Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Azul atrapalha plano de expansão regional da Gol com compra da Two Flex

15/01/2020 - 12:18
Avião da Azul
A Azul ampliará sua exposição em novas cidades por meio das rotas operadas pela Two Flex (Imagem: Unsplash/@renancaraujo)

A aquisição da Two Flex por R$ 123 milhões gera um benefício direto à Azul (AZUL4), avaliou a Guide Investimentos. Além de aumentar o número de voos diários no aeroporto de Congonhas (SP), de 41 para 55, o negócio também acaba dificultando o plano de expansão regional da companhia rival Gol (GOLL4).

“A Gol possui parceria com a Two Flex há quase um ano e, na semana passada, o presidente da empresa disse que pretende expandir a oferta de voos regionais com voos próprios e com os de parceiros, como a própria Two Flex e a VoePass”, explicou a corretora.

Com a compra da Azul, a Two Flex precisará encerrar o acordo de compartilhamento de voos com a Gol.

Capacidade maior e ampliação de exposição

Para a equipe de análise da XP Investimentos, embora a Two Flex apresente participação pequena no mercado doméstico, com menos de 0,1% em termos de oferta em 2019, a operação permite que a Azul obtenha maior capacidade em um aeroporto de alto tráfego.

“A aquisição embute os 14 slots (ou direito a um horário de pouso e decolagem) na pista auxiliar do aeroporto de Congonhas, que é um dos aeroportos mais movimentados do Brasil”, ressaltou a corretora, que tem recomendação de compra e preço-alvo de R$ 58,82 para os papéis da Azul.

Adicionalmente, a companhia aérea ampliará sua exposição em novas cidades por meio das rotas operadas pela Two Flex – vale lembrar que a empresa atende 39 destinos no total.

Preço por slot

Na avaliação da Ágora Investimentos, o desembolso de R$ 8,8 milhões por slot em Congonhas é favorável se comparado ao valor estimado de R$ 15,8 milhões por slot operado pela companhia aérea entre São Paulo e Rio de Janeiro.

Outras vantagens levantadas pelos analistas Fred Mendes e Flávia Meireles foram as possibilidade de substituição da frota Cessna por ATRs na pista secundária do aeroporto e da diminuição do ICMS sobre o combustível de aviação com o aumento do número de cidades atendidas no Sul do país.

“Em relação à alavancagem financeira da Azul, isso não deve ter impactos relevantes em nossa estimativa de dívida líquida sobre o Ebitda de 2020 em 2,4 vezes”, complementou a Ágora.

ICMS

Além disso, segundo o Itaú BBA, “a Azul pode se beneficiar dos acordos de redução de ICMS em alguns estados, e operar com aeronaves menores pode melhorar a rentabilidade de algumas rotas, além de possibilitar novos acordos com outros estados”.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Última atualização por Gustavo Kahil - 15/01/2020 - 16:53