Empresas

Embraer (EMBR3): Para o BTG, empresa terá ‘perspectiva brilhante’ em 2024; confira

18 mar 2024, 11:50 - atualizado em 18 mar 2024, 11:50
embraer btg pactual guidance bom 2024
A Embraer divulgou o seu relatório do 4T23, com o relatório do BTG Pactual trazendo destaque para o guidance de 2024 (Imagem: REUTERS/Denis Balibouse)

No relatório divulgado pelo BTG Pactual, assinado pelos analistas Lucas Marquiori, Fernanda Recchia, Marcelo Arazi e Marcel Zambello, a Embraer (EMBR3) é uma das principais escolhas para o banco. De acordo com os analistas, “a empresa permanece bem-posicionada na aviação e oferece uma boa exposição a uma indústria de aviação em recuperação”.

Houve a entrega de 75 aeronaves (25 comerciais e 49 executivas) no quarto trimestre de 2023 (4T23), com o lucro líquido e a geração de fluxo de caixa superando as expectativas.

O BTG afirma que os resultados do 4T foram impactados por itens não recorrentes, principalmente relacionados as despesas da Eve, subsidiária da Embraer, ativos mantidos para venda e marcação ao mercado das ações da Republic Airways, integrante do programa da fabricante.

O lucro líquido foi de US$ 193 milhões, em comparação aos US$ 23 milhões no 4T22, 9% acima da expectativa do BTG. A dívida líquida caiu para US$ 781 milhões, “refletindo uma geração de caixa mais forte”.

Além disso, a gestão de passivos foi concluída, com o prazo médio de empréstimos estendido para 4,6 anos.

Guidance de 2024 é destaque da Embraer

Nesta segunda-feira (18), a empresa afirmou que prevê um crescimento de até 21,5% na receita consolidada anual, entre uma faixa de US$ 6 bilhões a US$ 6,4 bilhões. De acordo com ela, EMBR3 teve um aumento no lucro em 55% em relação ao ano anterior.

Um crescimento na entrega de aeronaves em 2024 também é esperado, com uma estimativa de entrega entre 125 e 135 jatos executivos.

“Apesar das entregas de aeronaves apenas razoáveis no 4T, esperamos que a atenção se concentre no guidance positivo para 2024, com entregas sólidas esperadas e fluxo de caixa robusto”, afirma o BTG, afirmando que há uma “perspectiva brilhante para 2024”.

Estagiária
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). Apaixonada pela escrita e pelo audiovisual, ingressou no Money Times em 2023.
Linkedin
Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). Apaixonada pela escrita e pelo audiovisual, ingressou no Money Times em 2023.
Linkedin