Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

USDA reduz estimativa para produção de milho dos EUA aquém do esperado

10/10/2019 - 16:44
O governo norte-americano ainda reduziu sua perspectiva para a produção de soja abaixo da média das expectativas do mercado (Imagem: Elza Fiúza/Agência Brasil)

O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) reduziu nesta quinta-feira sua estimativa para a safra de milho do país em volume menor do que analistas imaginavam, com as expectativas de produtividade vistas como robustas após o tempo bom impulsionar o desenvolvimento da cultura em setembro.

A queda na demanda pelo milho do país devido à ampla oferta global, porém, manterá grandes os estoques norte-americanos do grão, acrescentou o relatório de oferta e demanda do órgão.

Em reação aos dados, os contratos futuros do milho em Chicago caíram cerca de 3,5%.

“Há muito mais milho do que imaginávamos que haveria”, disse Tomm Pfitzenmaier, analista da Summit Commodity Brokerage. “Isso complica tudo para o mercado do milho, considerando a demanda que temos –ou melhor, que não temos.”

O governo norte-americano ainda reduziu sua perspectiva para a produção de soja abaixo da média das expectativas do mercado, com as previsões para área colhida e rendimentos sendo menores que as vistas há um mês.

O contrato novembro da soja, futuro mais ativo da oleaginosa na bolsa de Chicago, chegou a avançar mais de 3,75 centavos de dólar, mas terminou com poucas alterações.

O USDA estimou a safra de milho dos EUA em 13,779 bilhões de bushels, com uma produtividade média de 168,4 bushels por acre, enquanto a produção de soja foi vista em 3,55 bilhões de bushels, com rendimento médio de 46,9 bushels por acre.

Alguns analistas disseram esperar que a previsão para o milho caia mais no próximo relatório, com uma tempestade atingindo as regiões oeste e norte do Meio-Oeste dos EUA, o que pode causar danos à cultura nos próximos dias.

Ao longo da temporada de cultivo, agricultores criticaram as estimativas de colheita do USDA por serem muito altas, afirmando que as previsões do governo não refletiam o clima adverso que a safra enfrenta desde o plantio.

De acordo com a média das estimativas de uma pesquisa da Reuters, analistas previam a produção de milho em 13,684 bilhões de bushels, com produtividade de 167,5 bushels por acre, e a safra de soja em 3,583 bilhões de bushels, baseada em rendimento de 47,3 bushels por acre.

Há um mês, a produção de milho era estimada pelo USDA em 13,799 bilhões de bushels, com rendimento médio de 168,2 bushels por acre. Já a soja tinha safra projetada em 3,633 bilhões de bushels, com produtividade média de 47,9 bushels por acre.

O USDA também diminuiu sua projeção para os estoques finais de milho em 2019/20 em 11,9%, para 1,929 bilhão de bushels, devido principalmente a menores estoques de passagem, aproximando-se do patamar mais alto das estimativas de analistas.

Pelo lado da demanda, o órgão reduziu suas projeções para a exportação de milho em 150 milhões de bushels, para 1,9 bilhão de bushels, enquanto a previsão de demanda pelo setor do etanol foi diminuída em 50 milhões de bushels, para 5,4 bilhões de bushels.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: Agronegócio, EUA, Milho, Reuters, USDA

Última atualização por Bruno Andrade - 10/10/2019 - 16:44