Mercados

Agora vai? Ações da China sobem em bloco, com emergência de duas notícias

22 set 2023, 18:19 - atualizado em 22 set 2023, 18:19
Alibaba Bancos China ações
Alibaba foi um  dos destaques da sessão do dia. (Imagem: REUTERS/Tingshu Wang)

As ações chinesas listadas em Nova York lavaram a alma nesta sexta-feira (22), recuperando-se de duas sessões de perdas.

Os papéis tomaram o caminho dos ganhos, após a Bloomberg reportar que a China está considerando afrouxar as regras que limitam a participação de acionistas estrangeiros em companhias locais que são negociadas no mercado aberto.

Caso se confirme, a medida poderia ajudar a reiniciar o apetite do investidor estrangeiro no mercado de ações chinês, que anda travado diante de dados de atividade econômica frustrantes.

Na regra atual, há um limite de participação de 30% para acionistas no geral, e nenhum acionista estrangeiro pode ter mais de 10%.

O destaque da sessão foi a Alibaba (BABA; BABA34), maior empresa em capitalização da China. A empresa liderou os ganhos com 5% de valorização, também apoiada pela notícia de que a empresa preparará

Outro fator que ajudou a big tech a saltar é o rumor de que a empresa está preparando a entrega dos documentos para o IPO da Cainiao, subsidiária da Alibaba especializada no ramo de logística. A possibilidade é que a entrega ocorra ainda no início da semana que vem.

A companhia aprovou um processo de reorganização buscando destravar mais valor aos acionistas e facilitar os spin-offs.

Além da Alibaba, outras empresas de tecnologia da China tiveram um pregão positivo, com a JD.com subindo 2,5%, Bilibili (BILI) saltou 4,7% e a Tencent (TME) avançou 4,04%.

Estagiário
Jorge Fofano é estudante de jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP. No Money Times, cobre os mercados acionários internacionais e de petróleo.
Jorge Fofano é estudante de jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP. No Money Times, cobre os mercados acionários internacionais e de petróleo.