Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

XP revela entrada de CSHG Recebíveis em carteira de fundos imobiliários de julho

01/07/2020 - 7:40
Com alta exposição a papéis mais defensivos, de menor risco e volatilidade, o portfólio deste mês segue com maiores alocações em Recebíveis, representando 32,5% do total (Imagem: Unsplash/@serjosoza)

A XP Investimentos decidiu manter uma posição mais conservadora e não realizou grandes mudanças na composição da carteira recomendada de fundos imobiliários em julho. O motivo, explicou a corretora, está ligado às preocupações sobre a recuperação da economia brasileira diante da pandemia de coronavírus.

Com alta exposição a papéis mais defensivos, de menor risco e volatilidade, o portfólio deste mês segue com maiores alocações em Recebíveis, representando 32,5% do total, e Logística, com 30%. A XP aproveitou para retirar a Kinea Índice de Preços (KNIP11) das recomendações e incluir CSHG Recebíveis (HGCR11).

“Apesar da grande alocação em ativos considerados não alvos, a gestão vem trabalhando ativamente na alocação dos recursos levantados na última emissão de cotas. Em nossa opinião, a carteira do fundo possui baixo risco”, afirmou a corretora.

Código Fundo Peso (%) Rendimento esperado (%)
RBRF11 RBR Alpha Multiestratégia 5 7,3
RBRR11 RBR High Grade 12,5 6,6
CPTS11B Capitânia Securities 10 7,5
HGR11 CSHG Recebíveis 10 6,2
XPLG11 XP Log 20 5
VILG11 Vinci Logística 10 4,9
XPML11 XP Malls 10 3,1
HGRE11 CSHG Real Estate 7,5 4,5
HGRU11 CSHG Renda Urbana 15 6,4
Média Ponderada 5,5

Em junho, a performance da carteira, que teve retorno de 8,3%, superou o Índice de Fundos Imobiliários (IFIX), cuja valorização foi de 5,6%. Na primeira quinzena do mês, os investidores assumiram posição de menor aversão ao risco diante das expectativas de reabertura da economia e dos shopping centers.

Abrão Filho aumenta 135% sua receita em 2021

Esse otimismo voltou a amargar nas últimas semanas, uma vez que alguns municípios voltaram com a suspensão do funcionamento de alguns shoppings.

“Em nossa opinião, um novo aumento de fechamento dos shoppings poderá gerar volatilidade nos preços dos fundos imobiliários do segmento. Por esse motivo, mantemos a nossa visão mais conservadora para esse segmento no curto prazo”, afirmou a XP.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 01/07/2020 - 11:36

Pela Web