Carteira Recomendada

10 fundos imobiliários para setembro, segundo a Capital Research

02 set 2020, 18:57 - atualizado em 03 set 2020, 19:31
Paulista São Paulo Imóveis Fundos Imobiliários
De acordo com a corretora, os fundos de investimento imobiliário são uma ótima ferramenta para elevar o retorno esperado da carteira (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

A Capital Research manteve o mesmo portfólio para a sua carteira de fundos imobiliários do mês de setembro, mostra relatório enviado a clientes.

De acordo com a corretora, os fundos de investimento imobiliário são uma ótima ferramenta para elevar o retorno esperado e a diversificação da carteira, principalmente no ambiente de baixas taxas de juros.

“Além disso, a perspectiva de continuação da recuperação econômica (ainda que lenta) é bastante benéfica aos FIIs. Porém, o que acontecerá com a economia, passada a crise do coronavírus, ainda é incerto”, disse.

A carteira da Capital está distribuída entre os três principais segmentos do mercado imobiliário (shoppings, escritórios corporativos e galpões logísticos), com o objetivo de elevar a diversificação e se expor ao potencial de valorização de todos os setores.

Veja o portfólio:

Ativo Ticker Setor Alocação (%)
Hedge Brasil Shopping HGBS11 Shoppings 10.5
CSHG Real Estate HGRE11 Escritórios 10.0
CSHG Logística HGLG11 Galpões Logísticos 15.5
XP Malls XPML11 Shoppings 10.5
Rio Bravo Renda Corporativa RCRB11 Escritórios 5.0
Kinea Renda Imobiliária KNRI11 Escritórios e Galpões 12.5
XP Log XPLG11 Galpões Logísticos 15.5
HSI Malls HSML11 Shoppings 10.5
XP Properties XPPR11 Escritórios 10.0

 

Editor-assistente
Formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, cobre mercados desde 2018. Ficou entre os 50 jornalistas +Admirados da Imprensa de Economia e Finanças das edições de 2022 e 2023. É editor-assistente do Money Times. Antes, atuou na assessoria de imprensa do Ministério Público do Trabalho e como repórter do portal Suno Notícias, da Suno Research.
Linkedin
Formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, cobre mercados desde 2018. Ficou entre os 50 jornalistas +Admirados da Imprensa de Economia e Finanças das edições de 2022 e 2023. É editor-assistente do Money Times. Antes, atuou na assessoria de imprensa do Ministério Público do Trabalho e como repórter do portal Suno Notícias, da Suno Research.
Linkedin