Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Trabalhadores franceses votam por paralisar produção em importante refinaria da Total

23/12/2019 - 15:46
Total Empresas
A produção na refinaria de petróleo Grandpuits, da Total, a sudeste de Paris, será interrompida (Imagem: Reuters/Charles Platiau)

Sindicatos de trabalhadores franceses votaram nesta segunda-feira pela paralisação da produção de uma importante refinaria que abastece Paris e região, o que deve dar impulso adicional a uma greve nacional contra reformas do governo.

Ações contra a reforma do sistema de pensões do presidente Emmanuel Macron, que descartaria regimes especiais para setores como o ferroviário e levaria as pessoas a trabalhar até os 64 anos para obter aposentadoria integral, têm prejudicado os serviços de trem nas últimas duas semanas, levando a confrontos entre manifestantes e policiais no início desta segunda-feira.

A produção na refinaria de petróleo Grandpuits, da Total, a sudeste de Paris, será interrompida como resultado de uma votação dos trabalhadores do sindicato CGT.

“Foi tomada a decisão de suspender Grandpuits, mas com uma pequena maioria. A administração pediu uma hora de reflexão”, disse uma autoridade do sindicato da CGT.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Grandpuits já estava produzindo com capacidade mínima antes da votação do sindicato devido à greve, o que tem impedido a entrega de produtos refinados da unidade, disse a Total.

A votação contrastou com uma mensagem tranquilizadora que o Ministério da Energia da França enviou nesta segunda-feira, segundo a qual o fornecimento de combustível aos postos de gasolina está normal, apesar da movimentação do sindicato CGT em prol da interrupção da produção em refinarias.

O sindicato CGT, de linha mais radical, tem estado à frente de protestos e paralisações nacionais de trabalhadores contra as reformas do governo, que chegaram ao 19° dia. O sindicato disse que não haverá trégua no Natal e acelerará sua movimentação, principalmente no setor de petróleo.

Os trabalhadores do setor querem fechar refinarias para intensificar a greve e forçar o governo a recuar da reforma no sistema de pensões.

Última atualização por Bruno Andrade - 23/12/2019 - 15:46