Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Uber promete dobrar líderes negros na empresa até 2025

17/07/2020 - 13:16
UBER
O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, planeja anunciar a meta em um post nesta sexta-feira (Imagem: Pixabay)

A Uber Technologies (UBER) prometeu dobrar a liderança negra até 2025, tornando-se a mais recente empresa de tecnologia a atender a pedidos nacionais de justiça racial e econômica com objetivos mensuráveis.

O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, planeja anunciar a meta em um post nesta sexta-feira. A empresa também está reformulando seus serviços para que sejam mais inclusivos e equitativos, oferecendo treinamento anti-preconceito para motoristas.

Também vinculará a remuneração dos executivos às métricas de diversidade e aumentará o suporte aos negócios de propriedade de negros.

As medidas são semelhantes às da Microsoft (MSTF) Facebook (FB) e Google (GOOG), após o assassinato de George Floyd pela polícia e o crescente movimento Black Lives Matter.

As maiores empresas de tecnologia dos EUA ainda são majoritariamente brancas e masculinas, embora a porcentagem de funcionários negros tenha aumentado ligeiramente nos últimos anos, de acordo com relatórios analisados pela Bloomberg News.

A Uber, com sede em São Francisco, aumentou o número de funcionários negros para uma representação de 9,3% da força de trabalho total dos EUA, de acordo com relatório de diversidade da empresa de 2019. Mas apenas 3,3% dos líderes – aqueles com título de diretor ou cargo superior – eram negros.

A Uber eliminou um quarto de sua força de trabalho em maio, em resposta à menor demanda de viagens durante a pandemia de Covid-19.

Isso atrasou o relatório de diversidade de 2020 da empresa para o final deste ano, disse uma porta-voz.

Uber Aplicativos Transportes
A Uber, com sede em São Francisco, aumentou o número de funcionários negros para uma representação de 9,3% da força de trabalho total dos EUA (Imagem: Reuters/Phil Noble)

Dara, um imigrante nascido no Irã que lidera a empresa desde 2017, disse estar otimista com as mudanças que a companhia está fazendo para garantir que as pessoas que trabalham nela e com ela sejam tratadas igualmente. Mas ele entende que isso requer um trabalho contínuo.

“É importante seguirmos adiante, mesmo depois se parecer que a indignação esfriou e os negócios voltaram ao normal”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 17/07/2020 - 13:16