Conteúdo Vitreo

Melhor fundo do Brasil? Carteira de criptomoedas entrega 568% na pandemia e abre para novos investidores; saiba como entrar

Mineração bitcoin BTC
Fundos são excelentes meios para quem sabe do potencial das criptomoedas, mas ainda está inseguro para comprar ativos digitais por conta própria. (Imagem: Unsplash/Dmitry Demidko)

Ibovespa despencando, IPCA nas alturas, poucas perspectivas no médio prazo para a economia… Ultimamente, o investidor que está ganhando pelo menos da inflação pode se considerar um privilegiado no Brasil.

Mas, calma: ainda tem muita oportunidade boa no mercado. Nesse contexto, um fundo de criptomoedas tem se destacado na pandemia: desde fevereiro do ano passado, ele valorizou 544%. Observe no gráfico abaixo sua rentabilidade:

Essa valorização representa uma multiplicação do patrimônio do investidor em quase 6,5 vezes. Em outras palavras, quem tinha R$ 1.000 aplicados hoje tem quase R$ 6.500. Tudo isso em meio às turbulências da pandemia e do momento político e fiscal do Brasil.

Note que o fundo começou em fevereiro do ano passado, ou seja, tem como ponto de partida o momento antes da queda generalizada dos mercados, em março. Assim, a valorização é real e não leva em conta a recuperação dessa queda. O desempenho é tão bom que o fundo vem sendo listado como o melhor da pandemia, segundo essa publicação da Exame:

O potencial de valorização das criptomoedas

A justificativa para ganhos tão expressivos em um espaço tão curto de tempo, especialmente num intervalo tão problemático como o que vivemos, é uma combinação: de um lado, o volátil e hiper lucrativo mercado de moedas digitais; do outro, a competência de seleção dos gestores responsáveis pelo fundo.

Qualquer investidor minimamente antenado sabe do enorme potencial de ganho das criptomoedas. O bitcoin, que chegou a ser dado de graça na internet, hoje vale dezenas de milhares de dólares. Em cinco anos, o ativo valorizou mais de 12.000%, ou seja, multiplicou por 120 vezes o capital investido.

Outras criptomoedas de menor capitalização frequentemente aparecem e multiplicam de maneira exponencial seu valor para o investidor. Um exemplo recente é o token AXS, que já subiu 11.758 % apenas neste ano.

Rentabilidade do token AXS (laranja) em 2021, comparado com o bitcoin (azul). Crédito: Trading View

Essa valorização exponencial que as criptomoedas oferecem deriva do seu grande potencial de revolucionar o sistema financeiro global. Além da praticidade do meio digital, as criptomoedas permitem que os seus usuários sejam seu próprio banco, não precisando de intermediários em transações financeiras.

Por outro lado, as moedas digitais, por não estarem subordinadas a um agente que comanda a política monetária (como o real está submetido ao Banco Central ou o dólar ao Fed), estão imunes aos efeitos da inflação por emissão de moeda. A alta de preços, inclusive, vem afetando o mundo todo diante da necessidade dos governos “criarem dinheiro” para sustentar a atividade na pandemia.

Ou seja, embora ainda sejam pouco utilizadas para transações comuns e tenham pouca liquidez, as criptomoedas podem revolucionar o conceito de dinheiro como o conhecemos hoje. E é aí que reside todo seu valor.

Fundos de criptomoedas: alternativa mais segura e simples do que o investimento direto

Entretanto, apesar de todo o potencial, é natural que o investidor tenha certo receio de entrar nesse mercado. Afinal, é difícil entender o funcionamento do sistema por trás das criptomoedas e acompanhar a volatilidade e as novas tendências.

Além disso, existe todo um processo adicional para comprar e vender esses ativos, como ter conta em uma Exchange especializada, sem falar na preocupação de cair em golpes ou esquemas de pirâmide.

Por isso, uma excelente alternativa para quem sabe do potencial das criptomoedas, mas ainda tem receio, é optar por um fundo de criptomoedas. Quando regulados por uma instituição associada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses produtos, além de confiáveis, oferecem as seguintes vantagens:

  • Você investe da mesma maneira que em qualquer outro fundo oferecido pela corretora, como renda fixa, ações ou multimercados;
  • Zero preocupação com questões operacionais, burocráticas ou tributárias;
  • Não há necessidade de entender a fundo ou acompanhar o mercado de criptomoedas;
  • Gestão de profissionais qualificados – e não aventureiros, pilantras ou gurus;
  • Segurança de não estar caindo em golpes ou esquemas de pirâmide.

E, como foi mostrado anteriormente, investir nos fundos certos não vai te fazer perder a rentabilidade das criptomoedas com taxas abusivas. Um exemplo é o grupo de fundos de criptomoedas que já chamou a atenção da mídia por sua rentabilidade acima de 530%, como vamos mostrar agora.

Mas qual é o fundo campeão da pandemia, que rendeu 568% desde fevereiro de 2020?

O campeão de rentabilidade na pandemia de que falamos é o Vitreo Criptomoedas (clique aqui para saber mais detalhes). Ele adota uma estratégia arrojada e busca os ativos digitais com maior potencial de valorização do mercado. Foram 531% de rentabilidade desde sua criação, em fevereiro de 2020. Neste ano, o fundo já subiu 103%, ou seja, mais do que dobrou o dinheiro do investidor.

Rendimento do Vitreo Criptomoedas desde fevereiro de 2020 (azul), em comparação com o índice de referência dos títulos públicos dos EUA (verde).

Na curva, é possível ver a rentabilidade do fundo em comparação com o índice ICE U.S. Treasury, referência dos títulos do Tesouro americano, considerado o investimento mais livre de risco do mundo.

Por conta de seu modelo agressivo, este fundo é restrito a investidores qualificados, por determinação da CVM. Contudo, a Vitreo adotou algumas soluções para democratizar a alta rentabilidade das criptomoedas e oferecê-las a qualquer correntista e por valores pequenos, a partir de R$ 100.

Uma opção aclamada da casa, por exemplo, é o fundo Bitcoin DeFi. Ele aloca 80% do patrimônio em bitcoins e 20% em protocolos de finanças descentralizadas, que são criptomoedas voltadas à criação de um novo sistema financeiro.

Outro fundo muito procurado pelo investidor comum é o Cripto Metals Blend. Este produto combina a aplicação em criptomoedas com a compra de metais preciosos de segurança, como ouro e prata. Com essa mistura, há proteção do investidor diante das oscilações de criptomoedas, além de uma alocação em recursos escassos, menos sujeitos à corrosão pela inflação.

Ainda não conhece a Vitreo?

A Vitreo é uma plataforma de investimentos que surgiu com o objetivo de proporcionar produtos mais sofisticados ao investidor comum. Os fundos de criptomoedas são um exemplo disso: ativos complexos com alto potencial de valorização disponíveis a partir de um clique e por aportes de apenas R$ 100.

A gestora, com mais de R$ 12 bilhões sob custódia, está em processo de aquisição pelo banco BTG Pactual, referência no mercado de investimentos da América Latina e é regulada pelas instituições oficiais do mercado brasileiro, como a CVM e o BC.

Quer saber mais? Então clique no botão abaixo e conheça melhor todas as opções de fundos de criptomoedas da Vitreo, destaque de rentabilidade desde o início da pandemia.

QUERO CONHECER O FUNDO DE CRIPTOMOEDAS QUE RENDEU 531% NA PANDEMIA E OUTROS PRODUTOS DIVERSIFICADOS [ACESSAR AGORA]