Ibovespa

Ibovespa (IBOV) tem jeito? Veja o que esperar do índice para os próximos meses

12 jun 2024, 13:44 - atualizado em 12 jun 2024, 13:44
ibovespa abaixo dos 120 mil pontos projeções genial investimentos
Em dia de queda do Ibovespa, expectativas para o final do ano também não são otimistas (Imagem: Pixabay)

A Genial Investimentos rebaixou a pontuação-alvo para o Ibovespa (IBOV) para o final de 2024 de 144.600 pontos para 139.100. Entre os motivos estão as políticas monetárias restritivas, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos (EUA), e o noticiário negativo sobre a política fiscal local.

Segundo Filipe Villegas, analista da Genial, “a falta de interesse dos investidores estrangeiros, o cenário incerto em relação à China e as forte deterioração das contas públicas devem continuar pressionar o desempenho das ações do Ibovespa, principalmente o setor doméstico”.

“Uma taxa de juros mais elevada impacta negativamente o resultado das empresas locais”, complementa.

O dia é marcado pela tensão no Ibovespa, que pode ter ainda mais movimentações com as falas do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) sobre o futuro dos juros dos Estados Unidos.

Mais cedo, o índice chegou aos 119 mil pontos, apesar de retornar a casa dos 120 mil. É possível conferir aqui algumas das razões por trás da queda.

Ações do Ibovespa são negociadas abaixo da média histórica

A visão é de que a deterioração dos ativos brasileiros levou a níveis de valuation bastante atrativos, além de um nível de assimetria que aconteceu apenas por alguns momentos nos últimos 5 anos.

A Genial destaca que a maioria das ações negociadas na bolsa apresentam negociações abaixo das médias históricas e com descontos percentuais sobre as médias.

Para as ações do IBOV, excluindo Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3), o índice está sendo negociado 12,2 vezes abaixo da média histórica. Já para os papéis de empresas exportadoras, há um desconto de 28% sobre a média.

“O Earnings yield do Ibovespa permanece acima de sua média histórica, destacando-se como uma opção de investimento atraente ao oferecer uma taxa de retorno superior à média dos juros da NTN-B de 10 anos, apesar da recente elevação destes últimos”, afirma o analista.

Ele explica que essa taxa de retorno elevada não era vista desde abril de 2023, coincidindo com a aprovação do novo Arcabouço Fiscal, com títulos governamentais mais atraentes.

A análise também aborda a saída de capital estrangeiro em junho, ocorrida pelo sexto mês consecutivo, ao mesmo tempo em que o investidor local tem mostrado interesse na aquisição de ações, gerando saldo positivo para o investidor pessoa física de R$ 1,5 bilhão no mês.

Estagiária
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). Apaixonada pela escrita e pelo audiovisual, ingressou no Money Times em 2023.
Linkedin
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). Apaixonada pela escrita e pelo audiovisual, ingressou no Money Times em 2023.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.