Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ação da Oi vai subir com venda da Oi Móvel, mas não será uma disparada, avisa Ágora

08/09/2020 - 10:30
OI OIBR3 OIBR4
Muita calma: boa parte da venda da Oi Móvel já foi precificada (Imagem: REUTERS/Nacho Doce)

É óbvio que a ação da Oi (OIBR3) deve subir com o avanço da venda da Oi Móvel, que deu um passo decisivo neste fim de semana, quando o consórcio formado pela TIM (TIMP3), Vivo (VIVT4) e Claro conquistou o status de melhor oferta do leilão (stalking horse) que será realizado no quarto trimestre. Mas não espere que o papel disparará, a ponto de tornar alguém rico da noite para o dia.

Segundo a Ágora Investimentos, considerando-se tudo, a ação ainda tem espaço para subir 14% em relação ao fechamento da última sexta-feira (4).

Fred Mendes e Flávia Meireles, que assinam o comentário incluído no relatório de abertura de mercado desta terça (8), calculam que o preço-alvo da Oi seja de R$ 2,10. A dupla reforçou sua recomendação de compra das ações, e vê o negócio mais perto de ser concluído.

Os investidores parecem concordar. Às 10h27, a Oi operava em alta de 4,89%, cotada a R$ 1,93, enquanto o Ibovespa recuava 1,54%, pressionada pelo cenário externo, e marcava 99.682 pontos.

Abrão Filho aumenta 135% sua receita em 2021

Valor já capturado

Embora um ganho de 14% no valor dos papéis seja respeitável, está longe de ser um desempenho de encher os olhos e os bolsos dos investidores. O motivo é simples: boa parte do ganho com a reestruturação da Oi já foi incorporada ao valor das ações nos últimos meses.

Basta ver que, entre o último pregão de 2019, quando o papel fechou em R$ 0,86, e os R$ 1,84 com que encerrou a última sexta-feira, a valorização foi de 114%. A valorização residual do papel, prevista pela Ágora, é menor, inclusive, do que a verificada em dois pregões deste ano. Em 23 de julho, a Oi subiu 19,40%. Cinco dias depois, registrou outro salto, desta vez de 15,82%.

Além disso, os papéis apresentaram altas de dois dígitos, embora menores que 14%, em outros seis pregões.

Avanço

A Oi anunciou nesta segunda-feira (7) que aceitou a oferta de R$ 16,5 bilhões por sua unidade móvel feita por um consórcio formado pelas operadoras Claro, TIM e Vivo.

De acordo com documento arquivado na CVM, R$ 756 milhões referem-se a serviços de transição a serem prestados por até 12 meses pela Oi, acrescido do compromisso de celebração de contratos de longo prazo de prestação de serviços de capacidade de transmissão junto à Oi, na modalidade take or pay.

O valor presente líquido, calculado para fins e na forma prevista no Aditamento ao Plano de Recuperação Judicial é de R$ 819 milhões.

Veja o comunicado divulgado pela Oi ontem (07).

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 08/09/2020 - 12:53

Pela Web