A promessa do bitcoin e o futuro do dinheiro

08/05/2021 - 11:00
Há quanto tempo você está investindo em bitcoin? Já entrou para esse mercado ou sente que “perdeu o bonde”? (Imagem: Unsplash/executium)

Em participação ao podcast Crypto Conversation, da Brave New Coin (BNC), Bobby Lee, fundador da Ballet Crypto, cofundador da BTCChina (a mais antiga corretora cripto do país) — e irmão de Charlie Lee, o criador da bifurcação Litecoin (LTC) — fala sobre o seu livro “A promessa do bitcoin: o futuro do dinheiro e como isso funciona para você”.

Bobby começa falando sobre sua formação como engenheiro de software e cientista da computação o ajudou a descobrir o mercado cripto em 2011 e, para comemorar os dez anos envolvido nessa tecnologia, nada mais justo do que lançar um livro sobre o assunto.

Ele explica que é um maximalista em bitcoin (BTC), ou seja, confia extremamente no potencial da criptomoeda, e afirma ter aprendido mais sobre aspectos econômicos graças à tecnologia e sempre continua aprendendo cada dia mais.

O objetivo de seu livro é compartilhar esse aprendizado de uma forma mais fácil (sem equações matemáticas ou explicações complicadas) para as pessoas.

O apresentador Andy Pickering pede que Bobby explique o que é bitcoin, de uma forma simples:

O bitcoin é uma classe de ativos completamente nova que nasceu na internet, então é uma classe digital que é tangível, mas está apenas na forma digital. 

Dado que nossa sociedade acolheu a internet, já era hora de adotarmos o bitcoin como uma reserva de valor e um dinheiro na forma digital para que as pessoas paguem umas às outras.

É isso o que o bitcoin é. Por ser uma nova classe de ativos que começou no zero, e eu acho que é um grande rival das maiores classes de ativos, como imóveis, metais preciosos, ações e títulos. 

Cada uma dessas classes de ativos tem um valor de mercado na casa dos trilhões de dólares. Hoje, o bitcoin só tem apenas US$ 1 trilhão e, se chegar a US$ 100 milhões ou mais, possui um potencial de crescimento de investimento.

É por isso que as pessoas devem prestar atenção agora antes de se tornar uma classe de ativos de US$ 100 trilhões de dólares. Nunca é tarde para entrar nesse mercado e começar a investir e armazenar alguns bitcoins.

Andy explica que o erro de muitas pessoas é ficarem indecisas de comprar, ou não comprar o suficiente, e vender muito antes.

Bobby afirma que quem ainda acha que perdeu o bonde” do bitcoin só está prestando atenção aos gráficos. É preciso pensar no futuro, e não no passado, para considerar o bitcoin como um ativo de investimento.

1/3 dos investidores sente que “perdeu o bonde”
do bitcoin, segundo pesquisa

Ele pede que compare a capitalização do bitcoin (US$ 1 trilhão) com a de grandes empresas (como a Amazon, com US$ 1,6 trilhão) e pense em sua posição no mercado nos próximos anos:

Não importa se o bitcoin se corrigir 10% ou 20% ou se subir esse valor. Compre e armazene-o por dez anos.

Bobby também fala sobre a tendência de grandes empresas de capital aberta em alocar bitcoin a suas reservas, também podendo se estender a nações mundiais, já que reservas em dinheiro são líquidas, mas não têm rendimentos atrativos como as criptomoedas.

Ele explica que, apesar de o bitcoin ser minimamente usado em transações criminosas, o dólar americano, diamantes e obras de arte também, e esses ativos nunca sumiram da economia.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 06/05/2021 - 13:58

Pela Web