Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Café acima de R$ 720 a saca foge à realidade das indústrias e do consumo

26/02/2021 - 9:11
Café
Preços do café sofrem impacto de uma safra nova muito menor e baixos estoques no curto prazo (Imagem: REUTERS/Juan Carlos Ulate)

A disponibilidade quase no chão de café nesta entressafra e a projeção de uma quebra expressiva do próximo ciclo estão elevando a saca no mercado interno a patamares longe da realidade da maioria das torrefadoras.

Por 60 kg, as indústrias estão tendo que pagar de R$ 720 a R$ 750. O teto é para o grão arábica de qualidade no Sul de Minas Gerais.

As cotações corroem a rentabilidade das empresas, sobretudo menores que carregam pouco estoque, mais ainda pela quase impossibilidade de o varejo aceitar o repasse em momento de desemprego acima de 14%, pandemia em aceleração e auxílio emergencial (menor) ainda não fechado.

A realidade traz também dificuldade para a redução de danos. O aumento da mistura com as variedades robusta e conilon também encarece.

Essas variedades comuns no blend com o arábica – e na utilização do café solúvel – tendem a ficar mais caras, pela demanda batendo às portas do produtor. Além do que também há falta do produto no momento.

No mercado futuro de Nova York, o vencimento de maio justifica a queda da produção nacional, que se comenta num máximo de 40% – para 35 milhões de sacas. Nesta sexta (26), há um ajuste técnico, reduzindo o preço em 2,36%, para 137.20 centavos de dólar por libra-peso.

O robusta, classificado em Londres, segue estabilizado em perda moderada, a US$ 1,457 mil a tonelada.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 26/02/2021 - 9:31