Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

A recente queda do mercado de ações contribuiu na queda do preço do bitcoin?

25/09/2020 - 12:18
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
bitcoin estatística computador gráfico
Todos os mercados financeiros passaram por uma grande volatilidade em 2020. Será que a queda nos mercados acionários necessariamente significa que o bitcoin e outros criptoativos também caem? (Imagem: Pixabay/RoyBuri)

Ultimamente, investidores em ações perceberam um aumento na volatilidade do mercado acionário, em que índices como o grande Nasdaq 100 andaram numa montanha-russa ao longo de 2020.

Ações foram negociadas em meio a um clima incerto e volátil, em que ações foram prejudicadas pela falta de correlação entre preço e balanços da empresa.

Todos os grandes índices americanos de ações caíram novamente nessa quarta-feira (23), conforme investidores se preocupam sobre as confusas informações sobre o auxílio-emergencial por conta do coronavírus, o aumento no número de casos de COVID-19, a disputada eleição presidencial dos EUA e relatos de que gigantes empresas bancárias globais ajudaram criminosos a lavarem de dinheiro.

O S&P 500 caiu 2,4%; a média industrial de Dow Jones, 1,9%; e o Nasdaq Composite, 3%.

Apesar de uma tentativa de se recuperar aos níveis de sobrevenda, mercados acionários vão em rumo ao seu primeiro mês negativo desde março. Isso significa que ativos de risco, como o bitcoin e criptoativos, provavelmente serão liquidados se os mercados acionários caírem ainda mais.

A vulnerabilidade implícita das ações e o contínuo impacto socioeconômico da COVID-19 continua sendo uma grande ameaça a investidores.

Alguns comentaristas de mercado também acreditam que outra queda da Nasdaq pode resultar em uma queda no preço do bitcoin. Mas se esse for realmente o caso, o que os investidores devem observar em termos de correlação?

Nasdaq Mercados Wall Street
O Nasdaq Composite, um dos maiores índices no setor de tecnologia, caiu 3% (Imagem: Reuters)

Aumento na volatilidade do mercado acionário

Este mês foi muito volátil para investidores na Nasdaq pois, no dia 11 de setembro, o índice atingiu uma alta de 9,2%.

Porém, o valor cumulativo e o desempenho do índice Nasdaq 100 aumentou mais de 70% desde a queda em março, quando o mercado de ações despencou quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou que o coronavírus era oficialmente uma pandemia global.

É claro que as ações foram diretamente afetadas pelo impacto socioeconômico da COVID-19, em que o sentimento, o volume e valores das ações caíram, resultando em amplo desemprego.

Mais recentemente, índices como o Nasdaq 100 foram prejudicados pela alta no desemprego e pelo número estagnado da criação de novos empregos, em que mais de 29 milhões de americanos receberam certa forma de benefício após a perda ou redução de desemprego.

Edward Moya da OANDA sugeriu que investidores começaram a prestaram atenção à recente reunião do Fed e colocaram sua esperança na capacidade do Congresso em concordar sobre um pacote viável de estímulos contra o coronavírus.

Porém, essas esperanças foram arruinadas pelo fracasso dos Republicanos e Democratas em chegar a qualquer tipo de acordo.

As negociações entre Republicanos e Democratas sobre um amplo pacote de estímulos foram estagnadas e pioradas pela atual situação política que surgiu após o falecimento da juíza da Suprema Corte Ruth Bader Ginsburg.

No entanto, Democratas disseram que iriam pressionar novos cheques de estímulo e, conforme a eleição se aproxima, Republicanos podem estar mais receptivos.

A queda no mercado acionário também foi direcionada pela notícia recente de que o conglomerado japonês multinacional SoftBank esteve alocando apostando fortemente em ações de tecnologia.

Sugere-se que tal especulação inflacionou artificialmente o desempenho da Nasdaq e suas ações durante um grande rali de preço em agosto, agravando um grande problema que fez com que ações de tecnologia subissem apesar da relativa estagnação nos rendimentos ao longo de 2020.

Como o mercado acionário impacta o bitcoin?

Em 2020, o desempenho da Nasdaq e do S&P 500 foi rastreado pelo valor do bitcoin, sugerindo um alto nível de correlação neste momento.

Correlação entre o Bitcoin e o índice S&P 500 (Imagem: Skew)

Nos últimos três meses, o bitcoin e ações se movimentaram em sincronia e muitos preveem que essa tendência continue ao longo do quarto semestre. A aproximação da eleição americana pode ser bem desafiadora para investidores, pois o mercado acionário global pode apresentar uma grande correção a curto prazo.

Isso também pode encorajar investidores a adotarem uma posição de compra/venda nas próximas semanas enquanto muitos podem adotar uma abordagem com mais aversão a risco conforme ambos os mercados variam por conta da ampla incerteza.

Para investidores em bitcoin que têm forte convicção e um horizonte temporal a longo prazo, o quarto trimestre pode oferecer ainda mais oportunidades de compra.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 25/09/2020 - 12:28