Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

USDA projeta maior safra de milho da história dos EUA e segunda maior de soja

12/08/2020 - 18:51
Soja
Eles também viam a produção de soja em 4,254 bilhões de bushels, com rendimento de 51,2 bushels por acre (Imagem: Pixabay)

Os agricultores dos Estados Unidos deverão colher nesta temporada a maior safra de milho da história e a segunda maior de soja, depois de o país registrar clima favorável durante fases cruciais do desenvolvimento dos cultivos, disse o Departamento de Agricultura norte-americano (USDA, na sigla em inglês) nesta quarta-feira.

As projeções para as safras, que também indicaram as maiores produtividades da história de milho e soja no país, superaram as expectativas do mercado.

O USDA também elevou suas perspectivas para os estoques finais de ambos os grãos no país, apesar de ter aumentado as projeções para a exportação de milho e soja em 75 milhões de bushels, depois de uma série de compras realizadas pela China.

“Mesmo com a demanda super forte da China e de outros… vai ser difícil movimentar um volume tão grande para existir um impacto material nos estoques, porque tem muito grão por aí”, disse Jack Scoville, analista do Price Futures Group em Chicago.

A safra de milho dos EUA foi projetada em 15,278 bilhões de bushels (388,08 milhões de toneladas), com produtividade média de 181,8 bushels por acre.

O USDA também fixou a produção de soja do país em 4,425 bilhões de bushels (120,42 milhões de toneladas), com rendimento médio de 53,3 bushels por acre.

Analistas esperavam que a safra de milho fosse projetada em 15,174 bilhões de bushels, com produtividade de 180,5 bushels por acre, segundo pesquisa da Reuters.

Eles também viam a produção de soja em 4,254 bilhões de bushels, com rendimento de 51,2 bushels por acre.

Segundo o gerente de consultoria de Agronegócio do Itaú BBA, Guilherme Bellotti, o relatório do USDA traz um cenário menos construtivo para as cotações de soja e milho em Chicago em 2020/21, com o aumento das produtividades mais que compensando as exportações e demanda doméstica.

“Fato que pode minimizar a pressão sobre as cotações (da soja) é projeção de aumento das importações chinesas tanto na safra 19/20 quanto na 20/21 para 98 e 99 milhões de toneladas, respectivamente (volumes recordes)”, disse ele em nota.

O USDA disse que as estimativas têm como base condições apuradas em 1º de agosto e não incluem o impacto causado pela tempestade “derecho”, que possivelmente afetou cerca de 10 milhões de acres no Estado de Iowa.

“Mesmo que você leve em conta o patamar mais elevado para os danos (da tempestade) à produtividade, continua não sendo um divisor de águas, considerando o quão grande esta safra de milho deve ser”, afirmou Don Roose, da U.S. Commodities, em West Des Moines, Iowa.

O governo norte-americano projetou os estoques finais de milho em 2,756 bilhões de bushels, ante 2,648 bilhões de bushels na previsão de julho. O volume estimado é o maior desde 1988.

Já os estoques finais de soja foram fixados em 610 milhões de bushels, alta de 185 milhões de bushels em relação ao relatório de julho.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 12/08/2020 - 18:51