Conteúdo Vitreo

Juro a 13,25%: conheça um fundo imobiliário (FII) que pode fazê-lo lucrar acima da Selic, tem dividendos de 2 dígitos e está custando uma ‘pechincha’

27/06/2022 - 8:00
fundo imobiliário
A taxa básica de juros alcançou os 13,25% ao ano, mas há um fundo imobiliário com potencial para entregar retornos acima da Selic; saiba qual é. (Imagem: Shutterstock)

O que você acharia de comprar um imóvel que tem rendimento anual acima da Selic (a taxa básica de juros brasileira), e ainda receber renda extra mensal todo mês com “aluguéis” isentos de Imposto de Renda? Esse é o tipo de oportunidade que quero apresentar aos leitores agora por meio de um fundo imobiliário (FII).

Os fundos imobiliários são uma excelente alternativa para aqueles que desejam investir em imóveis, mas sem precisar desembolsar uma grande quantidade de dinheiro. Afinal, boa parte dos FIIs custam atualmente cerca de R$ 100.

E esse que eu quero apresentar a você tem algumas vantagens além de ser barato.

Trata-se de um FII que busca geração de renda e ganho de capital com a aquisição de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), sejam eles indexados ao CDI ou a índices de inflação. Atualmente, sua carteira é bem diversificada, com 39 ativos, sendo 97% deles de high grade (baixo risco de crédito), com classificação maior ou igual a “A”.

Recentemente, esse fundo fez o maior pagamento de dividendos da sua história, de R$ 1,20 por cota no mês de maio. E em abril ele já havia feito um pagamento “gordo”, quando distribuiu os lucros de quase R$ 13,99 milhões faturados no mês.

Este fundo “pepita de ouro” foi localizado por Caio Araújo, especialista em FIIs na maior casa de análise financeira independente do país. Ele faz parte de uma lista com os 3 melhores fundos imobiliários para investir agora, de acordo com a análise de Araújo.

Na opinião do analista, esse fundo está abaixo do seu valor justo, negociado abaixo do valor patrimonial, e tem potencial para pagar dividendos de 2 dígitos nos próximos meses. E, como se não bastasse, pode render acima da taxa básica de juros.

Pode ser que isso soe estranho para você. Afinal, com a Selic a 13,25% ao ano, de acordo com a última reunião do Copom, como poderia ser mais vantajoso investir em um fundo imobiliário do que em títulos de renda fixa neste momento?

Mas há várias explicações lógicas para isso. Se estiver interessado nesta oportunidade de lucro, sugiro que fique comigo por mais alguns minutos. A seguir, quero mostrar a você por que vale a pena investir neste FII recomendado por Araújo:

Este FII pode colocar mais dinheiro no seu bolso do que a renda fixa

Antes de qualquer coisa, não estou dizendo que você não deveria investir em títulos de renda fixa. Como você já deve saber, um bom investidor deve buscar ter uma carteira de ativos diversificada.

O que estou falando aqui é que, se você deixar de investir no fundo imobiliário recomendado, estará perdendo uma boa oportunidade de lucrar com renda extra e ganho de capital. E eu vou te explicar porque:

  1. Matematicamente, esse FII paga mais que a Selic a 13,25%

Como eu disse, embora a rentabilidade dos títulos de renda fixa seja atrativa com a Selic a 13,25% ao ano, os fundos imobiliários podem pagar mais. Em especial, este FII que o analista Caio Araújo está recomendando.

Veja: o FII recomendado por Araújo tem um dividend yield anualizado de 13,1%. E, apesar do número ser inferior ao oferecido pela Selic, há um porém: os títulos de renda fixa são tributados no Imposto de Renda. 

A tabela regressiva do IR em aplicações de renda fixa varia entre 22,5% e 15% do rendimento, levando em consideração o prazo da aplicação.

Por outro lado, os rendimentos dos fundos imobiliários são isentos de IR. O que, na prática, quer dizer que você levaria os 13,1% “limpos”, sem precisar prestar contas ao Leão.

  1. Pode te fazer ter lucro ‘em dobro’

Outra vantagem de investir neste fundo imobiliário recomendado, assim como em fiis no geral, é a possibilidade de ter lucro “em dobro”. Em primeiro lugar, você pode lucrar com os com pequenos “aluguéis” que pingam na conta todos os meses em forma de dividendos.

E, em segundo, você pode ganhar com a valorização das cotas. Como exemplo, o FII recomendado por Caio Araújo entregou valorização de 5,59% desde o início do ano até o momento em que escrevo este texto. Mas tem potencial para ir além, visto que essa classe de ativos como um todo ainda está muito barata.

Diferentemente do Ibovespa (principal índice de ações da bolsa brasileira), os fundos imobiliários ainda não recuperaram o “tombo” da pandemia. Para você ter uma ideia, o Ifix (principal índice de referência para os FIIs na bolsa brasileira) está cerca de 15% abaixo da sua máxima histórica.

“Estamos diante de uma oportunidade de compra histórica, algo que não acontecia desde 2015 ou 2016. É a hora de comprar para tentar capturar o ciclo de alta e ganhar dinheiro em cima da recuperação esperada desse mercado”, explica o especialista em FIIs.

  1. Está abaixo do seu valor patrimonial

Isso nos leva à terceira vantagem de investir neste fundo imobiliário agora: ele está abaixo do seu valor patrimonial. Desde 2020, quando teve início a pandemia do coronavírus, uma onda vendedora tomou conta da classe de FIIs.

Para Caio Araújo, a maré baixa dos fundos imobiliários aconteceu por duas razões:

  1. A pandemia de covid-19. Com o isolamento social e a popularização do home office, muitas empresas decidiram reduzir seus espaços físicos e, com isso, diversos imóveis ficaram vazios;
  2. A alta dos juros. Desde 2021 até agora, a Selic saltou de 2% para 13,25% ao ano, o que impacta negativamente os ativos de renda variável, como ações e FIIs, e também os negócios da economia real, como os imóveis.

No entanto, na análise do especialista houve um exagero na queda dos FIIs – o que é uma ótima notícia para você. Com o pânico dos mercados, coisas irracionais podem acontecer na bolsa de valores. E o que aconteceu foi o seguinte:

Há fundos imobiliários sendo negociados por preços abaixo do seu valor patrimonial. Na prática, isso significa que eles estão custando menos do que os imóveis que têm na carteira. E isso é uma oportunidade única no mercado.

4. Está com dividendos mais ‘gordos’ que o comum

E, devido ao preço abaixo do valor patrimonial, esse fundo imobiliário pode pagar dividendos mais “gordos” do que o comum. Funciona assim: imagine que você quer comprar um apartamento para alugar. 

Em condições normais de mercado, o imóvel em questão custa R$ 400 mil e o valor cobrado por aluguel seria R$ 2 mil. Nesse cenário, haveria um retorno de 0,5% ao mês.

Mas e se as condições de mercado não estivessem exatamente “normais”? E se, ao invés de R$ 400 mil, você conseguisse comprar o mesmo imóvel por R$ 300 mil? Com isso, o retorno sobre o valor do aluguel seria de 0,66% ao mês.

E então, quando o preço do aluguel for corrigido para, por exemplo, R$ 2.500 ao mês, o retorno iria “decolar” ainda mais, para 0,83% ao mês.

Esse é exatamente o momento em que se encontram os fundos imobiliários agora, em especial este FII selecionado por Caio Araújo. Como dito anteriormente, ele está barato agora e tem um dividend yield projetado de 13,1% ao ano.

Diante disso, você está tendo a oportunidade de pagar um valor inferior ao que ele realmente vale e, assim, capturar retornos ainda maiores com os dividendos distribuídos pelo fundo.

QUERO SABER QUAL É O FUNDO IMOBILIÁRIO QUE ESTÁ BARATO, PAGA DIVIDENDOS “GORDOS” E RENDE MAIS QUE A SELIC

Conheça o nome do FII que ganha da Selic neste relatório gratuito

Em um relatório gratuito, Caio Araújo esmiuçou as características do fundo imobiliário citado acima e por que vale a pena investir nele agora. Para acessar, basta inserir um e-mail válido clicando no botão abaixo e, em seguida, abrir o relatório em sua caixa de entrada:

QUERO RECEBER O RELATÓRIO GRATUITO

Além do FII que apresentei aqui hoje, há outros dois fundos imobiliários recomendados pelo especialista neste relatório. Trata-se de fundos que, assim como o apresentado, estão abaixo do valor patrimonial e têm potencial para pagar dividendos atrativos este ano, que podem se traduzir em renda extra isenta de IR no seu bolso.

Pode ficar despreocupado, pois o acesso a este relatório é totalmente grátis. Nenhum centavo sequer será cobrado para que você possa conhecer os 3 fundos imobiliários indicados por Caio Araújo.

E se você tem dúvidas quanto à propriedade de Araújo em recomendar estes FIIs, saiba que ele é especialista na maior casa de análise financeira independente do país, a Empiricus, e chefia uma carteira de fundos imobiliários chamada “Renda Imobiliária”.

A carteira foi criada em agosto de 2017 e, desde então, teve rentabilidade de 44,8%. No mesmo período, o Ifix (principal índice de referência dos fundos imobiliários) teve retorno de “apenas” 36%. 

Ou seja, as recomendações de Araújo vem deixando o Ifix “no chinelo” há 5 anos. Se for do seu interesse conhecer as recomendações que rendem acima da média do índice, basta clicar no botão abaixo para receber o relatório gratuito do especialista:

RELATÓRIO GRATUITO: VEJA QUAL É O FUNDO IMOBILIÁRIO QUE ESTÁ BARATO, PAGA DIVIDENDOS “GORDOS” E RENDE MAIS QUE A SELIC