Açúcar bruto e café arábica fecham em queda na ICE

01/04/2021 - 19:00
Sacas de açúcar
O contrato maio do açúcar bruto fechou em queda de 0,06 centavo de dólar (Imagem: REUTERS/Sergio Moraes)

Os contratos futuros de açúcar bruto e café arábica negociados na ICE recuaram nesta quinta-feira, em meio ao aumento no número de casos de coronavírus em diversos países, o que coloca em dúvida as perspectivas de recuperação de demanda neste ano.

Açúcar

O contrato maio do açúcar bruto fechou em queda de 0,06 centavo de dólar, ou 0,4%, a 14,71 centavos de dólar por libra-peso, depois de ter tocado uma mínima de três meses na véspera, a 14,67 centavos.

Operadores disseram que os riscos para o preço do açúcar apontam para baixo, com o aperto nas oferta diminuindo, mas acrescentaram que a mínima vista na quarta-feira pode ser um ponto de suporte devido às incertezas relacionadas à safra brasileira.

“Projetamos um excedente de 8,5 milhões de toneladas no mercado global tanto em 2020/21 quanto em 2021/22. Em 2021/22, a produção vai se recuperar na União Europeia, Tailândia e Rússia, entre outros”, disse a Fitch Solutions.

O Brasil exportou 1,98 milhão de toneladas de açúcar em março, versus 1,42 milhão de toneladas no mesmo mês de 2020, segundo dados do governo.

Usinas de açúcar da Índia elevaram sua produção em cerca de 20% na comparação anual, para 27,76 milhões de toneladas, nos primeiros seis meses do ano comercial de 2020/21.

O açúcar branco para maio avançou 3,40 dólares, ou 0,8%, para 423,40 dólares a tonelada.

Café

O contrato maio do café arábica fechou em queda de 1,9 centavo de dólar, ou 1,5%, a 1,216 dólar por libra-peso, tendo atingido uma mínima de um mês e meio, a 1,2050 dólar, na quarta-feira.

O arábica segue apoiado pelas perspectivas de uma menor produção no Brasil em 2021/22, mas o aumento no número de casos de coronavírus, especialmente na Europa, tem colocado em dúvida as expectativas anteriores de uma recuperação na demanda pela commodity.

Café Agronegócio Grãos
(Imagem: Reuters/Jose Roberto Gomes)

O Brasil exportou 241.589 toneladas de café verde em março, versus 182.615 toneladas há um ano.

O café robusta para maio recuou 17 dólares, ou 1,3%, para 1.325 dólares a tonelada.

Os preços do café no Vietnã, maior produtor global de robusta, recuaram nesta semana frente à anterior, devido à fraca demanda, disseram operadores.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 01/04/2021 - 19:01

Cotações Crypto
Pela Web