AgroTimes

Banco gringo lista frigorífico mais exposto ao embargo do Japão para frango do Brasil; saiba qual

18 jul 2023, 16:06 - atualizado em 18 jul 2023, 16:06
Frango exportações frigorífico
Exportações de frango para o Japão respondem por 3% a 4% do faturamento da BRF (Imagem: REUTERS/Rodolfo Buhrer)

Nesta segunda-feira (17), o Japão anunciou a suspensão das importações de carne de frango do Brasil, após casos de gripe aviária em aves de subsistência no município de Maracajá, em Santa Catarina.

De acordo com o Bank of America (BofA), a suspensão é extremamente relevante para o Brasil, já que o país asiático responde por 4% das exportações da proteína brasileira e 10% do consumo de frango do Japão.

Assim, o banco listou o frigorífico mais impactado pelo bloqueio.

BRF (BRFS3) ou JBS (JBSS3)?

Apesar do momento favorável em função dos menores preços das commodities e a nova oferta de ações, o banco vê a BRF (BRFS3) como o frigorífico mais exposto ao embargo.

Para o BofA, os embarques se mantém lentos e possíveis suspensões nas exportações devido à gripe aviária seguem como um risco no curto prazo, ainda que o banco mantenha sua posição neutra para ação.

Dessa forma, o banco estima que entre 3% e 4% do faturamento da BRF venha do Japão, sendo que 30% desse volume seja produzido em Santa Catarina.

Na sequência, o BofA vê a JBS (JBSS3) como o segundo frigorífico mais impactado pelo bloqueio. Ainda assim, o banco ressalta que as exportações de frango para o Japão respondem por menos de 1% da receita, com a empresa contando com fatores atenuantes como a produção de frango dos Estados Unidos, que compensam os problemas de exportação do Brasil.

Repórter no Agro Times
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.