CryptoTimes

Bitcoin (BTC) segue em alta, mas mercado cripto ainda está apreensivo; entenda

18 set 2023, 14:16 - atualizado em 18 set 2023, 14:17
bitcoin-se-recupera-mas-mercado-ainda-esta-apreensivo
Bitcoin tem alta nas últimas 24h de 2,62% (Imagem: Pixabay))

O Bitcoin (BTC) opera em alta nesta segunda-feira (18), em seguida recuperação desde as mínimas em novembro de 2022, batendo US$ 16,6 mil.

Agosto e setembro, que já são meses naturalmente mais negativos para a moeda, têm mostrado que o BTC está se recuperando timidamente. Até às 13h30, o aumento em 24h era de 2,62%, custando US$ 27.227, e o semanal de 3,82%. Contudo, mesmo com números positivos, o número de negociações vê um declínio.

A baixa no mercado de cripto, principalmente para o Bitcoin, é reflexo de uma combinação de fatores nos Estados Unidos. Além do embate regulatório com a SEC (correspondente a CVM aqui no Brasil), os investidores de criptomoedas estão sentindo uma apreensão em relação aos indicadores macroeconômicos nos Estados Unidos. 

Segundo o diretor da Crypto Research, Vinicius Bazan, a visão a longo prazo para o ativo não mudou. “Os principais gatilhos para o bull market de cripto continuam válidos, que são o halving do bitcoin em abril de 2024 e a aprovação de um ETF spot de bitcoin, pendente pela SEC e que pode acontecer entre outubro deste ano e março do ano que vem”, explica.

Desde agosto, não só o Bitcoin como o restante do mercado, voltaram aos trilhos e a expectativa do especialista é de que o quarto trimestre seja positivo para as moedas digitais.

Nesta semana ainda é aguardada a “Super Quarta”, a qual os Bancos Centrais do Brasil EUA vão definir o futuro dos juros nos respectivos países. Em relação ao juro nos Estados Unidos, o consenso do mercado é de que o Federal Reserve mantenha o atual patamar entre 5,25% e 5,50%.

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, atua há 3 anos na redação e produção de conteúdos digitais no mercado financeiro. Anteriormente, trabalhou com produção audiovisual, o que a faz querer juntar suas experiências por onde for.
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, atua há 3 anos na redação e produção de conteúdos digitais no mercado financeiro. Anteriormente, trabalhou com produção audiovisual, o que a faz querer juntar suas experiências por onde for.