Diferente de seus clientes, CEO do JPMorgan “não tem interesse” no bitcoin

05/05/2021 - 11:38
Apesar de um dos bancos mais famosos do mundo ter iniciativas relacionadas a criptomoedas, seu CEO não é a favor dessa classe de ativos (Imagem: Reuters/Shannon Stapleton)

Jamie Dimon, CEO do JPMorgan, conhecido por ter chamado o bitcoin de fraude, continua sendo cético em relação à criptomoeda, noticia o Decrypt.

Em uma conferência de CEOs do Wall Street Journal, Dimon disse: “não sou um apoiador do bitcoin. Eu realmente não me importo com o bitcoin. Não tenho interesse nele. Por outro lado, os clientes estão interessados e eu não digo a eles o que fazer”.

Em 2020, seu banco de investimentos aprovou contas bancárias para as corretoras cripto Coinbase e Gemini enquanto opera sua própria criptomoeda JPM Coin — uma stablecoin criada para a transferência instantânea de valor entre titulares de contas bancárias.

JPM Coin possui lastro de 1:1 ao dólar americano.

Além disso, Onyx é a organização do JPMorgan criada para realizar iniciativas relacionadas a blockchain e criptoativos.

O blockchain é real. Usamos ele. Então, você tem moedas digitais que são 100% lastreadas em ativos verdadeiros. Mas as pessoas precisam lembrar que uma moeda é apoiada pela autoridade fiscal de um país, um estado de direito, um banco central.

Quando perguntado sobre moedas digitais emitidas por bancos centrais (CBDCs), Dimon disse que têm o potencial de serem um dinheiro digital para clientes, mas tem receio em relação à privacidade de usuários.

Segundo ele, iniciativas a nível nacional, como a DCEP da China, faz com que bancos “queiram saber o que você faz com seu dinheiro”.

Criptoativos: utopia ou distopia?

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 05/05/2021 - 11:43

Pela Web