Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Vitreo DTVM

9,7 milhões de brasileiros pretendem usar o FGTS para pagar dívidas, apontam CNDL e SPC Brasil

12/09/2019 - 17:05
38% das pessoas que irão recuperar o dinheiro têm a intenção de pagar suas contas atrasadas, o que corresponde a 9,7 milhões de brasileiros (Divulgação: Facebook da Caixa Econômica Federal)

A liberação de saques das contas do FGTS começa nesta sexta-feira (13) e deve ajudar muitos inadimplentes a regularizar sua situação financeira, de acordo com uma pesquisa da CNDL e do SPC Brasil. Segundo os dados divulgados pela confederação, 38% das pessoas que irão recuperar o dinheiro têm a intenção de pagar suas contas atrasadas, o que corresponde a 9,7 milhões de brasileiros.

33% dos beneficiários pensam em guardar o dinheiro ou investir, enquanto 24% destinarão o dinheiro para despesas comuns, 17% farão compras em supermercados e 10% pretendem antecipar o pagamento de compras como prestações de carro, cartão de crédito, entre outros.

Pensando em quais dívidas serão pagas com o FGTS, o cartão de crédito lidera o ranking, totalizando 42% dos entrevistados. Em segundo lugar ficaram as contas de telefone, com 20%, e em terceiro a conta de luz, que registrou 18% das respostas. Na última posição estão os empréstimos bancários, empréstimos a parentes e conta de água, com 16%.

Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, a liberação dos saques das contas ativas e inativas do FGTS é uma medida importante para aquecer a economia.

“Esse dinheiro poderá ser utilizado nas obrigações mais urgentes do consumidor, como limpar o nome ou para necessidades do dia a dia. Livre das dívidas, o consumidor poderá retornar ao mercado de crédito, reaquecendo as vendas no varejo. Para quem não está no vermelho, a principal dica é começar uma reserva para imprevistos. Outra que pode ser válida, é aproveitar o dinheiro extra para antecipar o pagamento de contas não atrasadas, caso haja algum desconto”, afirma.

Os dados da pesquisa mostram que 45% dos trabalhadores que têm direito ao saque irão retirar os recursos, sendo 52% compostos por mulheres. 43% dos trabalhadores não querem mexer no dinheiro nesse momento e 12% ainda não se decidiram.

Dos que preferem não sacar, 60% pensam em um possível momento de demissão e na falta que a quantia fará no futuro, enquanto 30% consideram o limite de R$ 500 muito baixo. Para 19%, a melhor escolha é deixar para a aposentadoria. 6% querem evitar burocracias e filas.

“Embora pareça baixo, R$ 500 é praticamente a metade de um salário mínimo e pode fazer a diferença para muitas pessoas, principalmente, as de baixa renda. Para quem tem uma dívida maior, esse dinheiro pode abater parte do valor do débito e contribuir em uma renegociação com parcelas menores. Vale lembrar também que cada trabalhador poderá sacar até R$ 500,00 de cada conta que possuir. Isso significa que, quem é titular de duas contas no FGTS, por exemplo, poderá sacar até R$ 1.000,00, ou seja, R$ 500,00 de cada uma”, esclarece Pellizzaro Junior.

“Saque-aniversário”

O Governo Federal anunciou outra medida que chama “saque-aniversário”, a começar a valer em abril de 2020. A novidade possibilita a retirada de uma parcela anual de dinheiro das contas do FGTS caso o consumidor queira, sempre na data do seu aniversário. Apenas 19% dos entrevistados pretendem aderir a modalidade. Quem aderir a esse tipo de resgate renuncia ao direito de receber toda a quantia que possui no FGTS de uma vez em caso de demissão.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , ,

Última atualização por Diana Cheng - 12/09/2019 - 17:05