Em mercado sem “concorrente”, Copersucar não surpreende em liderança de CBios

07/06/2021 - 13:16
Etanol-açúcar
Vendas de etanol ainda estão pressionadas e não estimulam demanda do mercado de CBios (Imagem: Paulo Fridman/ Bloomberg)

No momento no qual os Créditos de Descarbonização (CBios) estão com baixa liquidez e, até por isso, com cotações pressionadas, a Copersucar informa que as usinas associadas ofertaram o acumulado de 5,2 milhões de papéis até dia 24 de maio.

A soma vem desde o início de 2020 e corresponde a 15,4% de todo crédito de carbono emitidos pelas indústrias no RenovaBio.

Como não tem nenhuma congênere no mercado, agregando 34 unidades que utilizam a mesma plataforma de negócios com açúcar e etanol, a Copersucar é e sempre será líder na monetização dos CBios negociados na B3 (B3SA3).

Nestes meses de 2021, as cotações dos títulos mostram pouca força por uma safra mais açucareira. O volume de CBio emitido por cada unidade credenciada ao programa está alinhada à quantidade de etanol ou biodiesel comercializados.

Há semanas os preços médios de CBios negociados, segundo a plataforma da bolsa, é de R$ 30.

 

Gostou desta notícia? Baixe o nosso app para ler, em apenas um clique, esta e mais de 150 matérias diárias.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 07/06/2021 - 13:20

Pela Web