Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Trump admite que Russia pode ter interferido nas eleições norte-americanas

06/07/2017 - 12:15

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil 

O presidente Donald Trump disse hoje (6) durante uma entrevista coletiva que a Rússia pode ter interferido nas eleições norte-americanas que o elegeram. Direto de Varsóvia, na Polônia, Trump foi evasivo ao dizer que pode ter havido uma interferência da Russia, mas também de outros países. “Ninguém sabe ao certo […]. Eu penso que a Russia pode ter interferido, e acho que muitas pessoas intereferiram,” afirmou.

Trump está na Polônia para uma agenda bilateral com o presidente polônes,  Andrzej Duda e teve um encontro com líderes do país e também da Croácia. Hoje ele vai para Hamburgo, na Alemanha onde deve se encontrar com a primeira ministra alemã, Angela Merkel e participar também da reunião da Cúpula do G20.

Está previsto ainda um encontro entre ele e o presidente russo, Vladmir Putin. Após as declarações do presidente dos EUA na coletiva, o Kremlin disse a imprensa internacional em Moscou que “não concorda com as afirmações de Trump”. O presidente americano também disse que estaria trabalhando com aliados para “combater as ações da Rússia e seu comportamento desestabilizador.”

O FBI investiga a interferência de hackers da Rússia nas eleições presidenciais de 2016. O próprio Donald Trump é acusado pelo ex-diretor da instituição, James Comey, de obstrução de Justiça. Segundo Comey, ele teria sido demitido por Trump, ao recusar abandonar as investigações sobre a interferência russa.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov disse que à agência Reuters que o país reprova as declarações de Trump. “Nós não concordamos com essa abordagem”, disse.

Peskov também explicou que o governo russo espera o primeiro encontro entre os dois presidentes justamente para resolver o que chamou de “falta de entendimento entre a Rússia e os Estados Unidos sobre expectativas para as suas futuras relações”.

Na coletiva Trump também voltou a criticar a rede CNN ao dizer que a empresa americana se dedica a veicular notícias falsas. Ele disse que CNN “levou muito a sério” a postagem do vídeo na página dele do Twitter, em que colocou um vídeo-montagem, no qual ele aparece derrubando e espancando uma pessoa com a logomarca da CNN no rosto, na segunda-feira.

O que fez o sermão do Sr. Trump contra a grande mídia diferente desta vez foi o fato do partido de centro-direita do Sr. Duda, Lei e Justiça, propôs restringir o acesso da mídia ao Parlamento no ano passado. O governo recuou após protestos de rua.

“Eles [CNN] tem sido notícia falsa por um longo tempo e eles têm me coberto de forma desonesta”, disse.

Com relação à Coreia do Norte, Trump afirmou que está pensando em reagir de forma muito “séria” para responder às ameaças nucleares de Pyongyang.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por - 05/11/2017 - 14:00

Cotações Crypto
Pela Web