Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ações brasileiras derretem em Nova York após delação da JBS complicar Temer

Gustavo Kahil
17/05/2017 - 23:37

Nyse

As ações de empresas negociadas em Nova York (ADRs – American Depositary Receipts) derretem nas negociações pós-mercado (after hours) em reação aos detalhes da delação premiada feita pela JBS que complica em dimensões ainda desconhecidas, porém gigantescas, a situação do presidente Michel Temer.

Leia também: O que fazer em meio ao pânico do mercado com a nova crise política?

Há instantes, os papéis que representam as ações da Petrobras, recuavam 7,7%, para US$ 9,50. Isso tudo depois de já terem recuado 1,53% durante o pregão normal. A Vale despenca 6,3% e o Itaú 5%.

Hoje O Globo revelou que o presidente Michel Temer foi gravado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do JBS, pedindo para que fosse comprado o silêncio de Eduardo Cunha. Isso tudo enquanto o ex-presidente da Câmara dos Deputados já estava preso.

Um trecho da reportagem deixa claro o escândalo que pode mudar tudo na capital federal.

“Diante de Joesley, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS). Posteriormente, Rocha Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também ouviu do empresário que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: “Tem que manter isso, viu?”.”

O furo de Lauro Jardim merece ser lido na íntegra. Aqui está o link.

Última atualização por - 05/11/2017 - 14:04

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto