Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Usiminas renegocia dívidas com Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, BNDES e outros credores japoneses

01/07/2019 - 9:26
O acordou formalizou ainda os entendimentos com o BNDES, o Japan Bank for International Corporation (JBIC),  Nippon Usiminas, Mizuho Bank e outras instituições financeiras japonesas, além de detentores de debêntures

A Usiminas (USIM5) acertou a renegociação das suas dívidas com o Banco do Brasil (BBAS3), Bradesco (BBDC4) e Itaú Unibanco (ITUB4), revela um comunicado enviado ao mercado nesta segunda-feira (1º).

O acordo formalizou ainda os entendimentos com o BNDES, o Japan Bank for International Corporation (JBIC),  Nippon Usiminas, Mizuho Bank e outras instituições financeiras japonesas, além de detentores de debêntures.

“A administração da companhia considera a renegociação de dívidas um marco importante para a adequação do seu perfil de endividamento às perspectivas de curto, médio e longo prazo, preservando as suas capacidades financeira e operacional”, explica a nota.

Termos

A subsidiária Usiminas International irá lançar uma emissão de títulos representativos de dívida (notes), destinados à colocação no mercado internacional, com a finalidade de captação de recursos para a realização dos pré-pagamentos.

Com isso, será feito o pré-pagamento integral da dívida junto ao BNDES e aos credores japoneses, além do parcial junto aos debenturistas.

“Eventuais recursos remanescentes da emissão serão utilizados para o pré-pagamento parcial da dívida da companhia junto aos bancos Brasileiros e/ou debenturistas”, explica a empresa.

A Usiminas também irá liberar a garantia real de hipoteca sobre imóveis em Ipatinga, implementará a exclusão da obrigatoriedade de cash sweep e excluirá a vedação de Capex (investimentos) de expansão mediante cumprimento de covenant financeiro.

“O termo estabelece que tais alterações serão formalizadas entre a companhia e os bancos brasileiros e debenturistas remanescentes em até 30 dias contados da conclusão da emissão”, conclui o texto.

Veja a íntegra do comunicado:

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Gustavo Kahil - 01/07/2019 - 9:26