Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Você sabe o que é o projeto NEO, a “Ethereum da China”?

12/08/2020 - 11:20
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Conforme NEO continua eu período de transição para NEO 3.0, métricas do blockchain começaram a aumentar recentemente após terem caído nos últimos dois anos (Imagem: NEO)

NEO (NEO) é uma rede descentralizada de contratos autônomos (ou “smart contracts”) classificada em 20º lugar na tabela de capitalização de mercado da Brave New Coin, com US$ 982 milhões.

NEO caiu 93% de uma alta recorde de janeiro de 2018 e teve um volume de negociação de US$ 408 milhões nas últimas 24 horas.

Uma rápida comparação entre moedas usando mecanismos parecidos de consenso mostra que NEO está no meio do grupo para grande parte das métricas mostradas abaixo.

NEO lidera o volume total de transações diárias, mas vem em último em contribuições no GitHub no último ano. Dados confiáveis sobre volumes de transações no blockchain ou endereços ativos para EOS (EOS) não puderam ser obtidos.

Comparação entre moedas que usam mecanismo de staking — agosto de 2020 (Imagem: Brave New Coin, CoinMetrics, OnChainFX)

O projeto NEO era conhecido como Antshares e foi fundado por Da Hongfei e Erik Zhang. O projeto foi considerado como a “Ethereum da China”. Uma oferta inicial de moeda (ICO) foi realizada entre 8 de agosto e 7 de setembro de 2016, arrecadando US$ 97.517 e 8.169 BTC.

A ICO criou 100 milhões de tokens NEO, em que 50% foram divididos entre os participantes do financiamento e os outros 50% distribuídos para o NEO Council (agora chamado de NEO Foundation).

A fundação lançou um relatório financeiro em dezembro de 2019, revelando posses de US$ 378 milhões, incluindo ativos NEO, ativos “não NEO” e ativos de fundos. Ativos NEO totalizaram 42,8 milhões de tokens NEO, atualmente US$ 582 milhões, abaixo de 45% do fornecimento total de ativos.

Os ativos “não NEO” detidos pela fundação incluem bitcoin (BTC), ontology (ONT), ontology gas (ONG), dólar (USD) e yuan (CNY), totalizando US$ 41,4 milhões. Ativos de fundo incluem 4.567 BTC, atualmente equivalentes a US$ 51,8 milhões.

Em março de 2020, a fundação vendeu 1.66.865 tokens NEO para cobrir as despesas anuais, incluindo “o suporte contínuo do desenvolvimento tecnológico, do crescimento econômico, da expansão da comunidade e das operações normais da fundação e organizações relacionadas ao NEO”.

Fundos da NEO Foundation.

NEO usa o consenso de Tolerância a Falhas Bizantinas Delegadas (dBFT), que produz intervalos de bloco entre 15 e 20 segundos. Os nós da rede são separados em duas categorias: nós de consenso e nós de usuários.

Existem sete nós de consenso, em que cinco são operados pela NEO Foundation. A fundação tem planos de descentralizar esses nós faz mais de um ano, mas não obteve progresso.

Os nós são delegados pela rede e ganham um criptoativo chamado GAS por meio da recompensa por bloco. Outros nós são simplesmente usuários da rede. Nós de usuários podem ganhar GAS ao manterem NEO em uma carteira, um processo parecido com staking.

NEO GAS é usado para interagir com a rede e é comparável ao gás da Ethereum e ao RAM da EOS.

Em relação ao desenvolvimento, existem 19 repositórios no GitHub, com 219 contribuições no principal repositório no último ano, principalmente de Erik Zhang e Shargon.

Grande parte dos projetos na indústria cripto usam a comunidade de desenvolvimento do GitHub. Arquivos são salvos em pastas chamadas de “repositórios” ou “repos”.

Alterações a esses arquivos são registradas com “contribuições”, que salvam um registro das alterações realizadas, além de quando e por quem.

Apesar de contribuições representarem quantidade e não necessariamente qualidade, um grande número de contribuições pode significar maior interesse e atividade por desenvolvedores.

(Imagem: GitHub)

Em 2019, NEO revelou um roteiro de desenvolvimento (“roadmap”) para atualizações da rede para 2020, visando aliviar questões antigas da rede e melhorar sua eficácia.

As atualizações também foram criadas para expandir o ecossistema de contratos autônomos ao reduzir custos de aplicação e de execução. A rede atualizou para dBFT 2.0 em maio de 2019, que forneceu maior estabilidade à rede e ajustou o mecanismo de taxas. Um roadmap atualizado não foi obtido.

Até agora, contratos autônomos da NEO tiveram dificuldades. Em outubro de 2018, auditorias de contratos autônomos descobriram grandes vulnerabilidades nos contratos NEP-5, que são os mais comumente utilizados para ICOs na rede NEO.

Uma falha permitiu que usuários acrescentassem artificialmente o fornecimento total de um grande projeto NEO, Deepbrain chain, ao transferir seus tokens a um endereço não específico.

Em uma tentativa de impulsionar o ecossistema NEO, Hongfei anunciou uma iniciativa de financiamento de US$ 100 milhões em maio de 2019, criada para ajudar aplicações descentralizadas (dapps) e o desenvolvimento da infraestrutura.

Em contraste às outras plataformas Dapps, Ethereum (ETH), Tronix (TRX), EOS (EOS), Ontology (ONT), IOST (IOST), WAX (WAX) Waves (WAVES), LOOM (LOOM) e VeChain (VET), o ecossistema de dapps da NEO sofreu em integrar projetos bem-sucedidos ao mercado até agora.

Financiamento em cada plataforma para dapps mostra que NEO está bem atrás da Ethereum, da Tron e da EOS. Porém, grande parte das dapps em qualquer plataforma tem muito pouca atividade de usuários. As dapps mais populares entre essas plataformas geralmente são relacionadas a apostas ou câmbio.

Comparação entre total de dapps por plataforma (Imagem: DappRadar, ndapp)

Métricas no blockchain revelam que o número de transações por dia na NEO (linha vermelha do gráfico abaixo) disparou para 100 mil após baixas anuais.

Desde outubro de 2018, a média de transações por dia variou entre 14 mil e 56 mil. Valores médios de transações (preenchimento verde do gráfico abaixo) também caíram desde setembro de 2017 e agora estão baixíssimas

Desde abril de 2018, os valores médios de transações variaram entre US$ 5 mil e US$ 50 mil.

(Imagem: CoinMetrics)

O valor da rede Kalichkin de 30 dias para estimar a proporção de transações diárias no blockchain (NVT) (linha vermelha do gráfico abaixo) está em 17 e está aumentado. Uma NVT abaixo de 4.0 pode indicar condições orgânicas e contínuas de mercado de alta.

Pontos de inflexão na NVT podem ser indicadores fundamentais de uma reversão no valor do ativo.

Um aumento na NVT sugere que uma moeda está sobrevalorizada com base em sua atividade e utilidade econômica, que devem ser consideradas como um indicador negativo de preço, em que uma baixa na NVT sugere o oposto.

Endereços ativos únicos também são importantes de se levar em consideração, principalmente ao determinar o valor fundamental da rede com base na lei de Metcalfe.

Endereços mensais ativos caíram desde fevereiro de 2018 (preenchimento verde no gráfico abaixo) e agora está em uma baixa anual. Uma queda consistente e constante nesses endereços apresenta um contexto negativo para qualquer ativo.

(Imagem: CoinMetrics)

Parte 2

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 11/09/2020 - 9:07