Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Tenda investe em imóveis pré-fabricados para expandir atuação

24/09/2020 - 9:30
De acordo com a empresa, esse é um importante passo no desenvolvimento de um modelo de negócios inovador baseado na construção offsite (Imagem: Divulgação/Tenda)

A Tenda (TEND3) informou ao mercado nesta quinta-feira (24) que concluiu a sua primeira leva de casas pré-fabricadas, novo segmento de investimento da companhia.

De acordo com a empresa, esse é um importante passo no desenvolvimento de um modelo de negócios inovador baseado na construção offsite,  em que os imóveis são produzidos em fábrica para, em seguida, serem transportados para os canteiros de obra apenas para montagem e acabamento.

“As casas incrementam o portfólio de produtos da Tenda, que até agora estava focada exclusivamente no lançamento de empreendimentos verticais em regiões metropolitanas. Com o novo produto, a Tenda poderá atender também as cidades médias do Brasil mantendo seu diferencial de custo de obra competitivo através da já comprovada abordagem industrial na construção civil”, informou a empresa no documento.

Se tudo der certo, a Tenda espera atingir a produção total de 60 mil unidades por ano. A casa-modelo utiliza tecnologia woodframe, amplamente aplicada em residências de alto padrão em países como Canadá, Estados Unidos, Japão, Alemanha e Suécia.

A Tenda acredita ser viável proporcionar as vantagens deste produto para o segmento da habitação popular, algo pouco usual no mundo. “O mercado de habitação popular brasileiro tem um tamanho expressivo e aceita bem a padronização de tipologias. Esses dois componentes são muito importantes para viabilizar uma operação industrial de larga escala e com ganhos de produtividade. Apostamos nessa combinação para oferecermos um produto de qualidade superior a um preço acessível”, afirmou Rodrigo Osmo, diretor-presidente da Tenda.

De acordo com o documento, a companhia deve continuar realizando testes visando comprovar os principais elementos de viabilidade técnica e econômica da construção offsite.

Até 2021, a empresa espera testar conceitos para então tomar as decisões que darão escala para esta plataforma de crescimento. Após os testes, o projeto deverá exigir importante alocação de capital para ganhar escala.

Em relação ao investimento, a Tenda afirmou não ter detalhes de quanto vai ser necessário, mas afirma que a posição de caixa líquido (atualmente em R$ 188 milhões) mostra a capacidade financeira para promover transformações.

Veja o documento completo:

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Fernandes - 24/09/2020 - 9:31