Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
EOS

Block.one é novamente acusada por ICO ilegal de seus tokens EOS

18/05/2020 - 14:57
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Block.One está sendo processada novamente pela venda de tokens EOS (Imagem: Facebook/Block.one)

Meses após entrar em um acordo com a SEC, Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, Block.One é alvo de novo processo, novamente em relação à venda dos tokens EOS.

Crypto Assets Opportunity Fund LLC e Johnny Hong enviaram uma ação coletiva contra a empresa nesta segunda-feira, no Tribunal do Distrito Sul de Nova York.

Junto com a Block.One, o CEO Brendan Blumer, o CTO Daniel Larimer, o criptógrafo de antigo sócio da Block.One Ian Grigg e o ex-conselheiro Brock Pierce são listados como acusados.

Os requerentes alegam que Block.One forneceu informações falsas a investidores sobre EOS em uma tentativa de arrecadar bilhões em uma possível venda de valores mobiliários não registrados.

De acordo com a acusação, Victoria Capital (gestora do fundo Crypto Assets Opportunity Fund LLC) e Hong afirmam terem adquirido tokens durante a venda que, na época, havia totalizado US$ 4 bilhões.

“Para direcionar a demanda e aumentar o lucro da venda de valores mobiliários EOS, requerentes violaram as leis de valores mobiliários ao fornecerem declarações falsas e enganosas sobre EOS, que artificialmente inflacionaram os preços para os valores mobiliários EOS e prejudicaram investidores desavisados”, segundo a acusação.

Pierce, Blumer e Larimer fundaram a Block.One em 2017 para lançar um blockchain que priorizasse a descentralização em sua arquitetura.

Em seguida, lançaram uma oferta inicial de moeda (ICO) para o token EOS, que estava na forma de um padrão ERC-20 (que garante anonimidade da quantia e dos participantes envolvidos na transação) que, no futuro, poderia ser trocado por tokens na rede nativa EOS.

A SEC contestou a venda de tokens, alegando que se qualificava como uma oferta de valores mobiliários não registrados. Block.One pagou uma penalidade de US$ 24 milhões à agência.

justiça lei balança livros
Requerentes alegam que a empresa possuía um “marketing agressivo” e afirmou que o blockchain EOS seria melhor que os blockchains já existentes (Imagem: Freepik)

Nessa nova acusação, os requerentes aproveitam a antiga batalha da Block.One contra a SEC, usando o título “valores mobiliários EOS” para se referirem ao token da empresa.

De fato, na Ordem de Término de Contrato da SEC, a reguladora indicou que considerava a venda dos tokens EOS como uma venda de valores mobiliários não registrados.

Requerentes afirmaram que Block.One direcionou o preço do EOS com seu “marketing agressivo” a investidores dos EUA e insistiu que o blockchain EOS teria um desempenho melhor do que os de blockchains existente.

A acusação alega que os acusados até disseram a possíveis investidores que EOS significava “Ethereum com anabolizantes” em inglês.

Porém, a acusação alega que por não ter desempenho superior a outros blockchains, por não fornecer informações sobre desentendimentos internos e significativos, além de falhar na sua descentralização, Block.One enganou seus investidores.

A acusação dá diversos exemplos em que Pierce, Blumer, Larimer e Grigg declararam terem falhado em informar como era o verdadeiro desempenho do EOS.

“Diferente das falsas declarações dos acusados […], o blockchain EOS era altamente centralizado e não era superior aos outros blockchains já sendo utilizados”, segundo a acusação.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 18/05/2020 - 14:57