Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

XP Investimentos sai de teleconferência com a CCR do mesmo jeito que entrou: cautelosa

03/06/2020 - 10:30
CCR CCRO3
Barreiras: CCR negocia com autoridades a solução para desequilíbrios de contratos  (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

A XP Investimentos realizou uma teleconferência com o diretor financeiro da CCR (CCRO3), Waldo Perez, em conjunto com investidores e outros participantes do mercado.

Mas as declarações do executivo de que a concessionária busca reequilibrar seus contratos, fortalecer o caixa e está atenta a nova oportunidades não convenceram a gestora.

No relatório que reporta os principais pontos da conversa, Bruna Pezzin, analista de transportes da XP, reafirmou a recomendação neutra para os papéis da CCR, com preço-alvo de R$ 16 por ação. O valor embute uma alta potencial de 10% sobre o fechamento desta terça-feira (2).

Perez percorreu o roteiro básico. Afirmou que as conversas com a Artesp, agência que fiscaliza as concessões rodoviárias no Estado de São Paulo, estão avançando com o objetivo de formular um pacote de medida para corrigir desequilíbrios nos contratos, causados por diversas decisões, como a isenção de cobrança de pedágio por eixo e a mudança no índice de reajuste dos contratos.

Coronavírus

O executivo, contudo, não forneceu um prazo para a conclusão das negociações, nem detalhou as medidas em discussão.

A CCR também iniciou conversas com autoridades federais e estaduais para avaliar medidas de compensação do impacto econômico da pandemia de coronavírus. As medidas de contenção da crise, que envolveram o fechamento de atividades não-essenciais e o isolamento social, derrubaram o tráfego nas rodovias e aeroportos administrados pela companhia.

A empresa também recordou que encerrou março com caixa de aproximadamente R$ 5 bilhões, e relação de 2,4 vezes a dívida líquida/ebitda. A CCR sinalizou que pode antecipar, para o primeiro semestre, a captação de recursos previstos neste ano, a fim de se preparar para novas oportunidades nas áreas de rodovias, aeroportos e mobilidade urbana.

Balanço

A CCR reportou queda de 19,1% no lucro líquido do primeiro trimestre. O valor, já considerando o impacto da norma IFRS-16, passou de R$ 358,1 milhões registrados no mesmo período de 2019 para R$ 289,7 milhões.

O tráfego consolidado cresceu 4,2%, atingindo 249,1 milhões de veículos equivalentes. A CCR ressaltou que a demanda foi impactada pela pandemia de covid-19, ainda que de forma limitada.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Última atualização por Márcio Juliboni - 03/06/2020 - 10:30