Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Wilson Sons atua em operação de saída com unidade de petróleo e gás

18/09/2019 - 14:37
A operação durou em torno de 12 horas e contou com o apoio dos rebocadores WS Antares, Hércules e Crater, os dois últimos deslocados do Rio de Janeiro para a região (Imagem: Divulgação/Grupo Wilson Sons)

Duas empresas do Grupo Wilson Sons – Wilson Sons Rebocadores e a Wilson Sons Agência – participaram na última segunda-feira (16) da operação de saída da plataforma FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás) P-68 do Estaleiro Jurong Aracruz, no Espírito Santo.

O processo durou em torno de 12 horas e contou com o apoio dos rebocadores WS Antares, Hércules e Crater, os dois últimos deslocados do Rio de Janeiro para a região.

“Ficamos muito satisfeitos com o resultado. Foi uma operação complexa em função do porte e da área vélica da plataforma, sendo a primeira desse tipo realizada no local”, afirma Marcelo Knaak, gerente comercial da Wilson Sons Rebocadores.

O FPSO tem capacidade de processamento de 150 mil barris/dia de óleo e 6 milhões de metros cúbicos/dia de gás (Imagem: Divulgação/Grupo Wilson Sons)

As duas empresas do Grupo Wilson Sons foram responsáveis pela coordenação de toda a documentação necessária com as autoridades marinhas – Anvisa, Marinha e Polícia Federal. No ano passado, a Wilson Sons Agência já tinha realizado a entrada do FPSO P-67 na Baía de Guanabara.

O FPSO tem capacidade de processamento de 150 mil barris/dia de óleo e 6 milhões de metros cúbicos/dia de gás. A previsão é de que a embarcação chegue nos campos de Berbigão e Sururu, no pré-sal da Bacia de Santos, em cinco dias.

Os campos de Berbigão e Sururu estão localizados na concessão BM-S-11A, operada pela Petrobras (42,5%) em parceria com Shell Brasil (25%), Total (22,5%) e Petrogal (10%).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , ,

Última atualização por Diana Cheng - 18/09/2019 - 14:37