Vem boi mais caro, mostra hedge dos frigoríficos na B3, maiores operadores dos derivativos

30/11/2021 - 12:05
Boi promete sequência de valorização no físico e arremete os futuros para cima (Imagem: Divulgação)

Os frigoríficos mantêm acelerado o hedge do boi gordo na B3 (B3SA3). Maiores operadores do mercado futuro, estão se protegendo da alta que terão que enfrentar no físico em dezembro, e puxam os vencimentos.

O contrato está em mais 0,35% e a cotação do boi gordo vai a R$ 332, às 12h05, ao passo que o janeiro avança 0,21%, e circunda os R$ 335,70.

O cenário reproduz a forte valorização da @ desde o início do mês, cuja escassez de animais acabados fez com que a cadeia ignorasse a ausência da China, que ainda segue sem comprar nada desde início de setembro, em veto imposto à carne bovina brasileira pelos casos de vaca louca.

No Cepea de segunda, o boi foi a R$ 321,80, com alta de 1,16%, e não parece ter teto por enquanto, daí que os derivativos estão na mesma frequência.

O indicador é base de liquidação dos contratos na Bolsa.

Apesar do mercado brasileiro distante de farta promessa, há a sazonalidade do período influenciando as expectativas de compras em razão das festas e uma relativa melhora da renda com o 13º salário entrando.

 

 

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 30/11/2021 - 13:33

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web