Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Veja o ranking dos melhores analistas de julho

01/08/2018 - 7:15

Por Investing.com – Os investidores deixaram para trás o pessimismo deflagrado com a greve do setor de cargas em maio, que se estendeu até junho, e aproveitaram as barganhas e o menor risco político para levar o Ibovespa para perto dos 80 mil pontos.

O principal índice da bolsa de São Paulo encerrou julho aos 79.220 pontos, um salto de 8,9% na comparação o fechamento de junho, no melhor mês do mercado desde janeiro.

A recuperação começou ainda na última semana de junho investidores aproveitando para adquirir barganhas após o tombo de quase 20% após a greve do setor de cargas. O índice afundou até os 69,1 mil pontos deixando para trás a euforia que esticou o índice até os 85 mil pontos, que foi bruscamente interrompida pela paralisação.

Julho contou ainda com a redução do risco da eleição do Ciro Gomes, que sofreu um grande revés político ao perder o Centrão para Geraldo Alckmin, e acabou isolado à esquerda com tempo de televisão e palanques regionais limitados.

Novo driver de alta veio com a chegada da temporada de balanços operacionais e financeiros, que começou com bons números de Vale, construtoras e bancos.

O cenário externo também colaborou com o Dow 30 avançando 4,5% e o S&P 500, 3,3%, enquanto o Nasdaq subiu 1,4%, com fôlego restringido pelo resultados fracos de Facebook, Netflix e Twitter.

O índice MSCI para mercados emergentes interrompeu sequência de três meses de queda e avançou 3,5% em julho. No Brasil, o investidor estrangeiro voltou e deixou R$ 4,2 bilhões até o dia 27.

Spinelli acerta mudanças e lidera ranking mensal

Neste cenário positivo, as principais corretoras, bancos e casas de análise do país não tiveram dificuldade para entregar valor ao investidor e as 24 carteiras recomendadas para julho acompanhadas pelo Investing.com Brasil encerraram o mês com ganhos.

O maior retorno acabou no bolso de quem acreditou nas apostas da Spinelli, que acertou ao adicionar Eletrobras e Gerdau ao portfólio, ambas entre os maiores altas do Ibovespa no mês.

Todas as apostas da corretora fecharam com valorização, sendo 8 das 10 ações com desempenho superando ao benchmark do mercado local. O resultado final foi de ganhos de 16,8% com a recomendação composta por B3 (B3SA3), BRF (BRFS3), Ecorodovias (ECOR3), Eletrobras (ELET6), Gerdau (GGBR4), Itaúsa (ITSA4), Petrobras (PETR4), Transmissão Paulista (TRPL4), Vale (VALE3) e Weg (WEGE3).

A Quantitas se aproximou da Spinelli ao entregar 16,1% de retorno e marcou o segundo lugar nas recomendações do mês. As principais apostas do mês foram Metalúrgica Gerdau (GOAU4), Duratex (DTEX3) e B3 (B3SA3), todas com mais de 15% de ganhos, enquanto a decepção veio com Panvel (PNVL3) e Grendene (GRND3), ambas no negativo.

Além da Spinelli, o mercado comprador em julho fez com que Elite, Foleo e Walpires também conseguissem entregar um portfólio todo positivo, com ganhos em todas as indicações. Elas ficaram, nesta ordem, na 5a, 7a e 9a posições, todas com rendimentos acima do Ibovespa.

Vale é a queridinha do mês e não decepciona

A mineradora seguiu sua trajetória de alta no mês de julho e entregou 10,6% de valorização ao avançar de R$ 49,59 para R$ 54,84. Contando com uma gestão aprovada pelo mercado financeiro, a companhia tem surfado uma longa perna de alta com produção recorde, disciplina de caixa, nova política de dividendos e a pulverização do capital.

A empresa foi indicada para compor 14 portfólios no mês.

A Petrobras deixou para trás o fundo de junho com a decepção do mercado com a pressão política e a desistência de Pedro Parente de blindar a companhia e voltou a buscar patamares mais altos, ainda longe das máximas do ano em maio. A petroleira subiu 14,7% e contou com 10 indicações no mês

A decepção entre as mais recomendadas foi a Suzano (SUZB3), que recuou 0,9% no mês. O Pão de Açúcar (PCAR4) e a Rumo (RAIL3) avançaram, mas ficaram abaixo do Ibovespa.

Parente salva o mês e BRF é destaque

Entre as 88 ações recomendadas pelas 24 carteiras acompanhadas pelo Investing.com Brasil, o principal destaque foi a BRF que saltou 25,8%. Os investidores voltaram a confiar na companhia após a chegada de Pedro Parente à presidência, seguido por notícias de refinanciamento e planos de venda de ativos. No ano, contudo, o desempenho é de -38% depois do preço despencar com nova fase da Operação Carne Fraca.

Além da carteira campeã da Spinelli, também apostaram na BRF a Rico e a XP.

Embraer despenca após frustração com Boeing

A maior frustração do mês veio com as ações da Embraer (EMBR3), que afundaram 20,7% em meio ao mau humor dos investidores com a proposta preliminar de acordo com a Boeing, que prevê um prêmio menor do que o esperado pela aérea brasileira.

O desempenho da construtora de aeronaves pesou sobre a carteira do BTG Pactual, que amargou a última colocação do ranking mensal, com +1,2%. Além do banco, a Guide também apostou na Embraer e ficou com rendimento total de +3,7% em julho, o terceiro pior entre as 24 carteiras.

Veja abaixo todas as recomendações para junho.

*O Investing.com Brasil utiliza como padrão para análise de desempenho das carteiras a comparação entre os preços dos ativos no fechamento do pregão de 29 de junho e o do fechamento de 31 de julho. Algumas recomendações utilizam outros valores e datas de entrada nos papéis e, por isso, podem apresentar resultado mensal diferente do calculado pelo Investing.com Brasil.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Gustavo Kahil - 01/08/2018 - 1:00

Cotações Crypto
Pela Web