Censura a cripto na China chega a portais de notícias e pools de mineração

The Block
The Block
26/11/2021 - 8:31
Traduzido e editado por Vitória Martini
The Block
Bandeira China
As iniciativas à repressão a cripto indicam que a China não está “baixando a guarda” quanto a essa indústria (Imagem: Pixabay/SW1994)

A máquina de censura à internet na China foi expandida para incluir portais de notícias cripto e pools de mineração, em uma tentativa contínua de minimizar a exposição de usuários chineses ao ecossistema do mercado cripto.

Chainnews, um dos maiores portais de notícias cripto chineses, criado em 2017, está agora desligando todos seus canais de produção e distribuição de conteúdo.

Enquanto isso, fornecedores de serviços de internet avançaram para detectar e bloquear tentativas de conexão de protocolos de internet (IPs) de mineradores domésticos a serviços de pools de mineração, segundo um documento da Telecom visto pelo The Block.

Essas iniciativas são sinais de que a China não está “baixando a guarda” quanto à indústria cripto, mesmo que sua repressão mais severa ao setor, ocorrida meses atrás, tenha bloqueado interesses do varejo e forçado empresas e executivos a deixarem o mercado chinês ou a mudarem fisicamente para outro país.

No início deste mês, aplicativos móveis e domínios de internet de, pelo menos, três portais de notícias cripto em chinês – Chainnews, ODaily e BlockBeats – todos se tornaram inacessíveis quase ao mesmo tempo.

Desde então, esses portais recorreram a seus canais oficiais no Telegram para enviar as notícias a assinantes e mudaram para novos domínios de internet.

Mesmo assim, nesta sexta-feira (26), o editor-chefe da Chainnews disse, em seu feed no WeChat, que a plataforma será totalmente desligada, e expressou sua gratidão a todos da comunidade que acompanharam o portal por todos os anos.

Outros portais, como ODaily e BlockBeats, ainda estão em operação em novos domínios de internet, mas seus aplicativos móveis estão inativos, o que limitou o alcance desses portais nesse canal de comunicação.

Isso acontece meses após conhecidos sites de informações sobre o mercado cripto, como CoinMarketCap, CoinGecko e TradingView, terem sido bloqueados pelo Grande Firewall da China.

Bloqueio aos pools de mineração

De acordo com um documento recente elaborado pela China Telecom e lido pelo The Block, o maior fornecedor de serviço de internet da China encontrou uma solução detalhada para detectar IPs de mineradores cripto domésticos que tenham se comunicado com endereços URL de pools de mineração.

Baseado em sua contínua detecção, a solução pode cortar o serviço de internet para IPs específicos ou inserir manualmente na lista de má-reputação os URLs que pools de mineração usam para se conectarem com equipamentos individuais.

No momento da publicação desta notícia pelo The Block, os domínios de quase todos os dez maiores pools de mineração, em termos de taxa de hashes em tempo real das redes Bitcoin (BTC) e da Ethereum (ETH), não estão acessíveis a partir de endereços de IPs dentro da China, segundo a verificação do The Block.

Entre eles, F2Pool, ViaBTC, BinancePool e BTC.com tiveram quedas significativas, em torno de 10%, na taxa de hashes, tanto para Bitcoin quanto para Ethereum, nas últimas 24 horas.

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Vitória Martini - 26/11/2021 - 8:31

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web