Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Análise de preço de stellar lumens (XLM) — parte 2: Stellar vs Ripple

29/07/2020 - 11:40
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Aspectos técnicos para o par XLM/USD continuam a sugerir métricas de tendência de alta. Com o atual preço à vista acima da média móvel exponencial de 200 dias e da Nuvem diária de Ichimoku, o ímpeto positivo deve continuar a impulsionar o par ainda mais nas próximas semanas (Imagem: Twitter/Stellar)

Parte 1

Uma rápida comparação entre duas redes parecidas, Ripple e Stellar, mostra que Ripple está dominando a capitalização de mercado e o volume diário de transações, enquanto Stellar domina o total de taxas diárias, endereços diários ativos e contribuições no GitHub.

Comparação entre Ripple e Stellar – julho de 2020 (Imagem: Brave New Coin, CoinMetrics, CryptoCodeWatch)

A rede XLM usa uma taxa padrão de transações de 0,00001 XLM para evitar spam e ataques de negação de serviço (DDoS).

Em termos de dólares, as taxas médias de transação da XLM aumentaram significativamente entre fevereiro de maio de 2019 mas, desde então, voltaram à faixa anterior (linha vermelha no gráfico abaixo).

Taxas médias de transação no blockchain estão bem mais baixas do que as de outros blockchains e um pouco mais caras do que as da XRP (linha verde no gráfico abaixo).

(Imagem: CoinMetrics)

O número atual de transações por dia na rede (linha do gráfico abaixo) está em 1,63 milhão, próximo das altas recordes. Transações por dia variaram entre 100 mil e 300 mil entre abril de 2018 e novembro de 2019. Ao todo, transações diárias aumentaram significativamente desde outubro de 2019.

O valor médio de transações (preenchimento do gráfico abaixo) está abaixo de US$ 2 mil. Exceto pelas transações e queimas de 55 bilhões de XLM, os valores médios de transações variaram em US$ 750 desde junho de 2018.

Transações no blockchain com taxas quase negativas encorajam valores médios menores de transações por conta de um alto número de transações menores.

(Imagem: CoinMetrics)

O valor da rede Kalichkin de 30 dias para a proporção estimada de transações diárias no blockchain (NVT) (linha no gráfico abaixo) aumentou significativamente desde janeiro de 2020 e está em 690.

Historicamente, uma NVT abaixo de 500 para a rede Stellar significa condições de mercado de alta. A baixa recorde na NVT pode estar relacionada às transações e queimas dos 51 bilhões de tokens XLM, e não necessariamente à atividade orgânica de mercado.

Uma clara tendência de baixa na NVT sugere que uma moeda está subvalorizada com base em sua atividade econômica e utilidade, que deve ser considerada como um indicador positivo de preço. Pontos de inflexão na NVT também podem ser indicadores essenciais de uma reversão no valor do ativo.

O número de endereços ativos mensais (preenchimento no gráfico abaixo) aumentaram entre outubro de 2017 e abril de 2019, mas continuaram a cair nos últimos meses, e estão em 50 mil.

Endereços ativos dispararam uma vez por semana por conta do lançamento de recompensas de inflação. Endereços ativos e únicos são importantes de se considerar ao determinar o valor fundamental da rede com base na lei de Metcalfe.

Em relação à atividade de desenvolvimento, o projeto Stellar possui 71 repositórios no Github. No total, mais de 300 desenvolvedores contribuíram ao projeto, com quase 650 contribuições no repositório principal e mais de 2,6 mil em todos os repositórios no último ano.

Stellar Core v12.5 foi lançada em março e Stellar Horizon v1.1.0 foi lançada no início deste ano.

O Github da Stellar também possui um repositório criado em setembro de 2019 chamado de “Slingshot”, que é uma “nova arquitetura blockchain sob desenvolvimento ativo, com um forte foco em escalabilidade, privacidade e segurança”.

Recursos sendo desenvolvidos incluem: ativos camuflados e contratos autônomos de conhecimento zero (zkVM), protocolos confidenciais de ativos com base no sistema de prova de circuito de Bulletproofs de conhecimento zero, uma implementação Rust de multiassinaturas de Schnorr, uma interface de programação de aplicações (API) para a emissão de ativos usando zkVM, e uma demonstração de um “slidechain” que permite que um usuário ligue fundos à rede Stellar, importe-os a um sidechain e, em seguida, exporte-os de volta para Stellar.

Grande parte das moedas usam a comunidade de desenvolvedores do GitHub em que arquivos são salvos em pastas chamadas de “repositórios” ou “repos”. Alterações a esses arquivos são registradas com “contribuições”, que salvam um registro das alterações realizadas, além de quando e por quem.

Apesar de contribuições representarem quantidade e não necessariamente qualidade, um grande número de contribuições pode significar maior interesse e atividade por desenvolvedores.

(Imagem: Github/stellar/stellar-core)

Nos mercados, o volume em corretoras nas últimas 24 horas foi predominantemente liderado pelos mercados em tether (USDT) e bitcoin (BTC) na Binance e na Coinbase. O par com a lira turca (TRY) possui uma alta porcentagem de volume XLM quando comparada a grande parte das outras moedas.

XLM teve diversos anúncios relacionadas a corretoras e custódia nos últimos dois anos, incluindo listagens na Binance, Binance.US, BitGo, Coinbase, eToroX e OKEx. No início deste ano, Bitstamp listou pares à vista com XLM e a OKEx acrescentou uma troca perpétua em XLM.

Stellar também lançou StellarX, um cliente ponto a ponto e externo criado no marketplace aberto da Stellar. StellarX não é a custodiante de qualquer ativo, mas o cliente também não é uma corretora descentralizada e não existem taxas.

A plataforma inclui uma plataforma “on-ramp” (para a negociação de fiduciárias para cripto) por meio de transações em câmaras automáticas de compensação (ACH) de uma conta bancária americana.

Interesse popular no projeto XLM inclui 7,8 mil membros em 24 grupos da Stellar no site Meetup.com. Dados mundiais no Google Trends para pesquisas pelo termo “stellar” continuaram baixos ao longo de 2018, 2019 e início de 2020, exceto por um breve aumento em maio de 2019.

Qualquer pequeno aumento pode estar relacionado a diversos anúncios de airdrop e a queima de 55 bilhões de tokens XLM.

Um lento aumento de pesquisas por “stellar” precederam a bull run no quarto trimestre de 2017, provavelmente sinalizando uma grande onda de participantes de mercado na época.

Um estudo de 2015 descobriu uma forte correlação entre os dados do Google Trends e o preço do Bitcoin, enquanto um estudo de 2017 concluiu que, quando pesquisas nos EUA pelo termo “bitcoin” aumentam significativamente, o preço do bitcoin cai.

(Imagem: Google Trends)

Parte 3

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 29/07/2020 - 11:42