Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

“Vamos acelerar a digitalização do setor imobiliário com o Zap”, diz CFO da OLX Brasil

13/03/2020 - 17:14
Paulista São Paulo Imóveis Fundos Imobiliários
Parado no tempo: mercado imobiliário brasileiro ainda é offline (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

Com a recém-anunciada aquisição do site Zap Imóveis por R$ 2,9 bilhões, a OLX deseja catapultar a migração do mercado imobiliário brasileiro para o mundo digital. “A grande maioria das transações ainda é offline”, disse Joel Rennó Júnior, CFO e head de fusões e aquisições da empresa no Brasil, ao Money Times.

O executivo acrescenta que de 80% a 90% das transações imobiliárias são realizadas offline no Brasil. “Em mercados desenvolvidos, como a Europa, o digital já representa cerca de 50%”, afirma Rennó Jr.

“Queremos contribuir para a digitalização do setor, oferecendo soluções inovadoras para os profissionais que atuam nesse mercado”, completa.

Isso significa que, em algum momento, a OLX cruzará o caminho de rivais como o Quinto Andar e a Loft, plataformas que vêm se destacando no país. Rennó Jr. reconhece o mérito dos concorrentes, que considera “disruptivos” – um elogio e tanto, quando se trata de tecnologia.

“Eles estão oferecendo soluções para problemas reais de profissionais e clientes do setor imobiliário”, diz.

Vantagens

O diferencial do Quinto Andar, por exemplo, seria eliminar um velho hábito do mercado de locação de imóveis – a exigência de fiadores. Já a Loft proveria liquidez a quem deseja vender seu bem, comprando-o, reformando-o e o revendendo com um prêmio.

Mas, esses diferenciais não desencorajam a OLX. “São empresas que operam um novo modelo, mas ainda em pequena escala”, observa o executivo.

E é justamente aí, que a aquisição do Zap Imóveis é estratégica para a empresa. A receita combinada das empresas, considerando-se os últimos dados públicos (2018), chegaria a R$ 600 milhões.

Além disso, os ganhos não serão apenas financeiros. O conhecimento de mercado combinado das duas companhias permitirá, segundo Rennó Jr., a oferta de ferramentas inovadoras para quem busca comprar, vender ou alugar um imóveis, ou para quem ganha a vida intermediando essas transações.

Sincronismo

O executivo observa, também, que o negócio foi fechado na hora certa, já que o mercado imobiliário deve passar por um novo ciclo de crescimento.

Os ingredientes para essa retomada são a baixa taxa de juros, a gradual aceleração do PIB e a atuação dos agentes financeiros, como a Caixa Econômica Federal, para impulsionar o crédito imobiliário.

“A compra do Zap Imóveis veio no momento certo”, declara. O negócio, porém, ainda precisa ser aprovado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), vinculado ao Ministério da Justiça. O aval do órgão deve ocorrer no segundo semestre deste ano.

Quando isso acontecer, o mercado imobiliário passará a ser a principal fonte de receitas da OLX no país, ultrapassando o atual líder – o setor automotivo. “Com a aprovação do Cade, teremos uma plataforma muito robusta para oferecer as melhores ferramentas para o setor de imóveis”, diz Rennó Jr.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Márcio Juliboni - 13/03/2020 - 17:14