Conteúdo Ripio

Bitcoins perdidos ou jogados fora: saiba como proteger suas criptomoedas

Giovana Leal
24/09/2021 - 8:30
(Imagem: Ripio)

Ninguém gosta de perder dinheiro. Sejam os R$ 50 que caíram do bolso sem perceber ou uma maleta de dinheiro que ficou para trás, nenhum desses acontecimentos agrada quem trabalhou para conquistar cada centavo. 

Agora imagine jogar milhões de dólares fora por simplesmente perder seus Bitcoins. Pode até parecer confuso, mas, por descuido, muitos investidores perdem ou acidentalmente jogam fora seus BTC.

Nos últimos anos, a disseminação do Bitcoin e de outros criptoativos tem crescido mundialmente, fazendo parte da carteira de muitos investidores. As moedas digitais estão apresentando lucros sucessivos, e a expectativa é de que essa realidade se perpetue.

Mas, se você deseja entrar no mundo cripto, é essencial saber como manter seus ativos seguros, para, diferente de alguns investidores, não jogar tudo no lixo.

É possível perder uma moeda digital?

Sim, isso acontece com mais frequência do que imaginamos. 

E, assim como perder aqueles R$ 50 na rua é frustrante, esquecer ou perder a senha para sua carteira digital, que libera o acesso aos seus BTC, pode custar caro e impactar a quantidade disponível de moedas em circulação.

Existem diversos casos de investidores que perderam seus Bitcoins – e, consequentemente, milhões de dólares.

Isso foi o que aconteceu com Stefan Thomas, um programador alemão, que, em janeiro de 2021, revelou ter só mais duas tentativas de acesso à sua conta com 7 mil BTC. Se errasse as próximas tentativas da chave, ele perderia todo o lucro para sempre — avaliado hoje em aproximadamente US$ 300 milhões.

De acordo com um levantamento feito pela Chainalysis, companhia que analisa dados de criptomoedas, cerca de 20% do número total de Bitcoins existentes estaria localizado em carteiras perdidas ou inacessíveis.

Esse fato reforça uma das principais características do Bitcoin: a escassez.

Apesar da quantidade máxima do criptoativo ser de 21 milhões, boa parte das moedas foram perdidas e, provavelmente, nunca ninguém terá acesso.

Dessa forma, o supply prático do BTC —  quantidade de moedas do projeto — é ainda menor, o que significa que o ativo é mais escasso do que imaginamos. 

Quanto mais bitcoins forem extraídos, mais difícil fica de se extrair novas unidades e quanto mais moedas forem perdidas, menor é a quantidade de moedas existentes em circulação.

Na prática, levando em conta o levantamento da Chainalysis  de 20% dos BTC inacessíveis , o real supply da criptomoeda seria de apenas dezesseis milhões e oitocentos mil.

Como investir em Bitcoin com segurança?

(Imagem: Ripio)

Assim como a aceitação pelos ativos digitais aumenta, crescem as incertezas sobre seu uso e os sinais em torno de sua segurança.

Quando falamos de Bitcoin, a quantidade de dinheiro envolvida é alta: hoje, 1 BTC equivale a cerca de US$ 40 mil. Esses investimentos valiosos precisam ser levados a sério e protegidos com segurança.

Desde o acontecimento com o programador alemão, a tecnologia de custódia de criptoativos teve evoluções significativas.

A carteira cripto —  software para guardar, enviar e receber moedas digitais — ajuda o investidor a administrar suas chaves privadas e públicas. 

É muito importante ter um backup não digital de suas chaves privadas e não compartilhá-las com terceiros. Lembrando que, se você perde sua chave de acesso, seus Bitcoins também serão perdidos.

As carteiras cripto são divididas entre as custodiais e as não custodiais. Na carteira custodial, a pessoa não tem controle das chaves privadas, a custódia é responsabilidade da empresa responsável pela carteira. Já a não custodial é controlada pelo próprio investidor, uma vez que somente ele tem acesso às chaves privadas.

É muito importante ter responsabilidade e precaução ao assegurar suas criptomoedas. O armazenamento em uma plataforma confiável — que facilita a compra, venda e troca de moedas digitais e tokens — pode garantir uma maior segurança para seus ativos.

Em relação à escolha de carteiras, os modelos custodiais são sugeridos para iniciantes que não possuem domínio técnico nem sentem segurança para cuidar da sua própria segurança. Este tipo de armazenamento é ideal para manter pequenas quantias apenas.

Já as carteiras não custodiais são indicadas para aqueles que já possuem um conhecimento sobre o mercado. Elas possibilitam que os investidores sejam verdadeiramente donos do seu dinheiro e façam sua própria segurança.

A Carteira de Bitcoin da Ripio é uma solução para armazenar todos os seus ativos em um só lugar. O aplicativo, disponível para IOS e Android, ajuda o investidor no gerenciamento de transações de moedas digitais e depósito de dinheiro na própria conta da forma que preferir.

SAIBA COMO INVESTIR COM SEGURANÇA NO MERCADO CRIPTO