Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Valter Outeiro: a bolha de Soros

17/08/2020 - 10:05
Bolsa Nova york
Para Soros, estamos vivendo em uma bolha criada pelo Federal Reserve (Imagem: Reuters/Brendan McDermid)

Em entrevista recente, o lendário George Soros – o homem que quebrou o Banco da Inglaterra – traz dois conceitos à mesa: falibilidade e reflexividade.

A falibilidade, para Soros, ocorre em situações nas quais “os participantes possuem uma visão de mundo sempre incompleta e distorcida”.

A reflexividade ocorre quando as tais “visões distorcidas podem influenciar as situações que se relacionam e levarem a ações inapropriadas”.

Para Soros, estamos vivendo em uma bolha criada pelo Federal Reserve, resultando em uma situação que a própria autoridade monetária agora evita.

Pela liquidez excessiva, aparentemente há uma inflação dos preços das ações diante dos ETFs e o investimento ativo parece ser cada vez mais obsoleto.

De acordo com estudo do Bank of America Merrill Lynch, os ativos de fundos passivos devem em 2022 superar os ativos:

Fonte BofA Merrill Lynch

Conselhos preciosos

O livro The Market Wizards, de Jack Schwager, traz diversos ensinamentos valiosos de como os traders devem agir e pensar, com entrevistas incríveis dos maiores profissionais do mercado.

Muitos traders focam em quando entrar na posição e esquecem o momento de sair: a saída de uma posição é tão importante quanto o timing de entrar em uma.

Qualquer estratégia de trading que ignore a liquidação é, por definição, incompleta. Logo, uma estratégia de liquidação de trading deve incluir um ou mais dos seguintes elementos:

  • Pontos de stop-loss: saber o quanto pode-se perder é tão importante quanto prever os ganhos;
  • Objetivo de lucro: muitos traders liquidam suas posições assim que objetivos de lucro forem alcançados
  • Stop no tempo: caso uma ação falhar em atingir seu potencial de valorização em um tempo pré-determinado, deve-se encerrar o trade;
  • Violação da premissa do trading: se o motivo pelo qual você comprou a ação mudar, deve-se liquidar a posição;
  • Comportamento contrário do mercado: caso a comunidade de investidores avalie de outra maneira o evento catalisador, é uma evidência de que você está errado;

Considerações sobre o portfólio: se tiver uma ação melhor em vista e precisar liquidar a posição para comprá-la, faça.

Se o comportamento do mercado não confirmar as expectativas, saia da posição. Sempre (ou na maioria das vezes) existe uma ação melhor para comprar.

Assim como Steve Cohen avalia, “você negocia a sua teoria e deixa o mercado dizer se está certo ou errado”.

A quantidade de dinheiro que você tem disponível para investir é limitada. Desta forma, caso você permaneça com uma posição utilizando fundos que poderiam ser usados para comprar outra ação, venda a primeira e posicione-se na segunda.

Ao invés de utilizar a questão de “será que a ação vai subir?” o investidor deve se perguntar “esta ação ainda é um investimento melhor do que outra ação que posso ter com o mesmo capital?”.

Aqui na Inversa, você tem a possibilidade de descobrir as melhores ações, pagando muito pouco por isso: confira neste link.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Lucas Simões - 17/08/2020 - 11:19