Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Veganos mudam estratégia de maior fabricante de culturas lácteas

18/01/2020 - 12:29
“As alternativas à base de plantas precisam fazer parte de nossa estratégia” (Imagem: Pixabay)

O maior fornecedor mundial da bactéria que transforma leite em queijo está ajustando a produção para reconhecer que o veganismo não é apenas uma moda passageira.

A Chr. Hansen, com sede ao norte de Copenhague, se prepara para uma desaceleração no mercado de laticínios frescos já que mais recursos são investidos em produtos alternativos, como iogurte à base de amêndoas.

“As alternativas à base de plantas precisam fazer parte de nossa estratégia: você pode questionar o quanto vai crescer, mas não pode dizer que é uma moda passageira”, disse o CEO Mauricio Graber, em entrevista.

Os comentários dão uma pista sobre onde a revisão estratégica da Chr. Hansen vai aterrissar. Graber, um ex-executivo da Givaudan que comanda a empresa dinamarquesa desde meados de 2018, está elaborando um plano de crescimento que ele pretende apresentar aos investidores em abril.

Embora Graber diga que a Chr. Hansen não está atrasada na estratégia para o mercado vegano, ele também reconhece que a empresa “provavelmente poderia ter iniciado nossos investimentos mais cedo”.

Fusões e aquisições

Graber diz ser improvável que a Chr. Hansen invista em fusões. Ele destaca a aquisição de US$ 26,2 bilhões da divisão de nutrição e biociência da DuPont pela International Flavors & Fragrance, que aumentou a aposta no campo de ingredientes.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Graber diz que a aquisição da IFF é um “negócio muito complicado” que provavelmente distrairá o comando. Em vez de replicar essas transações, a Chr. Hansen tentará colaborar com fabricantes de sabores e fragrâncias, disse.

Na quarta-feira, a Chr. Hansen divulgou resultados do primeiro trimestre fiscal que decepcionaram o mercado, em parte porque a empresa disse que sua estimativa anterior para a receita foi otimista demais.

Leia mais sobre: Agronegócio, Bloomberg, Consumo, Leite

Última atualização por Vitória Fernandes - 15/01/2020 - 14:37