motores exportados e das matérias-primas sustentem o elevado nível de rentabilidade reportado no 1T24, nossos indicadores antecedentes continuam sinalizando uma tímida aceleração do crescimento no trimestre (provavelmente acelerará no 2S24)”, escreve o analista Daniel Gasparete, do BBA.

O sentimento atual dos investidores em adicionar nomes defensivos ao portfólio e a desvalorização do real também beneficia as ações, diz o relatório do banco.

Plano Safra 24/25: Haddad, Fávaro e bancada ruralista alinham últimos ajustes do programa
plano safra haddad
No documento entregue aos ministros, as representações sugerem refinamento em temas do Plano Safra como o seguro rural e equalização(Foto: Mapa)

Os ministros da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro; da Fazenda, Fernando Haddad, e da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, se reuniram na terça-feira (18) com representantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a chamada bancada ruralista, para tratar dos últimos ajustes para lançamento do Plano Safra 2024/2025.

“Colhemos sugestões de um trabalho feito pela FPA junto com a Confederação Nacional de Agricultura (CNA) e a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), para que a gente possa, então, levar em consideração os números, as propostas, para o anúncio do Plano Safra”, disse o ministro Fávaro, anunciando que o lançamento do Plano Safra 24/25 está previsto para ocorrer na próxima semana em Rondonópolis (MT).

Leia mais.

CSHG Renda Urbana (HGRU11) mal comprou ativo e já quer vendê-lo; entenda
venda de imóvel - fundos imobiliários
O fundo anunciou também passará a ter outro nome a partir de segunda-feira (24). (Imagem: Canva Pro)

O CSHG Renda Urbana (HGRU11) mal comprou o portfólio Succespar Varejo (SPVJ11) e já vendeu um dos ativos. O fundo imobiliário assinou um compromisso de venda de um imóvel mesmo sem ter finalizado seu pagamento.

A propriedade faz parte do acordo assinado em março deste ano, em que o HGRU11 pretende adquirir todo o portfólio do SPVJ11, que possui área bruta locável (ABL) total de 156,9 mil m².

Leia mais.

CSN (CSAN3) realiza ganhos após subir quase 10% na véspera

As ações da CSN (CSNA3) caem 3,93%, a R$ 12,48. Os papéis realizam os lucros da sessão anterior.

Na véspera, a companhia terminou o dia com alta de quase 9% em reação a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) — que acolheu, por três votos a dois, o recurso da CSN de que houve uma mudança no controle acionário da Usiminas (USIM5) quando a Ternium adquiriu a fatia que pertencia aos grupos Votorantim e Camargo Corrêa (atual Mover).

Dólar renova máxima do ano e atinge a R$ 5,48: Veja os dois motivos que fizeram a moeda norte-americana disparar hoje
dolar
(Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes)

O dólar à vista opera em alta nas primeiras horas do pregão e atingiu a maior cotação de 2024 (até agora). Por volta de 14h (horário de Brasília), a moeda norte-americana renovou máxima intradia a R$ 5,4827, com alta de 0,89%. 

No ano, a dólar avança cerca de 12% ante o real. 

Leia mais.

Petrobras (PETR4;PETR3) recua na contramão do petróleo

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) operam em queda, na contramão do petróleo no mercado internacional. Em ICE, o barril sobe 0,52%, a US$ 85,77.

Os papéis da estatal recuam em meio à crescente cautela do mercado local, na expectativa pela decisão do Copom.

  • PETR4: -0,14%, a R$ 35,45
  • PETR3: -0,26%, a R$ 37,78
Selic a 10,50%? Onde 33 gestores estão investindo já de olho no Copom desta quarta (19); veja
selic copom gestores
Maioria dos gestores acredita que o Copom deve manter a Selic em 10,50% esta reunião (Imagem: Getty Images)

94% dos gestores acreditam que o Comitê de Política Monetária (Copom) deve manter a taxa básica de juros em 10,50% na reunião desta quarta-feira (19), segundo a pesquisa da XP investimentos realizada com 33 gestores multimercados entre 05 e 12 de junho.

Com isso, houve aumento nas projeções da Selic até o final de 2024. Os participantes acreditam que a taxa finalizará o ano no atual patamar, o que configuraria o fim do ciclo de flexibilização da política monetária.

Leia mais.

Juros futuros renovam máximas com fiscal e Copom no radar

 

CÓDIGO NOME  ULT  FEC
DI1F25 DI Jan/25 10,72% 10,66%
DI1F26 DI Jan/26 11,36% 11,28%
DI1F27 DI Jan/27 11,71% 11,62%
DI1F28 DI Jan/28 11,97% 11,89%
DI1F29 DI Jan/29 12,11% 12,00%
DI1F30 DI Jan/30 12,21% 12,12%
DI1F31 DI Jan/31 12,24% 12,14%
DI1F32 DI Jan/32 12,26% 12,15%
DI1F33 DI Jan/33 12,24% 12,15%
Ibovespa (IBOV) opera em baixa nesta quarta-feira (19), com destaque positivo para BRF (BRFS3)

O Ibovespa (IBOV) operava em baixa de 0,30%, a 119.170, às 11h34 desta quarta-feira (19).

Entre os destaques positivos, estão:

Já do lado das baixas, estão:

Usiminas (USIM5) afirma que decisão bilionária em favor da CSN (CSNA3) não afeta companhia; entenda
Usmininas
Usiminas esclarece movimentação de ações entre os dias 15 e 18 de junho, a pedido da CVM (Imagem: REUTERS/Fabian Bimmer)

A Usiminas (USIM5) esclareceu o movimento atípico de negociações da companhia na bolsa de valores entre os dias 15 e 18 de junho, após questionamentos da CVM. A companhia afirma não ter conhecimento de informação relevante relacionada aos negócios e atividades que possa justificar eventuais oscilações.

No entanto, entende que podem estar relacionadas à decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de acatar o recurso que reconhece direito da CSN a uma indenização no valor de R$ 5 bilhões, a ser paga pela Ternium.

Leia mais.

Banco Central: Encerra sessão de análise de conjuntura

O Banco Central informou há pouco que a terceira sessão de análise de conjuntura encerrou às 11h25. A reunião havia começado às 10h10.

A decisão sobre a Selic deve sair hoje após o fechamento dos mercados. A expectativa é de manutenção dos juros, a 10,50% ao ano, em uma decisão unânime.

Ser Educacional (SEER3) sobe quase 2% após autorização de vagas de medicina

Negociadas fora do Ibovespa, as ações da Ser Educacional (SEER3) sobem 1,83%, a R$ 5,02.

Os papéis repercutem a notícia de que a companhia teve a autorização da Justiça para a abertura de 120 vagas para o curso de medicina nas cidades de Salvador (BA) e Santarém (PA).

Com isso, a Ser Educacional totaliza seis cursos de medicina em todo o país, sendo 641 vagas anuais

BRF (BRFS3) sobe mais de 3% e lidera altas do Ibovespa
Dólar à vista tem máxima a R$ 5,4702, com alta de 0,46%
Itaú (ITUB4) conta planos para os dividendos: “Melhor coisa a fazer com excesso de capital é devolvê-lo ao investidor”, diz Moreira Salles
Itau, ITUB4, Eletrobras, ELET3, Bradesco, BBDC4, Empresas, Mercados, Radar do Mercado
Banco promove nesta quarta-feira (19) o Itaú Day, evento voltado para investidores (Imagem: Money Times)

O Itaú (ITUB4) quer continuar distribuindo bons dividendos ao investidor, mas também mira uma agenda de crescimento para a companhia, que tem o desenvolvimento tecnológico como um dos maiores desafios à frente.

Durante o Itaú Day, evento do banco para investidores realizado nesta quarta-feira (19), Pedro Moreira Salles e Roberto Setubal, copresidentes do conselho de administração, apontaram que o assunto dividendos é uma discussão permanente.

Leia mais.

Bolsas de Wall Street não operam hoje

As bolsas dos Estados Unidos permanecem fechadas nesta quarta-feira (19) devido ao feriado de Juneteenth. As negociações serão retomadas amanhã (20).

Tesouro Direto hoje: Prefixados sobem e rendem até 12,29% à espera do Copom nesta quarta-feira (19)
tesouro direto hoje taxas
(Imagem: Getty Images)

As taxas dos títulos do Tesouro Direto operam em alta mais um dia nesta quarta-feira (19), em comparação com o fechamento do dia anterior. O mercado espera hoje pela decisão do Comitê de Política Monetária (Copom).

Às 9h20, na primeira atualização do dia, os rendimentos dos títulos prefixados 20272031 e com juros semestrais 2035 também estavam em alta a 11,68%, 12,29% e 12,04%, contra os 11,61%, 12,20% e 11,97% do fechamento.

Leia mais.

Ifix acumula perdas na semana e se prepara para decisão do Copom nesta quarta-feira (19)
fundos-imobiliarios-fiis
No mês de junho, o desempenho é negativo e acumula uma perda de 2,39%. (Foto: Flávya Pereira/Money Times)

Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) teve mais um dia de queda nesta semana. No fechamento do dia anterior (18), o IFIX caiu 0,14%, cotado aos 3.301,41 pontos.

No mês de junho, o desempenho é negativo e acumula uma perda de 2,39%. No ano, o saldo já está negativo em 0,30%.

Leia mais.

Ibovespa (IBOV) abre volátil e mercado anseia pela decisão do Copom: 5 coisas para saber antes de investir hoje (19)
Ibovespa, 5 Coisas, Investimentos, Dólar, Day Trade, Copom
Ibovespa abriu pregão meio volátil, indo em direção à queda, e mercado anseia pela decisão sobre a taxa de juros (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O Ibovespa (IBOV) abriu o pregão desta quarta-feira (19) meio volátil, sem rumo definido. O principal índice da bolsa brasileira desacelerava 0,30%, a 119.266 pontos, por volta de 10h10.

Hoje é o segundo dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). A segunda etapa da reunião é reservada para as decisões das diretrizes de política monetária. Assim, o mercado espera por uma pausa no afrouxamento monetário, embora alguns apostem em mais um corte de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros.

Leia mais.

Banco Central: Retomada da análise de conjuntura

O Banco Central informou há pouco que a terceira sessão de análise de conjuntura começou às 10h10 (horário de Brasília).

A decisão sobre a Selic deve sair hoje após o fechamento dos mercados. A expectativa é de manutenção dos juros, a 10,50% ao ano, em uma decisão unânime.

Ibovespa opera em queda de 0,18%, aos 119.417 pontos, após a abertura

O principal índice da bolsa brasileira em queda com a liquidez limitada, já que as bolsas de Nova York não operam nesta quarta-feira (19) em razão de feriado local.

As atenções se concentram na decisão do Comitê de Política Monetária (Copom). O mercado espera que a Selic seja mantida em 10,50% ao ano, com a comunicação de uma decisão unânime — na tentativa de reafirmar a credibilidade do Banco Central após a divisão da última reunião. A decisão será divulgada hoje depois do fechamento do mercado.

Dólar à vista tem máxima a R$ 5,46, com a alta de 0,48%
Dólar à vista tem máxima a R$ 5,4526, com alta de 0,34%
Day Trade: Sabesp (SBSP3), BRF (BRFS3) e outras ações para vender hoje (19)
day trade o que comprar quarta 19
Para o day trade de hoje, nomes como Eneva também são recomendados (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

OBTG Pactual e o PagBank divulgaram suas recomendações de venda em day trade para esta quarta-feira (19).

  • Day trade com mais objetividade e gerenciamento controlado de riscos: conheça a plataforma Gradiente Linear clicando AQUI.

A Sabesp, que está entre as recomendações de venda, esteve entre as principais baixas no pregão desta terça-feira, em queda de 2,97%. Recentemente, a empresa anunciou uma nova política de distribuição de dividendos que prevê um valor maior para seus proventos.

Leia mais.

Day Trade: CSN (CSNA3), que apresentou ganhos de 9,1% ontem, é uma das ações para comprar nesta quarta (19)
csn day trade quarta 19
A CSN, recomendada para o day trade de hoje, foi a principal alta no último pregão (Imagem: CSN/Divulgação)

O BTG Pactual e o PagBank divulgaram suas recomendações de compra em day trade para esta quarta-feira (19). As ações sugeridas são de analistas gráficos, que usam uma metodologia que busca antecipar as tendências de curtíssimo prazo.

No último pregão, em que o Ibovespa (IBOV) fechou em alta de 0,4%, aos 119.630 pontos, o principal destaque positivo ficou para a CSN (CSNA3), que apresentou ganhos de 9,1%. Segundo a XP Investimentos, a razão foi uma decisão judicial favorável, por maioria, em ação envolvendo a disputa societária na Usiminas (USIM5).

Leia mais.

Sabesp conclui adiantamentos para preparar oferta relacionada à privatização

Em comunicado ao mercado, a Sabesp informou há pouco que concluiu os aditamentos necessários para a preparação de uma oferta pública de distribuição secundária de ações, considerado mais um passo para a privatização da companhia de saneamento paulista. 35

Juros futuros abrem em alta na espera pelo Copom

Com a decisão do Copom no radar, os juros futuros (DIs) iniciaram a sessão em alta em toda a curva. A expectativa é de que a Selic seja mantida em 10,505 ao ano. A atenção dos investidores, porém, deve ser direcionada ao comunicado — com a sinalização de uma decisão unânime.

“O mercado já precifica uma alta de juros não desprezível na curva futura, mas o fluxo, sentimento e posição técnica fazem com que a precificação dos juros perca um pouco de sentido em horizontes mais curtos”, afirma o analista Rafael Passos, da Ajax Asset.

Confira como abriram os DIs nesta quarta-feira (19):

CÓDIGO NOME  ABE   FEC 
DI1F25 DI Jan/25 10,65% 10,66%
DI1F26 DI Jan/26 11,30% 11,28%
DI1F27 DI Jan/27 11,65% 11,62%
DI1F28 DI Jan/28 11,90% 11,89%
DI1F29 DI Jan/29 12,03% 12,00%
DI1F30 DI Jan/30 12,12% 12,12%
DI1F31 DI Jan/31 12,16% 12,14%
DI1F32 DI Jan/32 12,15% 12,15%
DI1F33 DI Jan/33 12,15% 12,15%
Sabesp: ARSESP abre consulta pública sobre critérios para classificar categorias tarifárias

A Sabesp informou que a Agência de Serviços Públicos do Estado de São Paulo (ARSESP) abriu uma consulta pública sobre os critérios para classificação dos usuários nas categorias tarifárias residencial social e residencial vulnerável.

Dólar abre estável nesta quarta-feira (19), em meio à cautela antes de decisão do Copom

O dólar rondava a estabilidade frente ao real nas primeiras negociações desta quarta-feira (19), diante da cautela dos investidores antes da divulgação da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central sobre a taxa Selic no fim da tarde, com ampla expectativa de manutenção em 10,50% ao ano.

Às 9h05, o dólar à vista subia 0,03%, a 5,4353 reais na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento recuava 0,25%, a 5,4345 reais.

Na terça-feira, o dólar à vista encerrou o dia cotado a 5,4339 reais na venda, em alta de 0,22%, atingindo a maior cotação de fechamento desde 4 de janeiro de 2023.

O Banco Central fará nesta sessão leilão de até 12 mil contratos de swap cambial tradicional para fins de rolagem do vencimento de 1° de agosto de 2024.

* Com informações da Reuters

Ibovespa muda sinal e cai 0,16%,. aos 121.210 pontos
Ibovespa futuro sobe 0,09%, aos 121.515 pontos após a abertura

O índice futuro da bolsa brasileira opera em alta com apoio do petróleo e a expectativa sobre a decisão dos juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

O mercado espera que a Selic seja mantida em 10,50% ao ano, em uma decisão unânime.

Petrobras (PETR4), Arezzo (ARZZ3), Grupo Soma (SOMA3) e outros destaques desta quarta (19)
petrobras arezzo soma
Petrobras, Arezzo e Grupo Soma estão entre os destaques corporativos desta quarta-feira (19) (Imagem: Montagem/Money Times)

A posse de Magda Chambriard no cargo de CEO da Petrobras (PETR4) e a confirmação de incorporação, aumento de capital e novo ticker da Arezzo (ARZZ3) e Grupo Soma (SOMA3) são alguns dos destaques corporativos desta quarta-feira (19).

Confira os destaques corporativos

Petrobras (PETR4): Magda Chambriard toma posse da presidência

Está marcada para esta quarta-feira (19), às 15h, a posse de Magda Chambriard no cargo de CEO da Petrobras (PETR4).

Leia mais.

Minério de ferro fica sem direção única nesta quarta-feira (19), com expectativa de corte na produção de aço da China

Os contratos futuros de minério de ferro reduziram os ganhos iniciais da sessão desta quarta-feira (19) e tiveram dificuldades para encontrar uma direção clara, já que as conversas no mercado sobre possíveis cortes na produção siderúrgica na China, maior mercado consumidor de minerais, pesaram sobre os preços do principal ingrediente da fabricação de aço.

O contrato de setembro do minério de ferro mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) da China cerrou as negociações do dia com queda de 0,36%, a 824 iuanes (113,55 dólares) por tonelada, depois de atingir uma alta intradiária de 835,5 iuanes por tonelada no início da sessão.

Da mesma forma, o minério de ferro referência para julho na Bolsa de Cingapura obteve os ganhos, sendo negociado em alta de 0,5%, a 107 dólares por tonelada, depois de subir mais de 1%.

* Com informações de Reuters

Bolsas Europeias: Ações tentam apoiar-se na recuperação tecnológica dos EUA

Confira o desempenho dos principais índices:

  • Em LONDRES, o índice FTSE100 subiu 0,06%.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,28%.
  • Em PARIS, o índice CAC 40 registrou queda de 0,68%.
Bolsas Asiáticas: Ações da China caem com reforma do mercado em foco; Hong Kong avança

Confira o fechamento dos principais índices:

  • No TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,23%.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 2,87%.
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,40%.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias envolvidas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,47%.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,21%.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,99%.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,07%.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,11%.

* Com informações da Reuters

Apostas do mercado para a Selic são destaque no Money Times; veja as principais manchetes dos jornais hoje (19)
selic
Futuro da Selic é destaque no Money Times nesta quarta-feira (19) (Imagem: Pixabay/Andrys)

As apostas do mercado para o anúncio do Comitê de Política Monetária (Copom) e o futuro da taxa Selic são destaque no Money Times nesta quarta-feira (19).

83% do mercado financeiro julga que a Selic será mantida no patamar de 10,50% ao ano, segundo a pesquisa Pré-Copom do BTG Pactual realizada entre 11 e 14 de junho. Os demais 17% dos participantes espera uma corte de 0,25 ponto percentual na taxa.

Leia mais.

Sem Wall Street no radar, Selic e Petrobras (PETR4) roubam a cena; o que esperar do Ibovespa (IBOV)
copom selic juros banco central morning times ibovespa
Morning Times: Mercado fica atento ao Copom e o futuro da taxa Selic, com Lula criticando a política monetária do Banco Central. (Imagem: Reuters/Ueslei Marcelino)

Hoje o dia promete grandes emoções para os investidores: o Comitê de Política Monetária (Copom) se reúne para definir os próximos passos da Selic.

A expectativa é de que o Banco Central faça uma pausa no afrouxamento monetário. No entanto, uma parte mais otimista do mercado aposta em mais um corte de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros.

Leia mais.

Petróleo tipo Brent cai 0,12% a US$ 85,23 por barril; WTI recua 0,15% a US$ 80,59 por barril
Wall Street: Bolsas estão fechadas no feriado
Copom na mira do mercado e Lula na posse de Magda Chambriard, da Petrobras (PETR4); confira a agenda desta quarta-feira (19)
agenda do dia copom
Copom na mira do mercado e Lula e ministros participam da posse de Magda Chambriard (Imagem: Divulgação/Banco Central)

Apesar do feriado nos Estados Unidos, a agenda econômica desta quarta-feira (19) está para lá de agitada. Com o Comitê de Política Monetária (Copom) na mira, o mercado permanece em dúvidas sobre a decisão do corte da Selic do comitê.

Observando a agenda política, os olhares estarão atentos para a participação de ministros na posse da nova CEO da Petrobras (PETR4), Magda Chambriard. Nomes como Fernando Haddad, ministro da Fazenda, Alexandre Silveira, de Minas e Energia, e Luiz Inácio Lula da Silva estarão presentes.

Leia mais.

No mercado há mais de 5 anos, o Money Times é referência em investimentos pessoais, educação financeira, gestão de carreiras e consumo no mercado brasileiro. No Money Times, investidores, analistas, gestores e entusiastas do ambiente econômico brasileiro usufruem de textos objetivos e de qualidade que vão ao centro da informação, análise e debate. Buscamos levantar e antecipar discussões importantes para o investidor e dar respostas às questões do momento. Isso faz toda a diferença.
Twitter Facebook Linkedin Instagram YouTube Site
No mercado há mais de 5 anos, o Money Times é referência em investimentos pessoais, educação financeira, gestão de carreiras e consumo no mercado brasileiro. No Money Times, investidores, analistas, gestores e entusiastas do ambiente econômico brasileiro usufruem de textos objetivos e de qualidade que vão ao centro da informação, análise e debate. Buscamos levantar e antecipar discussões importantes para o investidor e dar respostas às questões do momento. Isso faz toda a diferença.
Twitter Facebook Linkedin Instagram YouTube Site
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.