Morning Times

Em meio à fritura do mercado, Haddad tem reunião com banqueiros; o que esperar do Ibovespa (IBOV)

14 jun 2024, 7:44 - atualizado em 14 jun 2024, 7:44
haddad isenção US$ 50 morning times ibovespa bancos
Morning Times: Na semana passada, Haddad se reuniu com executivos de bancos e houve vazamento de informações que derrubaram o Ibovespa. (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

A sexta-feira (14) está em clima de déjà vu: oministro da Fazenda, Fernando Haddad, tem uma nova reunião fechada com banqueiros, marcada para agora de manhã.

Segundo a agenda, estarão presentes Isac Sidney presidente da Febraban; Luiz Trabuco, presidente do conselho do Bradesco e presidente do conselho diretor da Febraban; André Esteves, fundador do BTG Pactual; Milton Maluhy, presidente do Itaú Unibanco; Marcelo Noronha, CEO do Bradesco; e Mário Leão, presidente do Santander.

Na sexta-feira passada, Haddad já tinha se reunido com executivos do Santander e gestores de investimento parceiros do banco. Na ocasião, teria sido discutida uma proposta de mudança no arcabouço fiscal, uma vez que a equipe econômica precisa lidar com um contingenciamento de R$ 30 bilhões.

O problema é que essa informação vazou para o mercado, levando a bolsa cair mais de 1,73% e perder os 122 mil pontos.

Haddad reclamou desse vazamento e disse que as suas declarações foram mal interpretadas e replicadas de forma irresponsável. Segundo ele, o que aconteceu é que, ao ser questionado sobre o assunto, ele respondeu que haveria a possibilidade do contingenciamento graças à própria dinâmica do arcabouço.

Vale lembrar que o ministro não está em seus melhores dias em relação ao mercado. No início da semana, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, anunciou decisão de devolver ao presidente a Medida Provisória que restringe a compensação de créditos de PIS/Cofins,

Acontece que a MP foi editada pelo Ministério da Fazenda para cobrir o rombo gerado pela desoneração da folha salarial, que irá gerar uma perda de arrecadação de R$ 29 bilhões.

Além de Haddad, a semana termina com a agenda ligeiramente esvaziada. Por aqui, o destaque é o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que é considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB).

No último pregão, Ibovespa (IBOV) operou entre altas e baixas, em uma tentativa de segurar os 120 mil pontos frente a um cenário de ruído fiscal elevado.

O principal índice da bolsa brasileira fechou em queda de 0,31%, a 119.567,53 pontos.



EWZ, principal ETF de ações brasileiras negociado no mercado americano, segue desatualizado, com os dados do after market de ontem.

O que esperar de Wall Street

Do lado internacional, o mercado repercute a decisão do Banco Central do Japão (BOJ) de manter a taxa de depósitos na faixa de 0% a 0,1%. Também não foi alterado o ritmo de compras mensais de títulos do governo, mas a autoridade monetária informou que decidirá sobre um plano detalhado para compras de títulos na reunião — o que indica que haverá uma redução.

Além disso, nos Estados Unidos, saem os dados de expectativa de inflação em 1 e 5 anos, medida pela Universidade do Michigan.

As bolsas asiáticas fecharam em alta, enquanto os mercados europeus e os futuros de Wall Street estão no negativo.

Morning Times: Confira os mercados na manhã desta sexta-feira (14)

Bolsas asiáticas

  • Tóquio/Nikkei: +0,24%
  • Hong Kong/Hang Seng: -0,94%
  • China/Xangai: +0,12%

Bolsas europeias (mercado aberto)

  • Londres/FTSE100: -0,49%
  • Frankfurt/DAX: -1,27%
  • Paris/CAC 40: -2,35%

Wall Street (mercado futuro)

  • Nasdaq: -0,19%
  • S&P 500: -0,41%
  • Dow Jones: -0,69%

Commodities

  • Petróleo/Brent: +0,04%, a US$ 82,78 o barril
  • Petróleo/WTI: -0,11%, a US$ 78,53 o barril
  • Minério de ferro (Dalian): +1,97%, a US$ 114,04 por tonelada

Criptomoedas

  • Bitcoin (BTC): -1,45%%, a US$ 66.851
  • Ethereum (ETH): +0,28%, a US$ 3.514

Boa sexta-feira e fique de olho no Money Times para acompanhar as notícias do mercado!

Editora-chefe
Formada em Jornalismo pela PUC-SP, tem especialização em Jornalismo Internacional. Atua como editora-chefe no Money Times e já trabalhou nas redações do InfoMoney, Você S/A, Você RH, Olhar Digital e Editora Trip.
Linkedin
Formada em Jornalismo pela PUC-SP, tem especialização em Jornalismo Internacional. Atua como editora-chefe no Money Times e já trabalhou nas redações do InfoMoney, Você S/A, Você RH, Olhar Digital e Editora Trip.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.