Carteira Recomendada

Dividendos: 23 analistas indicam as melhores ações para comprar em janeiro

07 jan 2023, 16:00 - atualizado em 07 jan 2023, 14:56
Vale
Santander disse que ainda vê um ponto de entrada para a tese de minério de ferro alto por mais tempo. (Imagem: YouTube/Vale)

A Vale (VALE3) é a ação mais indicada para janeiro em carteiras recomendadas de dividendos, conforme apurou o Money Times em consulta a 23 analistas.

O papel da mineradora recebeu 13 indicações, à frente de BB Seguridade (BBSE3), que teve 10 indicações, e Itaú Unibanco (ITUB4), com nove recomendações.

As ações são indicadas para um período de esperado baixo crescimento, inflação em alta e juros elevados – o que cria um cenário adverso para ações, tomada de mais risco e apostas mais alavancadas, segundo analistas.

Por que VALE3 é a preferida?

A Órama, uma das corretoras que indicam a ação da Vale em janeiro, destacou que o preço do minério tem declinado, mas disse que a commodity ainda se mantém acima da média histórica, de US$ 75 a tonelada.

“A expectativa é de manutenção neste patamar, o que assegura um preço ainda muito bom para a Vale, ampla geração de caixa e capacidade de pagamento de proventos”, disse em relatório assinado por Phil Soares.

Para a corretora, o robusto pagamento de dividendos semestrais da empresa é um “grande atrativo”. “Essa é uma forma de balancear nossa carteira de investimentos com uma empresa bastante sólida”, afirmou Soares. 

O Santander, que recentemente revisou o preço-alvo para VALE3 de R$ 110 para R$ 95, disse que ainda vê um ponto de entrada para a tese de minério de ferro alto por mais tempo.

A revisão da estimativa para baixo da ação foi feita considerando resultados realizados, projeções atualizadas do time macro do Santander e as novas previsões de preços de metais.

Ainda assim, o banco espera por demanda chinesa melhorando a partir do primeiro semestre e um crescimento fraco da oferta de minério nos próximos anos.

“Mantemos a Vale como nossa ‘top pick’ do setor de siderurgia & mineração (negociando a um EV/Ebitda projetado para 2023 de 3,8x, implicando um rendimento de FCL (fluxo de caixa livre) de 15%)”, comentou Ricardo Peretti, que assina relatório do Santander.

A melhor ‘surpresa positiva’

A reabertura da China com o fim da política de covid-zero seria a possível melhor “surpresa positiva” global para os mercados neste ano, na avaliação da Ágora Investimentos, que também tem a Vale em carteira recomendada de dividendos. 

“Há praticamente três anos lutando contra a pandemia de uma forma bastante diferente do resto do mundo, nas últimas semanas começaram a aparecer sinais concretos de que China está abandonando a política de covid-zero”, destacou o economista-chefe da corretora, Dalton Gardimam.

“Claro que o teste último será a ocupação dos hospitais e dados gerais de infecções. Mas, de maneira geral é bem possível que a liberação da China venha a produzir um impacto importante na demanda global”, disse.

A corretora fala em buscar alternativas em renda variável com foco em prazos mais longos. “Em geral, em um mundo de juros altos, investidores devem seguir posicionados em nomes de valor versus crescimento”, lembrou Gardimam.

O tom geral dos analistas é de busca por “histórias individuais” de empresas com alavancagem baixa, maior previsibilidade nos resultados, distribuição de dividendos e que podem se beneficiar de ventos favoráveis vindos da reabertura na China.

Veja as melhores ações de dividendos para janeiro

Empresas Ticker Indicações
Vale VALE3 13
BB Seguridade BBSE3 10
Itaú Unibanco ITUB4 9
Alupar ALUP11 8
CPFL CPFE3 7
Banco do Brasil BBAS3 6
Vivo (Telefônica Brasil) VIVT3 6
Energias do Brasil (EDP) ENBR3 6
Itaúsa ITSA4 6

O Money Times consultou a carteira de 23 analistas, entre bancos, corretoras e casas de análises. Ao todo, foram 169 recomendações divididas em 54 ações.

Participaram do levantamento Ágora InvestimentosAtiva InvestimentosBB InvestimentosBTG Pactual, EasynvestElevenEmpiricus, Empiricus Investimentos, Genial InvestimentosGuide InvestimentosInter, Itaú BBA, Mirae AssetMyCap, Nova FuturaÓramaPlanner, Banco SafraSantanderTerra InvestimentosXP InvestimentosWarren e PagBank.

Editor
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com MBA em finanças pela Estácio. Colaborou com Gazeta do Povo, Estadão, entre outros.
Linkedin
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com MBA em finanças pela Estácio. Colaborou com Gazeta do Povo, Estadão, entre outros.
Linkedin