Comprar ou vender?

Vale (VALE3) ou CSN Mineração (CMIN3)? A ação para comprar, segundo Genial

19 set 2023, 18:45 - atualizado em 19 set 2023, 18:49
vale, vale3
Analistas da corretora estão construtivos com Vale, que deve se beneficiar de gatilhos tanto no curto quanto no longo prazo (Imagem: Reuters/Washington Alves)

A Genial Investimentos está com recomendação de compra para uma das mineradoras brasileiras da Bolsa. Mesmo após um primeiro semestre mais fraco, analistas da corretora estão construtivos com Vale (VALE3), que deve se beneficiar de gatilhos tanto no curto quanto no longo prazo.

“Apesar do mau humor do mercado desde o início do ano com a Vale, acreditamos que o preço da companhia se encontra atrativo”, defende a equipe.

As ações da Vale acumulam uma queda de 22,5% no ano.

Melhora operacional

A Genial destaca que o lucro da Vale nos últimos resultados foi afetado por efeitos não recorrentes. O efeito do atraso na realização dos estoques prejudicou a redução de custos no segundo trimestre do ano. O C1 ficou 26% acima do guidance anterior, em US$ 26,50/tonelada, parcialmente compensado pela queda nos custos de frete.

Para os próximos meses, a expectativa da casa é de melhora nos custos C1 com a normalização dos embarques do Sistema Norte e “leve” processo de desestocagem.

Há ainda a expectativa de dividendos extraordinários de US$ 2,4 bilhões (aproximadamente R$ 11,7 bilhões), deixando as ações em “ponto de entrada interessante”.

No longo prazo, existem projetos de adição de capacidade, com elevação da qualidade do mix.

“Após a apresentação realizada pela Vale no evento do início do mês destinando aos analistas, ficamos mais otimistas com o futuro da companhia. Em conversas que tivemos com alguns investidores institucionais após a apresentação, recebemos também feedbacks positivos deles sobre os planos da Vale para o futuro, principalmente com o início da operação da barragem de Torto nos números da companhia para 2024 e com a planta de tubarão de briquetes, que deve entrar em operação até o final de 2023, seguida por uma segunda planta no início de 2024″, destaca a Genial.

Inclusive, na opinião da corretora, os briquetes devem ter uma ótima aceitação no mercado siderúrgico, subindo o prêmio de longo prazo a US$ 12/tonelada em 2026 (vs. cerca de US$ 4/tonelada atuais).

“Isso favorece a demanda da Vale mesmo considerando um mercado na China em decadência, tornando a base de clientes mais resiliente devido às menores emissões de CO2 dos briquetes”, pontuam os analistas Igor Guedes, Lucas Bonventi e Renan Rossi.

“Se os briquetes ajudarem as siderúrgicas a conseguir produzir a mesma quantidade de aço com menos CO2, é possível que os cortes na produção previstos para os próximos anos se tornem menor, e a Vale se encontra bem posicionada para pegar essa tendência de descarbonização”, completam.

Portanto, a Genial acredita que, mesmo com uma desaceleração na atividade econômica chinesa, a Vale conseguiria encontrar meios de crescer.

A instituição ressalta, no entanto, que a China continuará sendo uma grande consumidora de minério de ferro, mesmo crescendo menos daqui em diante.

Além da recomendação de compra, a Genial vê potencial de a ação da Vale chegar a R$ 83. O novo preço-alvo considera uma nova curva de minério de ferro projetada, com queda menos intensa em 2023 e 2024.

Crescendo aos poucos

No caso da CSN Mineração (CMIN3), a recomendação para as ações é de “manter”, com preço-alvo de R$ 5.

Segundo a Genial, o curto prazo parece promissor, o que contraria a tese do mercado. A companhia está trazendo números para sua produção que “começam a mostrar o motivo da grande expectativa em relação ao seu futuro”, principalmente após um ano considerado turbulento, com projetos e guidances adiados e rebaixados.

Por outro lado, a companhia tem um longo prazo com poucos grandes oportunidades para preços, o que “dificulta a vida da companhia e coloca grandes incertezas macroeconômicas nas datas em que a CMIN é esperada para colher os frutos de vários projetos capazes de gerar valor, e alavancar seu crescimento”.

Os analistas acreditam que a CSN Mineração deve destravar maior produção de minério de ferro de qualidade superior para compensar uma potencial queda nos preços através de prêmios mais robustos.

Por ora, enquanto não vê sinais de penetração de qualidade no volume vendido pela empresa, a Genial acredita que o preço realizado será um defletor de melhores resultados.

Editora-assistente
Formada em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atua como editora-assistente do Money Times há pouco mais de três anos cobrindo ações, finanças e investimentos. Antes do Money Times, era colaboradora na revista de Arquitetura, Urbanismo, Construção e Design de interiores Casa & Mercado.
Linkedin
Formada em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atua como editora-assistente do Money Times há pouco mais de três anos cobrindo ações, finanças e investimentos. Antes do Money Times, era colaboradora na revista de Arquitetura, Urbanismo, Construção e Design de interiores Casa & Mercado.
Linkedin