Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Wooboogie: Viajantes ganham dinheiro com entrega de encomendas no exterior

13/09/2019 - 14:17
No território vizinho, a Wooboogie possui uma rede de parceiros, onde usuários podem comprar produtos mais baratos e solicitar o recebimento pela plataforma, além de realizar encomendas avulsas (Imagem: Reprodução/Facebook Wooboogie)

A Wooboogie estreou no mercado neste ano com uma proposta ambiciosa: garantir a entrega de encomendas no exterior dez vezes mais rápido e cinco vezes mais econômico do que os Correios.

A startup atua no segmento de entrega sustentável baseada na economia compartilhada (crowdshipping), conectando viajantes (denominados boogiers) a pessoas que precisam enviar ou receber qualquer item permitido entre países da América Latina.

Cleverson Fontana, CEO da Wooboogie, explica que criou a companhia devido à carência de envio e recebimento de encomendas entre nações distintas de uma forma menos burocrática, mais célere e barata.

“Por que não alinhar tecnologia à sustentabilidade e conectar viajantes que já estão em rota com solicitantes que estão em outros países? E ainda por cima numa velocidade maior, com custo muito mais baixo e remuneração do entregador?”, questiona o executivo.

No momento, o serviço faz ligação somente entre Brasil e Argentina, mas a companhia já prevê expandir seu alcance para outros países nos próximos meses, como Uruguai, Chile, Peru e Colômbia.

“Escolhemos primeiramente a Argentina devido à alta demanda que existe por esse serviço”, explica o CTO, Wermes Rodrigues.

No território vizinho, a Wooboogie possui uma rede de parceiros, onde usuários podem comprar produtos mais baratos e solicitar o recebimento pela plataforma, além de realizar encomendas avulsas. A empresa também faz o acompanhamento do status da encomenda.

Como funciona?

O serviço remunera viajantes, ou seja, pessoas que coincidentemente vão para os mesmos destinos de produtos que precisam ser entregues e se dispõem a realizar a entrega pela plataforma. É dessa maneira que a empresa consegue oferecer um serviço com custo inferior ao dos Correios.

Ainda que a negociação seja realizada com o próprio viajante, o pagamento é protegido pela empresa, sendo liberado para o boogier via PayPal ou cartão de crédito apenas quando for confirmada a conclusão do transporte. Em caso de problema, o dinheiro é integralmente reembolsado ou a encomenda é reenviada para outra pessoa, se for a preferência do usuário.

A Wooboogie também conta com uma calculadora própria que analisa fatores como distância e melhor oferta em relação aos preços praticados por agências tradicionais. No momento, a startup está desenvolvendo um sistema de inteligência artificial que identifica conversações de pessoas que, eventualmente, queiram transportar itens não permitidos pela legislação.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: Correios, Empresas, Internacional, Startup

Última atualização por Diana Cheng - 13/09/2019 - 14:17