Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

XP traça raio-x dos fundos imobiliários no Brasil e lista perspectivas: confira vídeo

27/01/2020 - 18:27
Corretora destrincha mercado de fundos imobiliários (Imagem: Unsplash/@luqizilla)

Diante da alta popularidade dos fundos imobiliários, a XP Investimentos realizou nesta segunda-feira (27) conferência com o analista Renan Manda, delineando perspectivas para o mercado.

Inicialmente, Manda avalia a migração da renda fixa para a renda variável através dos fundos imobiliários, pelo perfil mais conservador deste tipo de investimento.

“Apesar de não ser renda fixa, o fundo imobiliário tem um perfil híbrido”, aponta Manda, ao caracterizar a modalidade como uma ponte entre renda fixa e variável.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Realização

Mais adiante, o analista pondera que, diante da valorização acima de 30% do Ifix (principal índice do setor) em 2019, a realização de lucros no início do ano parece normal.

“O movimento é saudável para manter a racionalidade dos preços”, aponta Manda, destacando que os fundamentos macroeconômicos e microeconômicos permanecem os mesmos.

Fundamentos do mercado permanecem, diz XP (Imagem: Unsplash/@rodrigomouradesign)

Neste sentido, a XP Investimentos afirma que a tendência de juro ínfimo, inflação sob controle e a retomada econômica mantêm-se em voga.

Lajes corporativas em foco

Manda projeta manutenção da retomada no setor de lajes corporativas em São Paulo e com um pouco de lentidão no curto prazo no mercado do Rio de Janeiro, pelo desempenho negativo dos setores petrolífero e público, duas forças-matrizes da economia carioca.

Contudo, “o mercado do Rio de Janeiro não é ruim, está ruim”, aponta Manda, projetando um ou dois anos para a recuperação completa do mercado imobiliário.

Brasil Rio de Janeiro América Latina Turismo
“Mercado do Rio de Janeiro não é ruim, está ruim”, diz Manda (Imagem: Unsplash/@phaelnogueira)

Em termos operacionais, Manda acredita que o segmento paulista de lajes corporativas deverá ser protagonista, com redução das taxas de vacância.

“Não deve ser os 36% de 2019, mas algo próximo a 10% e 15% deve acontecer”, projeta Manda.

Imóveis Ibirapuera São Paulo
Mercado paulistano deve continuar em alta, segundo a XP (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

Em contrapartida, o analista acredita que parte da recuperação já está precificada no mercado no momento atual.

Shoppings e logística

Em relação aos setores de shopping centers e de centros logísticos, Manda destaca a resiliência de ambos em momentos de maior fragilidade econômica.

“Os retornos de shoppings e logística estão um pouco melhores”, afirma o analista, ao ressaltar a melhor relação entre risco e retorno destes dois setores.

Analista destaca resiliência de setor de centros comerciais (Imagem: Shopping Penha)

Papel e avaliação do mercado

A XP Investimentos destaca os dois tipos de fundos de “papel”: os que investem somente em ativos financeiros do mercado imobiliário, como CRIs e LCIs; e os que compram também parte de outros fundos imobiliários.

“Prêmios acima de 5% e 10% já começam a ficar um pouco mais salgados”, avalia o analista, ao destacar a natureza destes fundos imobiliários.

Como não investem em imóveis físicos, os fundos imobiliários de “papel” possuem avaliação justa mais clara, ou seja, a soma das dívidas e dos outros ativos no mercado deve ser igual ao patrimônio líquido do fundo.

Veja o vídeo na íntegra:

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 27/01/2020 - 18:34