MT Labs

Fundos imobiliários: saiba como viver de renda com um FII sólido que paga dividendos acima de 1% ao mês

14 jul 2022, 10:00 - atualizado em 14 jul 2022, 11:27
fator verita fundos imobiliários
O Fator Verità é um FII de papel que combina segurança e solidez, sem abrir mão da boa rentabilidade; conheça o fundo e entenda por que este é o momento ideal para acrescentar o ativo em sua carteira (Imagem: Freepik)

Ter uma fonte de renda passiva mensal é o que muita gente deseja, mas a principal preocupação na hora de procurar um produto que ofereça esse benefício é sempre o mesmo: segurança. Não é simples escolher um ativo de solidez suficiente para te deixar tranquilo ao investir nele parte de suas economias – mas isso não quer dizer que seja impossível.

Os fundos de investimentos imobiliários (FIIs) atraem a atenção desses investidores justamente por ter, entre seus principais atrativos, a distribuição mensal (ou, no máximo, semestral) de dividendos. Mas, por se tratar de um ativo de renda variável, há quem sinta um pouco de receio em optar por esse tipo de aplicação financeira.

É justamente esse investidor de perfil mais conservador que o fundo imobiliário Fator Verità (VRTA11), gerido por Rodrigo Possenti, busca atender. O VRTA11 está há 11 anos no mercado, possui mais de 100 mil cotistas e gestão feita por profissionais experientes no mercado financeiro.

O fundo está associado ao conglomerado financeiro Fator, com mais de cinco décadas de existência, e a uma gestora que tem no currículo 25 anos de experiência no mercado.

Na sequência, Possenti fala mais sobre os diferenciais do Fator Verità e os benefícios de investir em fundos imobiliários, especialmente no momento atual.

SAIBA MAIS SOBRE O FUNDO IMOBILIÁRIO FATOR VERITÀ

O que é o FII Fator Verità ?

O Fator Verità é um fundo imobiliário de papel fundado em 2011 e com gestão feita pelo Fator. Os FIIs de papel possuem em suas carteiras títulos de renda fixa relacionados ao mercado imobiliário. Alguns exemplos desses títulos são as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs), as Letras Hipotecárias (LHs) e os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). Em contraposição com os FIIs de tijolo, que investem em propriedades imobiliárias já construídas e visam lucros com a valorização dos imóveis.

Para o Fator Verità, o grande valor do negócio está nas pessoas por trás do produto oferecido aos investidores. A equipe responsável pela gestão do fundo é formada por profissionais com anos de experiência nas áreas de crédito, estruturação e jurídica, com dedicação exclusiva à gestão do ativo.

“O segredo do nosso negócio é monitoramento: estamos sempre analisando de perto os mais de 70 ativos do portfólio, sem descuidar de nenhum movimento que seja necessário”, destaca Rodrigo.

Com um dividend yield (indicador que mede a rentabilidade dos dividendos de um fundo em relação ao preço de sua cota) que gira em torno de 1,2% a 1,3% ao mês, o fundo se torna excelente opção para quem sonha em viver de renda passiva.

Por exemplo: quem tinha 100 cotas do fundo na data de corte para o último pagamento de dividendos recebeu na sua conta R$ 121,00 perfazendo um dividend yield de 1,26% no mês. Esse valor pode mudar a depender do mês, mas como podemos ver pelo gráfico abaixo trata-se de um valor relativamente constante.

fator verita
(Imagem: Fator)

Estratégia pioneira e de sucesso

Para trazer a segurança que o investidor de fundos imobiliários procura, sem abrir mão dos bons rendimentos, o FII Fator Verità tem como premissa a manutenção de uma carteira equilibrada, onde “não se faz loucura”, nas palavras de Rodrigo. Para isso, a tese do fundo é a mesma desde sua fundação: a alocação de recursos em ativos de riscos variados.

“Antigamente, via-se todos os FIIs de papel atuarem no high grade, com títulos mais simples e de menor risco. Depois, surgiram os primeiros fundos imobiliários do tipo high yield, trazendo o foco para ativos de maior retorno. O Fator Verità foi pioneiro ao desenvolver a estratégia de uma operação mesclada, em que balanceamos nosso portfólio entre títulos de menor e maior risco, de acordo com as nuances do mercado”, explica o gestor.

No mercado financeiro, high grade diz respeito a títulos de renda fixa de empresas confiáveis e com bom histórico de pagamento. Por isso, apresentam risco menor, mas retorno também menor. Já os títulos do tipo high yield são aqueles de empresas com menor nota de crédito, mas que compensam esse risco oferecendo recompensas mais robustas.

“Trata-se de uma estratégia tão vencedora que estamos aqui até hoje, 11 anos depois, com mais de R$ 1,3 bilhão de patrimônio e imersos em um mercado onde a maior parte dos demais fundos de CRI segue esse mesmo método de trabalho”, completa Rodrigo.

Apesar de realizar movimentos audaciosos com frequência, a gestão do fundo se empenha em manter o equilíbrio de sua carteira. Desta forma, tanto investidores iniciantes, avançados, conservadores ou arrojados podem confiar em aplicar suas finanças no FII.

QUERO ENTENDER MELHOR A ESTRATÉGIA DO FATOR VERITÀ

Por que investir em um fundo imobiliário agora?

O cenário financeiro mundial não é dos melhores, é bem verdade. No Brasil, diversos fatores econômicos e sociais dos últimos anos culminaram em uma elevação da taxa básica de juros (Selic) que chega, atualmente, ao patamar dos 13,25% a.a.

Com essa alta do índice, o preço da construção e as taxas de financiamento também ficam bem maiores. Ou seja: construir ou comprar um imóvel ficou bem mais caro.

No entanto, isso não significa que você não pode investir no mercado de imóveis – só que de outra forma.

Os fundos imobiliários de papel são uma ótima alternativa para quem deseja surfar a onda de juros altos para buscar bons rendimentos, já que, ao aplicar nesse tipo de fundo, o investidor ganha com o pagamento de juros e com a correção monetária.

Há, ainda, outro motivo que torna os fundos imobiliários uma boa opção de investimento no momento atual: o baixo preço dos ativos. “Estamos passando hoje por um período que está gerando uma série de oportunidades. Com juros elevados e cotas depreciadas, o preço do investimento nesses fundos já está muito bom”, destaca Rodrigo.

O cenário de juros em alta, quando estendido por um longo período, pode afetar o desempenho dos FIIs de papel, em uma lógica de elevação do risco de crédito. No entanto, Rodrigo reforça a importância de observar fundos com carteira diversificada, além da expectativa de que essa escalada da Selic dure apenas até o começo do próximo ano, evitando qualquer prejuízo aos fundos imobiliários de papel.

Ainda sobre as perspectivas futuras, o gestor também ressalta que, junto à queda da taxa de juros, é provável que as cotas de FIIs sofram uma boa valorização. Por isso, pode ser um bom negócio adquiri-las agora e operá-las no futuro com uma considerável margem de lucro.

CONHEÇA TODAS AS VANTAGENS DO FII FATOR VERITÀ

Como investir no Fator Verità?

Para começar a aplicar suas economias em um fundo imobiliário de papel seguro e confiável como o Fator Verità, não é preciso grandes aportes: a partir do valor de uma cota (cerca de R$ 97,80, atualmente), já é possível ver seu dinheiro render e atrair dividendos mensais para a sua conta. O VRTA11 é negociado na bolsa brasileira (B3) e suas cotas podem ser compradas por meio de uma corretora.

Para saber mais sobre as vantagens do fundo imobiliário e dar início à sua geração de renda passiva, clique no botão abaixo:

CONHEÇA O FII FATOR VERITÀ E COMECE A VIVER DE RENDA AGORA MESMO

Não deixe de seguir a Fator nas redes sociais:

Instagram

Linkedin

YouTube