Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Cofco vende milho dos EUA para usinas e prepara mais compras

26/11/2020 - 12:02
Milho
Investidores e agricultores globais seguem os passos da China no cumprimento da promessa de comprar US$ 36,5 bilhões em produtos agrícolas dos EUA neste ano, e US$ 43,5 bilhões em 2021 (Imagem: Pixabay)

A trading de alimentos estatal Cofco vendeu 10 milhões de toneladas de milho dos EUA para empresas privadas chinesas e pode aumentar ainda mais as compras do maior fornecedor de grãos do mundo, segundo pessoas a par do assunto.

As compras são adicionais à cota anual de importação de milho da China, de 7,2 milhões de toneladas, destinada a empresas estatais e privadas. Embarques de grãos vindos dos EUA também aumentaram nos últimos meses em meio à maior demanda por ração para suínos na China, que recompõe os plantéis após a peste suína africana.

A Cofco fechou acordos de fornecimento para as 10 milhões de toneladas com empresas privadas, com parte do embarque previsto para chegar no primeiro semestre de 2021, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. A Cofco também poderia comprar mais milho dos EUA, disseram as fontes, com estimativas de importações totais da safra americana pela China de 30 milhões de toneladas no próximo ano.

A Cofco e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, o principal planejador econômico do país, não responderam a pedidos de comentários.

Investidores e agricultores globais seguem os passos da China no cumprimento da promessa de comprar US$ 36,5 bilhões em produtos agrícolas dos EUA neste ano, e US$ 43,5 bilhões em 2021. Os preços globais de grãos dispararam, enquanto os futuros do milho na China atingiram recorde com a maior demanda por ração para suínos e aves e queda das reservas estatais.

O aumento dos embarques gerou especulações de que a China poderia se tornar o maior importador mundial de milho. O Serviço Agrícola Estrangeiro do Departamento de Agricultura dos EUA estima que a China poderá importar até 22 milhões de toneladas na temporada 2020-21, enquanto a própria agência é mais conservadora, mantendo o número em 13 milhões de toneladas.

O Goldman Sachs projeta que as importações de milho da China podem aumentar para 33 milhões de toneladas em 2021.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Fernandes - 26/11/2020 - 12:02