Ao Vivo

AO VIVO: Powell fala sobre futuro da política monetária dos EUA, após manter juros elevados; acompanhe

12 jun 2024, 15:04 - atualizado em 12 jun 2024, 15:09

O presidente do Federal ReserveJerome Powell, participa de coletiva de imprensa nesta quarta-feira (12), após o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) realizar manutenção na taxa de juros de referência nos Estados Unidos.

A Fed Funds rate segue no intervalo entre 5,25% e 5,50% pela sétima reunião seguida, sendo que se trata do maior nível em 22 anos.

A decisão de hoje já era esperada, mas o mercado está atento a possíveis indicadores sobre o futuro da política monetária norte-americana nas falas de Powell.

As apostas para o início de corte de juros nos EUA estão concentradas em setembro, com 60,7% de probabilidade. Antes, o mercado estava dividido entre setembro e novembro, mas a porcentagem do primeiro mês subiu após a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês).

Os preços aos consumidores surpreenderam e ficaram inalterados em maio diante da gasolina mais barata. A leitura inalterada, divulgada hoje pelo Departamento do Trabalho, mostra desaceleração após aumento de 0,3% em abril.

Na semana passada, no entanto, o payroll apontou para um mercado de trabalho ainda aquecido. A economia norte-americana abriu 272 mil postos de trabalho em maio, em comparação com a expectativa de 185 mil.

Powell aplaude CPI de maio, mas diz que falta confiança para Fed cortar juros; ‘segue acima da meta’
juros fed federal reserve fomc estados unidos eua
Powell diz que Fed precisa de mais dados positivos para ter confiança para começar a cortar juros (Imagem: Kevin Dietsch/Reuters)

O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, disse nesta quarta-feira (12) que os números melhores do que o esperado da inflação de maio são “bem-vindos”. No entanto, o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) precisa de mais dados positivos para ter confiança para começar a cortar juros.

“Vemos o CPI de hoje como um progresso e um reforço da confiança, mas ainda não temos confiança suficiente para começar a afrouxar a política monetária”, disse em entrevista coletiva após a divulgação da decisão do Fomc.

Leia mais.

Fomc: Um corte em 2024 é o suficiente? Veja o que este economista diz sobre as projeções do Fed
fomc juros fed federal reserve estados unidos eua
Projeções mais duras do Comitê do Fed para os juros roubaram as atenções (Imagem: REUTERS/Joshua Roberts)

Já não era novidade que o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) iria manter os juros dos Estados Unidos (EUA) no intervalo de 5,25% a 5,50%. Com isso, as projeções mais duras (hawkish) do Federal Reserve (Fed) roubaram as atenções no comunicado de hoje.

“O comunicado sem surpresas, com pouquíssimas mudanças em relação ao último comunicado, indica que os membros do comitê veem progresso na evolução da inflação nos últimos meses, mas não o suficiente para ganharem confiança suficiente para iniciar o ciclo de cortes”, diz o economista sênior do Inter, André Valério.

Leia mais.

Coletiva com Powell chega ao fim
Powell: O crescimento que tivemos no ano passado, especialmente no segundo semestre, e o crescimento ainda sólido este ano têm sido muito encorajadores
Powell: Acreditamos que vai demorar mais tempo para termos confiança de que a inflação está evoluindo para a meta de 2%
Powell: Quando começarmos a afrouxar a política, isso se traduzirá num afrouxamento significativo das condições do mercado financeiro e o mercado fixará o preço no que precifica
Powell: O mercado de trabalho está ficando mais equilibrado
Powell: Acreditamos que, se definirmos a política num nível restritivo, veremos um enfraquecimento real na economia; isso é o que temos recebido
Powell: Fizemos um bom progresso na inflação com a nossa posição atual
Powell: Estamos preparados para ajustar os juros conforme apropriado, mas achamos que estamos conseguindo o que gostaríamos de obter em termos gerais e é por isso que estamos nessa política há quase um ano
Powell: A política é restritiva e está produzindo os efeitos que esperamos
Powell: Há menos cortes na mediana da taxa este ano, mas haverá mais no próximo ano. Então, se olharmos para o final de 2025 e 2026, estamos quase onde estaríamos, só que mudou pra mais tarde por causa desse progresso
Ibovespa aprofunda queda e desaba 1,57%, a 119.683 pontos
Powell: O que temos ainda é um desemprego baixo, ainda em 4%, mas subiu um pouco — essa é uma estatística importante. Mas mais do que isso, temos uma forte criação de empregos, folha de pagamento ainda em alta, embora haja um argumento de que eles podem ser um pouco exagerados, mas ainda assim, eles são fortes
Powell: Vemos o CPI de hoje como um progresso e um reforço da confiança, mas ainda não temos confiança suficiente para começar a afrouxar a política monetária
Powell: Não tomamos decisões sobre o futuro até que as reuniões cheguem. Certamente mais boas leituras de inflação ajudarão nisso [corte de juros]
Powell responde perguntas de jornalistas
Powell: Se a economia evoluir conforme o esperado, a mediana das projeções dos participantes é de que os juros serão de 5,1% no final deste ano, 4,1% no final de 2025 e 3,1% no final de 2026; essas projeções são um plano econômico
Powell: Os indicadores de inflação mais recentes foram mais favoráveis ​​do que no início do ano e registaram novos progressos modestos em direção a nossa meta. Precisaremos de mais dados bons para reforçar a nossa confiança de que a inflação está evoluindo para 2%
Powell: Não achamos que é apropriado reduzir os juros até que tenhamos maior confiança de que a inflação está evoluindo de forma sustentável para 2%. Até agora, neste ano, os dados não nos deram tanta confiança
Powell: A inflação diminuiu nos últimos dois anos, mas permanece acima da nossa meta
Powell: Indicadores recentes sugerem que a atividade econômica continua a se expandir em um ritmo sólido
Powell: Hoje, o Fomc decidiu manter a taxa de juro inalterada. Mantemos a orientação restritiva da política monetária, a fim de reduzir as pressões inflacionistas
Powell: Estamos fortemente empenhados em trazer a inflação de volta ao nosso objetivo de 2%
Powell: A inflação diminuiu substancialmente, passando de um pico de 7% para 2,7%, mas ainda está elevada
Powell: Continuamos concentrados em alcançar os nossos objetivos duplos de emprego máximo e preços estáveis ​​para o benefício do povo americano
Powell inicia entrevista coletiva
Fed/Gráfico de Pontos: Para 2026, 7 dirigentes veem os juros entre 3,00% e 3,25%
Fed/Gráfico de Pontos: Para 2025, 9 dirigentes veem os juros entre 4,00% e 4,25%
Fed/Gráfico de Pontos: Para 2024, 7 dirigentes veem os juros entre 5% e 5,25%
Fed/Gráfico de Pontos: Para 2024, 4 dirigentes veem os juros entre 5,25% e 5,5%
Fed/Gráfico de Pontos: Para 2024, 8 dirigentes veem os juros entre 4,75% e 5%
Fomc: Fed mantém juros dos EUA entre 5,25% e 5,50% e prevê apenas um corte em 2024
fomc juros fed federal reserve estados unidos eua
Fomc, do Fed, optou por realizar mais uma manutenção na taxa de juros dos EUA (Imagem: REUTERS/Joshua Roberts)

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), do Federal Reserve (Fed), optou por realizar mais uma manutenção nos juros de referência dos Estados Unidos (EUA) nesta quarta-feira (12). A taxa segue no intervalo entre 5,25% e 5,50% pela sétima reunião consecutiva.

O Fomc diz que avaliará cuidadosamente os dados recebidos, a evolução das perspectivas e o equilíbrio dos riscos, ao considerar ajustes na taxa. As autoridades monetárias projetam uma única redução de 0,25 ponto percentual nos juros este ano.

Leia mais.

Editora-assistente
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Editora-assistente no Money Times e graduanda em Jornalismo pela Unesp - Universidade Estadual Paulista. Entrou para a área de finanças e investimentos em 2021.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.