Bitcoin e outras criptos mergulham neste final de ano; confira análise semanal

Brave New Coin
20/12/2021 - 10:32
Traduzido e editado por Vitória Martini
Bitcoin Gráfico Unsplash
O bitcoin (BTC) caiu 7% nessa semana e, no momento de publicação desta notícia, estava sendo negociado a US$ 45,8 mil (Imagem: Unsplash/André François McKenzie)

A última semana foi de queda para os ativos digitais, à medida que os mercados de risco continuam lidando com ventos macroeconômicos negativos.

O bitcoin (BTC) caiu 7% nessa semana e, no momento de publicação desta notícia, estava sendo negociado a US$ 45,8 mil. Já ethereum (ETH) e binance coin (BNB), a segunda e terceira maior criptomoeda do mercado, caíram 5% e 7%, respectivamente.

Na semana passada, o comunicado da aceleração do tapering feita pelo Federal Reserve (o banco central dos Estados Unidos) poderia ter sido precificado, com as negociações do mercado em verde nos dias seguintes ao comunicado.

Porém, isso parece ter sido uma armadilha de alta, ou um falso sinal para compra de ativos, com os mercados de ações e cripto caindo no final de semana.

Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, anunciou no dia 15 de dezembro que o Fed irá reduzir a velocidade em que adquire títulos do Tesouro e valores mobiliários com garantia em hipoteca.

Essas compras foram feitas para dar suporte às corporações americanas durante os períodos de retração econômica devido à pandemia de coronavírus.

O “trade-off” dessa estratégia monetária “dovish” tem sido um rápido aumento da taxa de inflação.

Os dados inflacionários divulgados nos Estados Unidos indicam que o aumento de preço dos bens de consumo entre novembro de 2020 e novembro de 2021 foi de 6,8% – o maior valor desde maio de 1982. A inflação prejudica o poder de compra de bens de consumo e pode ser desastrosa, caso entre em espiral.

“Dovish” indica que a autoridade monetária de um país apresenta uma expectativa de redução da taxa de juros e uma política de expansão monetária.

O Fed anunciou que irá dobrar o ritmo anteriormente anunciado do taper. O banco central americano irá reduzir as compras de títulos do Tesouro e com garantia em hipoteca para US$ 30 bilhões por mês. Além disso, o programa deverá ser concluído no início de 2022, ao invés de na metade do ano que vem.

O mercado cripto foi bem-sucedido em 2021, parcialmente por causa de seu atrativo como contenção à inflação. Bitcoin, graças ao seu fornecimento limitado e rede descentralizada, foi endossado neste ano por grandes figuras do mercado tradicional, como Michael Saylor e Paul Tudor Jones.

Um taper mais rápido significa uma menor taxa de inflação e menos motivos para reservar bitcoin no curto prazo.

No mercado cripto, estamos observando um aumento repentino no número de transferências diárias com stablecoins.

Isso implica que aqueles familiarizados com cripto estão em busca de segurança em relação à volatilidade e os riscos negativos de cripto, por meio da relativa segurança de reservar stablecoins e de programas de rendimento de stablecoins oferecidos por plataformas, como Curve. 

O que vem por aí esta semana?

20 de dezembro: FTX lista Polkadot (DOT)

A popular corretora cripto FTX irá listar DOT, token nativo da rede Polkadot, nesta segunda-feira. A negociação dos pares DOT/USD, DOT/USDT e DOT/BTC será aberta às 11h, no horário de Brasília.

21 de dezembro: Kraken listará Avalanche (AVAX)

A também conhecida corretora cripto Kraken irá listar AVAX, token nativo da rede Avalanche, nesta terça-feira (21). AVAX estará disponível para negociação nos pares AVAX/USD e AVAX/EUR, entre às 12h-13h, no horário de Brasília. 

Top 10 criptoativos da semana

Image-1-min
(Imagem: Brave New Coin)

Com exceção de blockchains de primeira camada como Solana (SOL) e Terra (LUNA), ativos de alta capitalização de mercado ficaram no vermelho na semana passada.

O valor total de ativos bloqueados (TVL) no blockchain Terra disparou na semana passada. TVL subiu 42% na última semana e continua caminhando em direção a máximas históricas.

Com o aumento da demanda por stablecoins, LUNA está sendo queimado mais rapidamente para criar novo fornecimento para UST. Esse choque de fornecimento pode ser o fator por trás do aumento do token LUNA.

Gráfico de preço do bitcoin  

(Imagem: Brave New Coin)

O preço do bitcoin caiu continuamente durante a maior parte da semana passada.

Dados do site Glassnode indicam que o principal fator por trás da queda tem sido uma quantidade de vendas sem precedentes feita por negociadores da Ásia, indicada pela mudança de preço durante as negociações no horário do mercado asiático.

Um ponto positivo parece ser que a Europa e os Estados Unidos estão, aparentemente, comprando continuamente, mas não o suficiente para compensar a queda na Ásia.

Disclaimer

O Money Times publica matérias de cunho jornalístico, que visam a democratização da informação. Nossas publicações devem ser compreendidas como boletins anunciadores e divulgadores, e não como uma recomendação de investimento.

Última atualização por Vitória Martini - 20/12/2021 - 15:22

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto